domingo, 24 de agosto de 2008

X-CLAN - O RETORNO DE MECCA




X Clan - Mecca

Na década de 1990, a geração do Hip Hop foi introduzida a uma nova era na música. O som do Funk, a cultura e o estilo Brooklyn, nas letras, no flow abriu a mente e chamou a atenção com a mensagem de busca de justiça social e o engajamento político. O grupo militante X Clan chamou a atenção no inicio dos anos 90 indo no oposto do modismo e sucesso ascendente de outros grupos. Com um som único para a época, a imagem, o conceito, o grupo X Clan estava duas vezes a frente junto com um mínimo de outros grupos, saindo por uma tangente, sendo um dos pioneiros na produção de letras consciente, caminhando contra a imagem de outros artistas que cantavam letras negativas e a ascensão de um ego sombrio em suas poesias. Em aliança com o movimento Blackwatch Movement (uma organização fundada no Brooklyn que informa os jovens do mundo todo a respeito de movimentos organizacionais e injustiças), X Clan estava a frente mantendo o foco na missão de passar uma mensagem clara de liberdade e elevação enfrentando a tensão racial e o genocídio indígena no inicio dos anos 90.

O X Clan era muito conhecido pelo seu Afrocentrismo e militância dentro do Blackwatch Movement. O grupo ganhou reconhecimento gerando grandes controvérsias em grupos e entidades sociais devido o conteúdo de suas musicas.

Outros artistas se afiliaram ao X Clan na época como Isis, Queen Mother Rage, e YZ. Professor X, um dos fundados junto com Brother J do X Clan, lançou seu primeiro álbum solo entitulado “Years of The 9” em 1991.

Após dois álbuns de muito sucesso lançados pela Island Records, o “To The East Blackwards” e o álbum “Xodus”, ambos os álbuns chegaram no topo da Billboard. No final dos anos 90 o X Clan deu uma dispersada devido a muitas tribulações. Em 1995, um dos mais antigos membros do grupo Sugar Shaft morreu com AIDS. Já no inicio dos anos 2000, o X Clan voltou a se reunir mas sem lançar nenhum material e foi formado um novo grupo chamado X Clan Millenium Cipher. O único lançamento no inicio desse novo milênio foi um single chamado “The One/Blackwards Row”. Professor X um dos fundadores tanto do X Clan como do Blackwatch Movement, morreu em 17 de Março de 2006.

Brother J, a voz do X Clan, continuou a produzir e preservar seu nome e forma expressiva de arte fora do mainstream e do mercado underground do Hip Hop. Em 1996, a primeira geração do Dark Sun Rider lançaram um projeto chamado de “Seeds of Evolution” também pela Island Records. Atualmente, Brother J relançou o X Clan, com um novo álbum intitulado “Returno from Mecca” originalmente chamado Trinity. O disco foi lançado com participações de Chali 2na do Jurassic 5, RBX, KRS One, Damian Marley e Tech N9ne na musica bônus “Respect”.

A antecipação do retorno de Brother J e o X Clan abriu as portas para as turnês de incentivo a conscientização, uma agenda lotada e participações especiais, como na Def Poetry Jam, Legends of Hip Hop Concert e na turnê The Damian Marley Jamrock Tour. Frequentemente em aliança com a Suburban Noize Records, Brother J deu sinal verde para expor a próxima onda de artistas conscientes e o conhecimento da rua na musica.

Brother J e o X Clan continuam espalhando o conhecimento ancestral, cultura, e sua assinatura na originalidade e estilo para todas as gerações do Hip Hop.

Por

RAS Wellington - underground_roots@yahoo.com.br


sábado, 16 de agosto de 2008

O IMPERADOR HAILE SELASSIE

Há alguns dias atrás em uma conversa com um irmão, começamos a falar da visão que as pessoas tem sobre o Imperador Hailé Selassié e a concepção que a maioria das pessoas tem quanto as suas nomenclaturas e nomes como “O Todo Poderoso da Trindade”, “Leão Conquistador da Tribo de Judah”, “O Eleito de Deus” e “Rei dos Reis, Senhor dos Senhores”.



Um resumo rápido para saber quem foi Hailé Selassié I:



Nasceu na Etiópia perto de Hãrer, no dia 23 de julho de 1892, tendo como nome de batismo Ras Tafari Makonnen, era sobrinho do Imperador Menilik II.


Em 1916, Tafari Makonnen, destituiu o sucessor do seu tio, Lij Iyasu, substituindo-o, pela filha mais velha do Imperador Menilik, chamada Zauditu. Quando esta faleceu em 1930, Ras Tafari Makonnen, sucedeu-a sob o nome de Hailé Selassié I, passando assim a ser o Imperador da Etiópia. Em 1931, Hailé Selassié I, deliberou que todos os tipos de poderes ficariam nas mãos de Imperador.



Quando em 1935, os Italianos invadiram a Etiópia, Selassié embora tivesse tentado resistir, teve que pedir auxílio a Liga das Nações, sendo obrigado a ir para o exílio na Inglaterra, em Maio de 1936. Embora no exílio Hailé Selassié I, liderou o plano de libertação da Etiópia, (que havia sido traçado pela Inglaterra) e voltou ao poder em 1942, começando desde então o plano de reconstrução do seu país que havia sido destruído pela guerra.

Em 1960, houve uma tentativa para o tentar tira-lo do poder, que foi rapidamente aniquilada, por aqueles que apoiavam Selassié. Em 1974, foi retirado do poder, por uma revolta armada. Foi formalmente deposto em Setembro de 1974 e morreu em Addis Ababa no dia 27 de Agosto de 1975.



Obs. Selassié era praticante do Cristianismo segundo Jesus Cristo e seus preceitos, muitos dos livros escritos por Jesus, se encontram na Etiópia, onde o verdadeiro Cristianismo é pregado nas Igrejas Cópticas Etíopes.



Enfim, o que vou tentar dizer aqui é a idealização que o povo tem de um sistema monárquico teocrático, que na maioria das vezes não é compreendido por alguns, ou a grande maioria, nos tempos antigos, o povo abençoava o rei, pois sabia que ele era o escolhido do Supremo Criador para governar a nação, o rei era escolhido pelo Altíssimo, e era abençoado ou punido, dependendo de suas ações para com Ele. 



Mas já que somos todos criados e educados em um sistema democrático dogmático, imposto pela Igreja Católica, associada ao Estado capitalista, que nos é passado pelos livros de história, nas próprias escolas, colégios e faculdades, na mídia (rádio, televisão, jornal, etc...), ou seja, tudo que a igreja não aceita é errado, e a imposição dela é lei, e já que nós somos doutrinados a caminhar nessas leis, e infelizmente temos que conviver com algumas idéias que não são claras e óbvias, e ninguém faz a mínima questão de discutir tais leis.

Começando por falar de sua linhagem, que descende de Davi, a quatro mil anos, não se vivia um regime democrático, era uma teocracia, todo regime de leis, de comportamento, cultura e civilidade eram impostos por Deus. Deus falava diretamente com os profetas e reis, ordenava a construção e a destruição de cidades, templos, e tudo o mais. O Regente Supremo é Único, não há outra divindade além do Supremo.



Hoje, as coisas são muito diferentes, os tempos são outros, a conectividade com o Altíssimo é praticamente nula para a maioria, a venda nos olhos espirituais é escura e as pessoas tem preguiça de removê-la, a descrença é alta, ateus e pagãos são os governantes e deturpam a mensagem dos profetas.


Karl Marx tem uma frase que diz o seguinte: “A religião não faz o homem, o homem faz a religião1.”, talvez essa seja a frase mais inteligente de todas que já li, em um livro comunista, totalmente descrente em qualquer religião, dogma, não acreditando em qualquer “deus” ou entidade divina.

Os títulos dados aos reis Davi, Salomão, foram os mesmos atribuídos a Hailé Selassié. Como em uma monarquia, em um regime teocrático os títulos são passados de pai pra filho, e assim por diante, nada mais justo que Selassié mantivesse os títulos de seus antepassados.



Para compreender todo o processo de evolução é necessário compreender as palavras ditas pelo Altíssimo a Abraão: “(6) E te farei frutificar grandíssimamente, e de ti fareis nações, e reis sairão de ti. (7) E estabelecerei minha aliança entre Eu e a ti, e a sua descendência depois de ti em suas gerações, por aliança perpétua, para te ser a ti por Deus, e a tua descendência depois de ti. Gênesis Cap. 7 Vers. 6 e 7

Em minha perspectiva, Hailé Selassié é um descendente real de Abraão, Davi, e fruto da real linhagem entre Salomão e a Rainha Balkis2 (Belkis), Rainha de Sabá, gerando um filho chamado Davi. A citação bíblica acontece nos livros de Reis Cap. 10, Vers. 1 a 13 e Crônicas Cap. 9 Vers. 1 a 12. 



Os rastafaris são a evolução dos Leviticos, dos Abissínios, dos Negus Negast, dos RAS, título dado aos líderes etíopes. Esses seguiam os preceitos e guardavam as leis de Moisés, o Evangelho de Jesus, e os ensinamentos dos profetas, e guardavam e transmitiam esses ensinamentos e leis.



Nunca consegui compreender, quando uma pessoa diz, que Rastafari é uma religião, nem mesmo rastafaris que eu conheço, nunca me disseram isso, sempre ouvi, dos mais cultos, estudiosos, que rastafari é o caminho da disciplina e conectividade com o altíssimo, a forma de se voltar a natureza e voltar o ser para o seu caminho evolutivo original, nunca li em um texto escrito por uma pessoa séria, que realmente faz um estudo profundo sobre o assunto, que não se envolve em boquetagem ou “ouvi dizer”, que Selassié se auto denominava Deus, ou que ele era Jesus, ou reencarnação de alguém.



A melhor forma de compreender esses conceitos, essas informações, é com certeza contextando, discutindo, dando espaço para novas idéias, informações e imposições, deixar o dógma de lado e começar a era do dóxima, a livre expressão e discussão do ser e voltar novamente para o caminho da espiritualidade, olhando muito mais pra dentro de si mesmo e os preceitos do Supremo Criador.

Por 

ZEITGEIST - O ESPÍRITO DA ÉPOCA


Zeitgeist, traduzido do alemão como espírito da época, ou poderíamos dizer a comercialização do modismo atual, nada mais e do que a explicação de grandes mentiras que estão sendo contadas e recontadas através dos tempos.

Se formos analisar tudo aquilo que nos é imposto desde que nascemos, da nossa infância até nossa fase adulta, realmente são incontáveis as formas, as expressões, as imposições das crendices religiosas e familiares, com a explicação de faça o que lhe falo, e não faça aquilo que faço.

Nessa versão já completa do filme (ótimo por ser legendado em português), trata dos primeiros ciclos e crendices religiosas a cerca do cristianismo, da política interna e externa dos Estados Unidos, e da manipulação do poder pelas instituições financeiras e pela mídia.

Um dos pontos altos do filme é o fatídico 11 de Setembro, tratado pelo documentário como um atentado interno praticado pelo próprio EUA. Fato esse que dificilmente da para ir contra com tantas provas demonstradas no filme, e analisando os fatos posteriores, como a invasão do Afeganistão, o enforcamento de Saddam Hussein – e tudo isso acontecendo em um novo século, e em um novo milênio. Será que realmente estamos evoluindo e nos modernizando, ou caminhando a passadas largas para um futuro trágico e perverso?

No texto “RASCLAAT – A CONTROVÉRSIA DO FYA BURN”, já tinha comentado sobre a manipulação feita através do crédito e da dependência que gira através de bancos e instituições financeiras, deixando a maior parte dos jovens entre 18 e 35 anos endividados até o ultimo fio de cabelo ou praticamente falidos antes de terem pelo menos cinco anos de credito para aquisição de bens.

O filme também é sério ao tratar a religião da forma que ela realmente é, forma política e financeira de enriquecimento “licito” – não sabemos até que ponto, praticado pelas igrejas cristãs ao redor do globo.

Espero que apreciem o filme, que daqui, eu fico torcendo para que cada vez mais e mais pessoas acordem dessa matrix imposta a nós de forma covarde e babilônica. Questionem, duvidem, e na dúvida diga simplesmente NÃO!

Por RAS Wellington – underground_roots@yahoo.com.br

A COMPREENSÃO DOS 15 MANDAMENTOS DA ZULU NATION


Há algum tempo atrás, traduzimos os 15 mandamentos da Zulu Nation (Nação Zulu), pois bem, aqui está a tradução da Compreensão dos 15 Mandamentos, um trabalho bem detalhado de todos os mandamentos, e muito explicativo também, voltado à disciplina e espiritualidade.

Acreditamos em um Deus único, não em vários deuses pagãos como Deus Sol, Vento, Fogo, Terra, Água, Gelo, ou centenas de outros deuses, acreditamos em um Deus único chamado por vários nomes: Allah, Jehovah, Yahweh, Elohim, JAH, Deus, God, O Altíssimo, O Criador, e o Supremo Uno. Nós somos Amazulu (O Povo do Céu), reconhecemos que há milhares de diferentes povos no planeta chamado Terra que chama o Supremo Uno por vários nomes. Nós os Zulus, reconhecemos que todos somos iguais perante para Deus (A Força Suprema). Nós os Zulus, não matamos e não vamos à guerra contra outros seres humanos com o propósito de invocar o nome da Força Suprema. Milhares de seres humanos imbecis já mataram, roubaram, assaltaram, conquistaram, destruíram, e dizimaram outros seres humanos, tudo em nome de Deus, ou religião. Todos que proclamavam ter a verdade, mas na real verdade, eles mataram todos os tolos em nome de Satanás, aquele que veio após Deus. Lutar pela religião ou pelo verdadeiro nome de Deus, na verdade você está lutando pelo nome do Demônio (Satanás). Nós somos Zulus, acreditamos que Deus um dia ira voltar e será visto pelos olhos do Ser Humano e levara para longe todos os problemas que os seres humanos trouxeram para este planeta chamado Terra. Embora saibamos que vários Profetas citam na Bíblia, que vosso Deus é o Senhor de Todos os Mundos, em um estágio maciço, passaram milhões de habitantes nesse lugar chamado terra que não O viram, falaram, andaram, ou tiveram um contato frente a frente, ou uma conversa amigável o Deus Todo Poderoso. Sim, eles dizem que Deus nos fez pela sua própria imagem, e sim, eles (os bacharéis) dizem Deus está entre todos nos, mas nós sabemos que num patamar superior, nenhum humano fez o Sol, a Lua, as Estrelas, Planetas, Vento, Fogo, Animais, Plantas vivas, Arvores, Insetos, Todo o Universo, dia e noite, e a lista segue. Estas são as coisas que mostram a você que fora daqui existe outra força muito mais forte que você, mas sua mente é tão poderosa como Deus no conhecimento, sabedoria, e compreensão. Deus nos deu Conhecimento, que é infinito para todos os desafios, se Deus existe ou não, e no criou para sermos regentes sobre a Terra, e se todas as coisas da Terra são para a Terra e para nós, então seremos um pedaço dentro do espaço para vermos as maravilhas do universo. Deus lhe deu vida, e Ele/Ela lhe deu a morte. Mas nós como Amazulu, não podemos ficar esperando aparecer Ele/Ela/ ou o que quer que seja. Quando Ele/Ela, Deus, estarem prontos para se mostrar, todos os mundos no Universo tremeram ao ver a força Dele, Ele/Ela/ o que for. Nós somos Amazulu, estamos com a vida que Deus nos deu nesse planeta chamado Terra tentando fazer o que é certo na vida e vivendo nossas vidas ou mortes e não enlouquecendo, no espaço afora em Deus que amamos tanto e não vemos, não conseguimos lidar com outros Humanos sem amor, fraternidade, o ódio é o que vemos diariamente em nossas vidas. Nós Amazulu, respeitamos todos os nomes do Supremo Deus. Deus é infinito e conhecimento é infinito para Deus, Ele mesmo. 



Nós Amazulu (O Povo dos Céus) acreditamos na Bíblia Sagrada e no Glorioso Alcorão e nas escrituras de todos os Profetas de Deus. Nós respeitamos e acreditamos em toda a verdade trazida pelos Livros Sagrados. As escrituras de todos os Profetas de Deus em ambos os livros, e dos Profetas de Deus que não estão nesses Livros. Como o Alcorão diz, um Profeta (ou pessoa que advirta) enviado para todas as nações nesse planeta chamado Terra. Nós apenas devemos olhar e enxergar a Verdade desses outros Profetas (ou pessoa que advirta) dada a outros Humanos nesse planeta chamado Terra. Nós devemos ler, enxergar, analisar, e compreender com sabedoria esse Profetas de Deus que vieram tentar educar, ensinar, e dizer aos Humanos que foram enviados para colocar nos colocar de volta no caminho da Verdade. 

 

Nós acreditamos na que A Bíblia foi retocada pelo povo Branco, educando e ensinando a sua Supremacia, por exemplo; 1) A pintura da imagem de Jesus Cristo Branco; 2) Todos os Anjos Brancos; 3) de fato, todos os Profetas são brancos, sendo os filmes feitos mostrando apenas pessoas brancas como santos e outros Humanos cuja cor não seja branca, é mostrado de forma a se tornar inferior – devidamente mostrando a pureza e superioridade do povo branco. O povo branco foi abençoado para governar assim como outros povos de cor foram abençoados para governar em seu devido tempo na história, mas quando você não governa com justiça, e governa com superioridade sobre os outros devido à cor ou coisas do tipo “Eu sou melhor que você!”, você se torna mal ou satânico, o Demônio sendo Ele ou Ela. O mal chega a você como um Demônio sendo Ele ou Ela, isso porque a bíblia foi reinterpretada, sendo maquiada pelo falso que proporcionou tudo isso. 



Devido a Supremacia Branca, muito dos livros de História foram usados ao redor do mundo em escolas, colégios, e em outros lugares para distorcer a verdadeira história de outros Seres Humanos de Cor nesse planeta chamado Terras, muitas das mentiras, e um ódio devastador contra outros Seres Humanos de Cor, raças, nacionalidades na família Humana foi gerada devido a esses eventos. Há milhares de mentiras na História devido a Supremacia Branca: 1) Colombo descobriu a América; 2) A Grécia é Mãe da Civilização Oriental; 3) O Povo Negro são povos cruzados – isto está na Bíblia; 4) Jesus Cristo e Deus são Brancos; 5) Americanos Nativos, Africanos, Asiáticos, Indianos, são todos selvagens; 6) Os brancos são mães e pais da medicina, ciência, etc...; 7) O Povo Negro é inferior, e o Povo Branco superior – tudo isso que foi citado é falso e mentiroso. Nós Amazulu, acreditamos que nesses livros contem falsidades que devem ser destruídas e apenas os livros que são baseados em fatos verídicos e reais sobre todas as raças, esses livros deveriam sem colocados para estudar, ensinar a verdadeira história e não a mentirosa. Para colocar uma raça superior a outra porque você acha que uma raça é melhor que a outra raça, isso é errado e quando e quando você faz isso, você incita o inicio de uma raça de Demônios, causando destruição sobre tudo que é vida ou verdade nesse planeta chamado Terra ou no Universo. Nós, todo o povo desse planeta chamado Terra, devemos passar a verdadeira história, não a mentirosa, e devemos respeitar todas as outras cores, culturas, modos de vida ao longo que não vivemos em uma vida não civilizada. 



Nós acreditamos na Verdade, o que quer ou o que ela seja. Você deve manifestar seus ideais a nós e buscar basear suas verdades em Fatos, Conhecimento, Sabedoria e Compreendimento, e se isso de fato é verdade, nós Amazulu, seremos testemunhas dessa verdade. Mas se a verdade que você traz não é baseada em Fatos e é uma armadilha de mentiras junto a verdades, então você deve deixar sua verdade e procurar fora à verdade real naquilo que você está nos trazendo. Você deve se afastar das pessoas que dizem mentiras, de alguém que venha para confundir e deseje o mal contra as pessoas que procuram a verdade, se afastar de alguém que cause sofrimento às pessoas devido às mentiras e falsidades que seus Demônios trazem para as pessoas que procuram pela verdade. 

A religião deve ser uma elevação espiritual para os seres humanos e ajudar os seres humanos que necessitam sair do estado mental de estresse e pensamentos ilícitos, confusão, ódio, depressão, maldade e pensamentos satânicos. Religião deve trazer a você a introdução ao conhecimento que os Profetas trouxeram na verdade, não em mentiras ou enganações com verdades. Todas as religiões (Islam, Cristianismo, Judaísmo, Budismo, Hinduismo, e a lista continua) devem estar na linha de frente da liberdade, justiça e igualdade para todos os seres humanos, não para poucos seletos – como ricos acima dos pobres, ou outra raça acima de outra raça, por exemplo: a idéia de que o povo branco é superior ao negro, marrom, amarelo, ou vermelhos. Não! As religiões de todas as crenças devem lutar na linha de frente contra todas as formas de racismo, mas devem lutar por tudo na vida que Deus deu a este planeta chamado Terra. Religião não deve fazer de você um escravo ou zumbi religioso. Como os povos pensantes que pensam por si mesmo, nós Amazulu (O Povo dos Céus) devemos questionar tudo nas religiões e tudo em nossas vidas. Nós, os Zulus, devemos ouvir, analisar, expressar nossa voz, estar fortes e firmes, questionamos tudo, buscar a compreensão, conseguir respostas – os fatos, testemunhamos a verdade (e somente a verdade) e vivemos e morremos pela verdade. Não deixe qualquer um jogar “palavras grandes” em você por causa de um titulo: como Professor, Educador, Mestre, Ministro, Iman, Senhor, Rei, Rainha, PH.D., Doutor, Advogado, Presidente, Chefe, Pai, Mãe, Velho ou Jovem, ou que clame ser o senhor supremo ou um deus. Você, como Amazulu, quer quem quer que seja trazendo “palavras grandes”, para impressionar quem quer que seja. Se você Se você continua não tendo uma compreensão do que ele ou ela está falando, pergunte a ele ou ela se ela consegue esclarecer (descomplicar) o que acabou de falar com as “palavras grandes” para uma forma simples de compreensão. Esteja sempre em alerta com pessoas que tentam lhe confundir com “palavras grandes”. Algumas dessas pessoas não são dignas, mas há orgulho e arrogância, e desejam apenas ser Vampiros (bloodsuckers) dos pobres ou daqueles que não tem conhecimento. Fique atento a todos os truques que eles usam. Essas pessoas se escondem nas religiões, em seus governos, escolas de conhecimento, e em suas próprias comunidades, tentando manter você – que busca Conhecimento e Compreensão – de novo, mantendo você cego, morto e tapado. Aconteceram muitas guerras, matando milhões de pessoas em nome da religião, e com um desejo impróprio ao clamar pelo Criador de todos os Mundos e do Universo. Não seja um tolo ao acreditar nos truques desses Vampiros que desejam ser grandiosos em riqueza e oprimir outros Seres Humanos em nome de religiões, ou com o propósito ilícito ao clamar a Deus. Deixe os dementes irem e lutarem na selva. Você não morrera por estupidez. Se você estiver seguindo para morrer, morra pela verdade e somente a verdade em Liberdade, Justiça e Igualdade. Paz!!! 



O racismo e o ódio, em todas as suas formas, estão tentando e quase obtendo sucesso em governar a vida dos Seres Humanos nesse planeta chamado Terra. Apenas observe ao seu redor. Povos Negros contra os Povos Brancos, Povos brancos contra os Negros, Marrons, Amarelos, Povos Vermelhos. Todos na mesma da raça que odeiam e matam a si próprios, sempre uma religião contra outra religião. Minha verdade é colocada contra sua verdade, minha cor contra a sua cor, meu cachorro contra o seu gato, minha força contra sua força, um País contra o outro, ou uma cidade, bairro, estado, comunidade contra a outra. Pai contra mãe, filho ou filha, irmã contra irmão, e sempre Povo Terrestre contra outras formas de Vida na Terra, no Universo, e sempre contra Deus a Unicidade Suprema (Força).

Sim, racismo e ódio estão governando os Seres Humanos. É um distúrbio doentio da mente, devido os desejos de um Humano ser melhor que os outros. Para todos aqueles que amam o Ódio ou acreditem fortemente no racismo: Apenas espere que um Terremoto atinja sua área, ou uma grande tempestade ou ventania venha para destruir sua cidade, bairro, país ou sua via e todos aqueles que você ama, ou um vulcão em erupção em chamas destrua tudo em seu caminho, ou os insetos acabem com sua plantação, então você veria como é se sentir faminto para comer. Você pode tentar esse racismo contra os outros, mas Deus realmente não se importa se você o odeia ou não, porque quando Ele/Ela ajusta os movimento (elementos) da Terra, o Vento ou Fogo vem de encontro ao seu Racismo, por trás do ódio, não haverá nada o que você possa fazer. Deus matou mais Humanos do que todas as Guerras citadas na Bíblia Sagrada, no Glorioso Qu’ran, e todas as guerras de hoje colocadas juntas. A Força Suprema (Deus, Allah, Jehovah, Yahweh, Eloahim, JAH) etc. tem o poder da mãe natureza para ser com você ou contra você. Ele/Ela/Que Seja/A Unicidade Verdadeira de Deus pode mandar qualquer um dos elementos nesse planeta chamado Terra contra você. Se o Criador assim o quiser, Ele/Ela pode mandar os elementos de outros planetas ou do Universo contra você. O Criador é o Senhor de todo os Mundos, e se vocês humanos amam o Racismo e o Ódio, e amam governar pelo Racismo e pelo Ódio, mas não concorda com a Justiça, vocês Humanos sentiram o Grande Cólera de Allah, Jehovah, Yahweh, Eloahim, JAH, Deus, A Suprema Unicidade, (Força) contra você, ele trará a Morte, Dor, Lamentação, Doença e Destruição. Somente tendo fé na Unicidade Suprema e na Verdade será destruída esta doença chamada Racismo e Ódio. 

Sim, os Seres Humanos causaram muito sofrimento a Mãe Terra. Os Seres Humanos causaram danos ao ar e a água em todo a Terra, incluindo a água que bebemos para viver. Os Seres Humanos causaram danos a terra e ao espaço. Os Seres Humanos causaram danos aos animais e a vida nos mares. Derramaram óleo nos mares do mundo causando destruição da vida nos oceanos, e devido os Seres Humanos se alimentarem dos seres que vivem no mar isso trouxe doenças para a Terra, alterando a natureza e poluindo a terra, espaço, mente, corpo e alma, trazendo drogas, guerras, ódio, racismo, etc. Sim, há muitos desse Seres Humanos que fizeram para fazer a vida ser melhor nesse planeta chamado Terra, mas, parece que o Inferno governa acima do Céu, e Seres Humanos devem corrigir seus erros ou serão dirigidos para a destruição como foi profetizado pelos Profetas de Deus. Somente Seres Humanos com a ajuda de Deus podem mudar o futuro. Cada um deve fazer sua parte para conservar e salvar o Planeta Terra. Paz. 



Sim, nós somos Amazulu, acreditamos na ressurreição mental após a morte. Nós sentimos que muitos da Família Humana estão Cegos, Surdos e Burros quanto ao conhecimento de Si mesmo e dos outros. Quando nós, Amazulu, dizemos “si mesmo”, nós falamos sobre cada pessoa ou pessoas que tenham o verdadeiro conhecimento de quem realmente é individualmente na história do seu povo – buscando de onde realmente veio, de que país, o nome Verdadeiro ou Ancestral de seu país; nação, nacionalidade, raça e civilização. Nós devemos respeitar a verdade – ambas, a positiva e a negativa – sobre nossos povos passados, admitir os seus erros perante o mundo, e começarmos um processo de cura para trazer o mundo para fora da escuridão e entrar na luz do Conhecimento, Sabedoria, Compreensão e Verdade. Nós, Amazulu, sentimos que ninguém deveria viver em sociedades secretas, porque sociedades secretas são Bloodsuckers (vampiros), dos pobres e dos povos menos afortunados. Sociedade secretas não querem que se de conhecimento para todos da Família Humana, mas desejam o controle dos Humanos com verdade e falsidade misturadas juntas, para governar paises, nações, estados e cidade. Esses Humanos todos os dias trazem o que chama de Nova Ordem Mundial, onde são governados pelas leis do mal (SATAN). Os Humanos que participam de Sociedades Secretas desejam apagar as memórias de Deus, O Criador, e querem colocar si mesmos como os Senhores do Mundo. Demônios são o que eles são. Conhecimento é para todos. Você deve buscar conhecimento desde o seu nascer até a sua morte. Sim, nós precisamos de uma ressurreição da mentalidade da morte. E aqueles que tem o Conhecimento devem passá-lo à frente. Todas as Graças ao Criador de Todos Os Mundos. 



Sim, nós, Amazulu, acreditamos nesta vida, na criação, e que tudo se baseia na matemática. De acordo com a Bíblia Sagrada, Deus criou o Céu e a Terra em sete dias, onde é citado no livro de Gênesis Capitulo 1 vers. 31; Capitulo 2 vers. 1 e 2, versão de King James. Então o Todo Poderoso Deus usou matemática para criar tudo em seis (6) dias, assim como alguns eruditos dizem que Deus criou tudo em 6 dias, 6.000 dias, 6 períodos no tempo de Deus (o que quer que seja isso) e no sétimo dia, Ele terminou Seu trabalho que Ele começou. Então o que precisamos saber na verdade é: Foi Deus o Autor dos 7 Dias para fazer uma semana, 4 semanas para fazer um mês, 52 semanas para fazer um ano, 12 meses para se fazer um ano, 365 e ¼ de dia para se fazer um ano? Quem é realmente o Autor da Matemática? Humanos ou Deus (A Força) Ele/Ela/ O que for? Nós devemos com um povo Pensar, porque nossa mente em Conhecimento é infinita como Deus. Seu coração bate em uma batida de acordo com a matemática. Seus olhos piscam de acordo com a matemática. Você anda e fala de acordo com a matemática. Você conta matemática com seus dedos e os números. Os Planetas envoltos ao redor do Sol estão de acordo com a matemática. Os Planetas giram em seu eixo de acordo com a matemática.

Você faz sexo de acordo com a matemática. Tudo em seu corpo e movimentos externos em ação estão ligados as Leis Universais da Matemática. O gelo congela e derrete de acordo com a temperatura em acordo com a matemática. Você soa, vive, luta, guerreia e mata de acordo com a matemática. Você constrói e destrói de acordo com a matemática. Você sempre lê e escreve de acordo com a matemática. Para saber sobre Deus é necessário saber Matemática. Sim, vida, criação, tudo na vida é baseado na matemática. 

Nós Amazulu, acreditamos no que vemos, no significado do que nos enxergamos pelos nossos olhos, no qual se torna fato para nossa mente. Quando você sabe tudo, isto é, nesse caso um fato a se acreditar, em fato, desaparecem porque você sabe que você consegue ver através dos seus olhos, nisto você consegue sentir, tocar, cheiras, provar, ouvir, e ver – no qual fazem desejam que a fé desapareça, e você saiba um fato. Nós acreditamos no que não vemos – ou o que quer que seja sabido do que não se tornou um fato ainda. Por exemplo, você sabe que o Ar e o Vento tocam você e você consegue senti-lo, mas você não consegue pegar ou segurar o Ar ou o Vento em sua mão. Então, você não consegue ver o Ar ou o Vento, mas ele é parte do que você não vê. Você consegue ouvir ondas sonoras com seus ouvidos, mas você não consegue ver essas ondas sonoras ou segurá-las com suas mãos porque elas são parte do que você não vê. Você não consegue nascer e ver a morte porque você não sabe realmente o que acontece após a morte, porque nunca ninguém voltou da morte para contar para todo o mundo de uma forma massiva o que acontece após a morte. Morte, também, é parte daquilo que nós não vemos. Há muitos Humanos que disseram quando estavam em seus leitos de morte, que viram uma luz no fim do túnel ou que seus espíritos saíram de seus corpos e que viram a si mesmos deitados em seu leito de morte, de vez em quando se supõe que se atestou a morte por um médico (que após reviver um paciente de volta a vida com choques elétricos para fazer com que seu coração volte a bater novamente). Se seu coração realmente parou por alguns segundos e conseguiu revivê-lo novamente, ele, na verdade, não estava morto, porque não era o momento para ser chamado de morte. Uma vez que você tenha morrido e recebido à morte, você não voltara da morte, a não ser que você esteja em algum filme de horror ou ficção cientifica. Morte é parte daquilo que não vemos. História, porque é parte do passado gravado na mente, isto é parte daquilo que não vemos. Tudo que você em ordem e sabe de suas lembranças são partes do que aconteceu no passado, como fotos, pinturas, artigos, livros, oralidade (fala), história passada de geração em geração, religião, filmes, e ciência. Se você não está lá para ver ou passar pela experiência por si mesmo, então esta historia que se passou é verdade e, sim, historia é parte daquilo que não vemos – outra vez, porque você não está lá para ver, experimentar, compreender, e analisar em ordem para chegar a uma conclusão. Deus e Satanás são verdadeiros para o que Não vemos. Sim, você vê Deus em si mesmo, mas você, o Deus Humano, quem (de acordo com a Bíblia) foi feito de sua própria imagem, não criou o Sol, a Lua, as Estrelas, os Planetas, Plantas, Vida, Água, Fogo, Ar, Vento, Animais, Vida Marinha, Insetos, o Universo, etc. Mas vocês Humanos podem, devido à matéria e a emoção, construir civilizações, governar sobre os animais, vida marítima, ciência, medicina, foguetes a jato, planadores, aviões, navios, trens, carros, pontes, céu e inferno na Terra. Humanos podem lutar em guerras, dar a luz, e dar a morte (ao matar), etc., porque Deus (A Força) permite você a fazer isso porque Ele/Ela/O que quer que seja lhe deu o poder de tomar essas ações. Mas, você sabe que há alguma coisa mais poderosa que vocês Humanos porque há uma coisa que vocês não criaram, isto é a força que não vemos (Deus) que criou. E sim, há muitas pessoas que não acreditam em assombrações, esse Deus Fantasma eles conseguem ver, sentir, cheiras, falar e serem respondidos; mas continua sendo uma força que você não consegue ver, porque é verdadeiramente parte daquilo que não vemos. Nós, os Amazulu, acreditamos no Poder da mente. Sabemos isso através do pensamento, Homem/Mulher/Humanos podem fazer muitas maravilhas e esse conhecimento é infinito como Deus (sabendo que para Ele não há inicio nem fim). Apenas tente buscar como Deus se tornou Deus, quem criou Deus, ou como Deus criou a si próprio do nada, mas aquele que criou o nada não é verdadeiramente Deus. Pense a respeito disso. Conhecimento, “nada”, e Deus são parte daquilo que não vemos. 



Nós acreditamos que Justiça deve ser para todos, tanto para aqueles que acreditam ou não em Deus. Justiça para reger Reis, Rainhas, Presidentes, Lideres, Civilizações, Animais, Vida Marinha ou o que quer que seja. Nós devemos ter um mundo Justo. Assim como a Sagrada Bíblia e O Glorioso Alcorão diz: Allah, Jehovah, Deus é um Deus Justo. Se lá não há uma verdadeira Justiça, então lá não há verdadeira Paz. Sem Justiça não há Paz. Todos devem ter a mesma (Igual) Justiça em toda o Planeta chamado Terra, e se um dia conhecermos Aliens de outro planeta, então todo o Universo dever ser regido por uma justiça igual para todos. Paz. 



Nós, Amazulu, somos um povo de Paz que deseja não entrar em confronto com ninguém, desejamos para o próximo (semelhante) homem ou mulher o que desejamos para nós mesmo – para estarmos em Paz com ele ou ela, e nós, Amazulu, respeitos todos a mesma proporção que nos respeitam, e damos respeito há aqueles que estão em Paz conosco. Mas, se formos atacados por um agressor ou opressor (um ou vários que desejam agredir (Causar Dor) contra Nós). Como Amazulu, nós acreditamos e estamos prontos para lutarmos em Nome de Allah, Jah, Jehovah, Eloahim, O Criador, O Uno Altíssimo Supremo, Deus para lutarmos contra quem é contra nós (Os Zulus) para afligir nossos corpos, causar dor, e morte contra nós. Se você quiser Paz com A Nação Zulu Universal, você estará em Paz conosco, mas se você quiser Guerra contra Zulus então assim será, Então estará feito! 



Nós acreditamos no Poder – não no Poder de governar ou oprimir outros Humanos, para nós conseguirmos viver fora desses Bloodsuckers (vampiros) que leva o Inferno quando vivemos no Céu, mas o Poder que queremos é o poder de controlar nosso próprio destino. Nós queremos o Poder da Mente, o Poder da Educação (Conhecimento) em Verdade, sabedoria e compreensão, o Poder da Liberdade para Nós e para todos, Poder da Justiça e Igualdade, o Poder do trabalho para nós e para os Humanos (homem/mulher), o Poder para o povo para evoluírem por si mesmos, fora das sarjetas, fora do mundo para sobressair do negativo para o positivo, real, Apenas Poder. Nós queremos Poder da Mente sem cadeados ou correntes na Mente e no Corpo. Paz. 



A Universal Nação Zulu se mantém firme e forte neste elementos básicos da vida, e eles são: 



1) Conhecimento: para conhecer tudo, isto é, tudo neste mundo, ou alem deste mundo no Mundo Supernatural, ou no Universo, ou no Deus Todo Poderoso Ele/Ela/Ou o que seja. O conhecimento é infinito.



2) Sabedoria: para ser sábio em meus atos e ações e sempre me esforçar para passar bom julgamento para os outros que iram ouvir, e sempre fazer questões se não houver compreensão, para analisar o que se absorve é Conhecimento, Sabedoria, e Compreensão, para ensinar a outros minha compreensão ou opinião do Conhecimento e da Sabedoria que Eu tenha recebido.



3) Compreensão: para compreender o que é melhor para meu conhecimento, todas as coisas que chegam até mim, mesmo que seja um Humano (professor) que me ensine, ou que seja a Natureza por si mesma que me ensine. Devemos tentar compreender.



4) Liberdade: para ser mentalmente livre, livre em Conhecimento ou na busca por Conhecimento, Sabedoria, e Compreensão em qualquer lugar do Universo. Livre para estar no controle do meu próprio destino. Livre para ser um pensador, não um Zumbi ou Escravo. Livre para amar, gostar, ou Odiar aquele que foi injusto com os Humanos através da historia do tempo. Livre para ser Livre – Verdadeira Liberdade.



5) Justiça: para haver justiça, para onde não há justiça, nunca haverá qualquer Paz.



6) Igualdade: para ser igual sobre a Lei Universal de Deus.



7) Paz: Paz consigo mesmo e com os outros. Paz na Mente. Paz quando há barulho, às vezes. Paz sem as guerras, ódio ou desgostos. Paz sem crimes, matança, ou destruição. Verdadeiramente Paz.


8) União: para unificar uns aos outros. Para se unificar com quem realmente deseja a verdadeira Paz, com quem detesta desunião, com quem luta contra quem não quer União no Mundo. Sobre a Supremacia Branca, União entre os Povos de Cor foi totalmente destruída. Cada Raça deve se Unir consigo mesma antes de haver União entre outros desencadeando assim uma massiva conjunta.



9) Amor: Para amar a si mesmo e não estar trancado como em uma personalidade inferior como Ser Humano. Para amar a Deus e tudo que foi criado nesse Universo, para amar minha existência diária (estando vivo) nesse planeta chamado Terra.



10) Respeito: Para ser respeitado como um Homem ou Mulher ou Ser Humano. Para respeitar quem me respeita. Não para ser usado como um estepe, noiva, pessoa ou pessoas inferiores. Para respeitar a vida onde quer que esteja e se Eu tiver que matar qualquer coisa em vida devo sempre dizer “em Seu nome”: Allah, Jah, Yahweh, Deus, porque eu tirei a vida sem nenhuma sorte.



11) Trabalho: para trabalhar duro para ter sucesso na vida. Para trabalhar para elevar a mim mesmo e minha família assim estando de acordo com um sistema que baseado no dinheiro. Para trabalhar em estado Positivo e não negativo, mas especialmente não trabalhar para ninguém sendo um escravo ou zumbi. Nós, como Amazulu, amaremos a morte antes de nos tornarmos escravos ou zumbis de outros Seres Humanos.



12) Diversão: Após o trabalho, tempo, e as coisas estando OK, é tempo de extravasar algum stress, nós devemos nos divertir. Diversão é rir, brincar, às vezes como uma criança, mas sempre manter uma mentalidade direita naquilo que estamos fazendo para ter diversão. Diversão é curtição, se faz sentir bem e nunca deve usar intencionalmente para se fazer mal há alguém ou alguma coisa.



13) Nós, como Amazulu, sempre policiamos a nós mesmos para nos manter longe do mal negativo (SATAN) e tentamos levar o nosso negativo a se tornar nosso positivo, elevar o grau, crescer espiritualmente, bom (Deus) para nós mesmos.



14) Economia: Nesse tempo, vivemos em um mundo que faz acordos com dinheiro, nós, os Amazulu, devemos achar caminhos para nós para construirmos uma base econômica forte, então nós conseguiremos alguns dos nossos desejos que vem baseado no dinheiro – sistema do mundo. Mas devemos nos afastar, de toda as Sociedade Secretas (As Ricas e Poderosas/Nova Ordem Mundial), que obtém agendas secretas para manipular o dinheiro e controlar o mundo com todo o tipo de débitos, pela criação de cartões de crédito (crédito) no sistema bancário. Esses Bloodsuckers (vampiros) querem governar todo o mundo e colocar 90% das pessoas em escravidão e confusão, para ter uma Policia no mundo e 10% serem governantes dessa Nova Ordem Mundial, para guiar as pessoas para longe da fé no Deus Todo Poderoso. Eles, os 10%, querem fazer uma armadilha Satânica (O Mal Uno) e fazer um Mundo Satânico. Eles querem o inferno no Planeta Terra, sendo que ainda não temos este Inferno no Planeta chamado Terra.



15) Matemática: tudo na vida é baseado em matemática (números). Deus governa o Universo baseado em matemática.



16) Ciência: Se isso não for pela ciência e cientistas, então nós, como Humanos, não devemos lutar contra tantos males mortais que nos afligem, porque isto é que busca as curas para conseguirmos prosseguir contra essas doenças. Ciência ajuda você a chegar até os Mistérios do desconhecido. O que não era sabido hoje se sabe devido à ciência. Ciência, quando estuda uma situação por um período de tempo, traz a verdade par ao que antes era irreal, antes seria uma situação não existente para a mente humana.



17) Vida: Vida é o que o Todo Supremo Uno (O Deus Criador) deu para todas as coisas do Universo. Vida é o Sol, Lua, Estrelas, Planetas, Criaturas, Tempo, Humanos, Animais, Ar, Vento, Fogo, Rochas, Gases, Coisas, etc.



18) Verdade: Verdade é a oposição quanto a tudo que foi contado, falado, e tudo que foi dito para ser mentira (falsidade). Verdade é a base do Conhecimento. Ódio é a base das mentiras deles. Sempre esteja na Verdade. Verdade é Verdade.



19) Fatos: Para contar um fato é necessário testemunhas para ser verdade. Fato é quando todas as crenças desaparecem e a verdade se manisfesta para ser reconhecida.



20) Fé: Fé é o que precisamos para crer no Supremo Uno Deus ou no Demônio, Espíritos e Anjos. Fé é o que há na religião e no que é bom ou ruim (mal). Fé é para acreditar em uma pessoa ou lhe dar uma chance. Fé é destino.



21) A Unicidade de Deus: Para conhecer Allah, Jehovah, Jah, Yahweh, Eloahim, O Altíssimo, O Criador, O Sábio, Deus; são nomes para o mesmo Deus ou Supremo Uno que é chamado por diferentes nomes pelos Humanos por todo o mundo chamado Terra. Deus não é para ser confundido com Profetas ou qualquer Ser Humano que tenha estado ao lado de Deus. Deus é o Senhor de Todos os Mundos. Deus é você e eu quando nós nos vemos todos os dias, mas é algo que você não consegue ver da forma que buscamos saber. O Supremo Uno Deus virá, quando Ele/Ela/O que quer que seja/A Força estiver pronta, deixe si mesmo saber num grau massivo para todos os Seres Humanos verem. Humanos e Amazulus, especialmente, não irão enlouquecer numa tentativa de buscar onde Deus está vivendo ou onde quer que esteja, porque pode guiar a rumo algum, num historia infinita. Todos os Pastores e Professores, e todos os Profetas, clamam por sentar, andar, falar, e ver o verdadeiro Deus. Quem Sabe? Mas nos importamos se essas pessoas atualmente vêem, falam, andam, ou se sentam com o Senhor de Todos os Mundos. Mas antes de Deus decidir se Ele deixara todo o Mundo ou Universo para Vê-Lo com seus próprios olhos, nós não devemos enlouquecer a nós mesmos por não vermos Ele por quem Ele/Ela/O que quer que seja Ser. Nós devemos aprender para viver uns com os outros, destruir o Racismo e o Ódio, salvar a si mesmo e o Planeta Terra e tudo aquilo no Universo que o Criador nos deu como privilégio para ver. Nós devemos continuar com nossas vidas no Planeta chamado Terra. Relembrar que haverá um tempo que o julgamento de Deus virá. Quando? Em verdade, somente Ele sabe. Isto pode acontecer hoje, amanhã, centenas, milhares de anos à frente. Deus terá certeza de avisá-lo. Viva sua vida sabiamente e não tolamente.

Que a Paz Esteja com Você!!
O Poder da Suprema Força Está Com Você


Traduzido e adaptado por RAS Wellington - underground_roots@yahoo.com.br

OS 15 MANDAMENTOS DA ZULU NATION

Não da para falar muito sobre a Zulu Nation se não souber quais são as crenças, as atitudes e para quais princípios a Zulu Nation é voltada. Abaixo segue uma tradução das 15 Crenças da Zulu Nation juntamente com uma explicação de qual o significado de cada uma. PODER PARA O POVO.


A FÉ UNIVERSAL DA NAÇÃO ZULU



Embora a Nação Zulu esteja ligada à crença no ultimo milênio, como tantos outros seres humanos nesse lugar chamado terra, nós iremos neste milênio deixar de acreditar nesse sistema e toda essa fatologia contra a fé.

Conhecimento correto, sabedoria correta, entendimento correto, raciocínio sadio correto para trazer caminhos e ações corretas. Pensamento correto. Então o que você vê daqui para frente é sobre a Nação Zulu Universal, passado no último milênio. Segure-se e esteja pronto para o novo milênio. Fatologia contra a Fé.



1 - Nós acreditamos em um Deus, que é chamado por vários nomes – Allah, Jehovah, Yahweh, Ra, Elohim, Jah, God, O Mais Alto, O Criador, O Supremo Único. Nós acreditamos como Amazulu, nós não iremos matar outro humano com o propósito de chamar o nome de Deus. Nós iremos reconhecer que apenas um único Deus. Nós acreditamos que Deus voltara para olhar nos olhos do ser humano, e o levara para fora dos problemas que o ser humano causou nesse planeta chamado Terra.



2 - Nós acreditamos na Bíblia e no Glorioso Qur’an (Alcorão) e nas escrituras de todos os Profetas de Deus.



3 - Nós acreditamos que a Bíblia foi alterada e deve ser reinterpretada, de modo que humanidade não seja enganada pelos falsários que há alteraram.



4 - Acreditamos que a supremacia branca manipula muitos dos livros de história que são usados para ensinar e educar ao redor do mundo, nos colégios, faculdades e outros lugares onde o ensino é distorcido, cheio de mentiras e incentivam o ódio quando tratam sobre outras raças na família humana. Nós acreditamos que todos esses livros de história que contém uma mensagem falsa devem ser destruídos e substituídos por livros história baseados em fatos reais, no qual todas as raças contribuíram para o com a Civilização Humana. Ensinar a verdadeira história, não a falsa, citar todas as raças, e respeitar todas as nacionalidades, amar aos outros como a nós mesmo para que a raça humana se faça um todo.



5 - Acreditamos na verdade qual quer que seja. Se a verdade ou idéia que você nos traz é baseada em fatos, então seremos como Amazulu foi testemunha da verdade. Verdade é Verdade.



6 - Acreditamos que qualquer pessoa de qualquer religião ou fé, que está religião ou fé eleve o ser humano, não faça de você um religioso escravo ou zumbi, e essa religião não se torne uma mistura de falsidade e verdade, que essa religião faça ser um lutador pela liberdade, justiça, e igualdade para todos os seres humanos e para todo tipo de vida que Deus deu para esse planeta chamado Terra.



7 - Nós acreditamos que esse racismo e ódio estão tentando dominar as vidas dos seres humanos neste planeta chamado Terra, e apenas a crença no Supremo Uno e a verdade ira destruir essa doença chamada racismo e ódio.



8 - Acreditamos que o ser humano causou grandes danos a Mãe Terra e devem fazer alguma coisa a respeito da poluição do ar, água, terra e espaço. Nós acreditamos que esses seres humanos que causaram danos aos animais e a vida aquática, esses seres humanos devem corrigir seus erros ou serão condenados a destruição como foi profetizado pelos profetas. Somente o ser humano com a ajuda de Deus pode mudar o futuro.



9 - Acreditamos na ressurreição mental após a morte. Há varias maneiras da raça humana ser tornar cega, morta, e estúpida pela falta de conhecimento de Si mesmo, e sentimos que alguns devem ensinar aos outros.



10 - Acreditamos que toda a vida, criação, tudo é baseado na matemática.



11 - Acreditamos no que é visto e no que é sabido do que não é visto. Acreditamos no poder da mente, e no conhecimento infinito do próprio Deus.



12 - Acreditamos na justiça para todos, proveniente de Deus ou não. Acreditamos na justiça igual entre os seres humanos.



13 - Acreditamos como Amazulu no povo da paz e respeitamos aqueles que nos respeitam, e estamos na paz com aqueles que estão em paz conosco, mas, se você for atacado por um agressor ou por um opressor, nós acreditamos e somos ensinados a lutar em nome de Allah, Jah, Jehovah, Yahweh, Elohim, O Altíssimo, God, para lutar contra aqueles que são contra nós.



14 - Acreditamos no Poder, na Instrução da verdade, Liberdade, Justiça, Trabalho para os povos e na elevação dos povos.



15 - A Nação Zulu Universal está para: conhecimento, sabedoria, compreensão, liberdade, justiça, igualdade, paz, unidade, amor, respeito, trabalho, divertimento, superação do negativo para o positivo, a economia, a matemática, a ciência, a vida, a verdade, os fatos, a fé, e a unicidade de Deus.

Versão original em inglês no site oficial da Zulu Nation


Traduzido e adaptado por Ras Wellington - underground_roots@yahoo.com.br

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

A HISTÓRIA DO DANCEHALL


Bashment :: Raggamuffin :: Slackers 
Dancehall :: New Roots :: Reggaeton



Ragga, dancehall, bashment, slackers, new roots, o “novo” reggaeton… faltou algum nome?... A cada 5 anos alguém, algum produtor ou músico inventa um nome novo para a mesma batida do dancehall e confunde outras com esse novo nome dado a determinado estilo ou música. Isso talvez seja uma forma de atrair cada vez mais novas pessoas para ouvir uma determinada vertente e conhecer novos artistas, vendo isso lógico por um lado positivo. A influência mercadológica nesse segmento é tanta que agora o Hip Hop se tornou “Black”.

São tantos nomes, para denominar a mesma coisa que facilmente fica-se perdido e as informações acabam se tornando conflitantes. Até mesmo para os toasters, deejays, mc’s (... não são a mesma coisa?), fica difícil saber o que é o que. Vou usar alguns nomes de artistas e de músicas, para tentar pré determinar o estilo, um porém, é que grande parte dos artistas não se apegam a uma vertente apenas do gênero, passeiam por todas, penso que esse é o principal diferencial hoje nos músicos que não se apegaram a apenas um ritmo ou batida, por todas essas denominações de grooves e batidas, eles produzem muito com muitas pessoas, será que essa foi a chave para o crescimento do dancehall bashment na Jamaica e na Inglaterra e todo restante da Europa?! Já que a produção e os lançamentos de singles e álbuns cresce absurdamente todo ano.

O Dancehall deu seu passo inicial de criação em 1960, a denominação Dancehall era usada paras as músicas de salão, as músicas que bombavam nas casas noturnas na Jamaica, traduzindo ao pé da letra Dancehall = Dança de Salão. As sound systems no seu inicio tinham pessoas como King Stitt (Winston Cooper or Winston Sparks) e alguns outros poucos deejays jamaicanos fazendo o trabalho de deejay. King Stitt que começou sua carreira como a maioria dos músicos jamaicanos da década de sessenta, no Studio One. Trabalhou com Coxsone nos idos dos anos sessenta juntamente com Count Machouki e Red Hopeton formando o trio de deejays denominado Big Three. King Stitt apesar de ter gravado muito com Coxsone, nunca teve o respaldo merecido no Studio One, somente após gravar com Clancy Eccles, ficou sendo considerado o Number One, deixando U Roy com o segundo lugar como deejay nas sound systems.

O dancehall como gênero musical é proveniente do sound system, é uma vertente criada propriamente para o deejay (mc) estar na linha de frente da sound animando o público, é o fruto da fórmula seletor, discos, caixas de som, e um “king stitt” animando a festa com rimas e improvisos, Freestyle propriamente dito. Todas as participações de deejays eram feitas em cima das músicas pré-gravadas, escolhiam uma música ou algum instrumental (ou riddim como o jamaicano gosta de chamar) e versavam suas letras e rimas em cima desses instrumentais, fórmula mais que simples.


Nesse principio do dancehall, não se utilizavam os instrumentais que ouvimos hoje, se utilizam músicas de bandas de ska e rocksteady influenciados pelo rithym & blues americano. Um dos diferenciais dos sounds jamaicanos é que algumas das músicas eram exclusivas de cada sound system, e se cada um quisesse ouvir determinada música deveria ir as festas de determinado sound system.

Dessa época de ouro do Dancehall alguns dos deejays e toaster mais famosos e até hoje considerados os melhores são o próprio King Stitt, U Roy, I Roy, Tappa Irie, Welton Irie, U Brown, Trinity entre outros, procurando e pesquisando um pouco se acha uma infinidade de nomes e estilos de versar diferentes um do outro.



Uma das principais características do dancehall dos anos 70 é o termo usado para definir as letras com sexualidade explicita e a atitude do mc, o Slackers ou Slackness. Nessa mesma época no final dos anos 60, o rastafarianismo já estava sendo propagado aos 4 cantos da Jamaica, com o Rastafari Chant e Nyabingui, grupos que faziam esse tipo de música gravavam absurdamente, produziam letras com um teor de louvor e espiritualidade constantes, citações contra a Babilônia e a salvação que JAH proporciona.

O Slackers é um oposto disso tudo, as letras fluíam apenas para animar a festa, diversão, mulher, música, vale tudo, nada de comprometimento religioso ou qualquer aspecto moralista envolvido nas letras e principalmente nas festas. Os deejays durante esse período dos anos 60 ao final dos anos 70 versavam tanto mensagens rastas, U-Roy foi dos primeiros a acrescentar esse tipo de mensagem “councious” (consciente) nas suas músicas. O slackers era tão comum que até mesmo artistas como Max Romeo, antes de gravar com Lee Perry, já cantava músicas com temas explícitos, citando mulheres e sexo em suas letras como Wet Dream (sonho molhado) com o álbum de mesmo nome de 1969.

Wet Dream – Max Romeo – 1969


Every night mi go to sleep mi have wet dreams

Every night mi go to sleep mi have wet dreams

Lie down gal let me push it up push it up lie down

Lie down gal let me push it up push it up lie down

Lie down gal let me push it up push it up lie down

Lie down gal let me push it up push it up lie down

You in your small corner, I stand in mine

Throw all the punch you want to, I can take them all

Lie down gal let me push it up push it up lie down

Lie down gal let me push it up push it up lie down

Look how you're big and fat, like a big, big shot

Give the crumpet to big foot Joe, give the fanny to me

Lie down gal let me push it up push it up lie down
Huh, 
Lie down gal let me push it up push it up lie down

Lie down gal let me push it up push it up lie down

Huh, lie down gal let me push it up push it up lie down

Lie down gal let me push it up push it up lie down

So he said, lie down gal let me push it up push it up lie down

Huh, lie down gal let me push it up push it up lie down

O Dancehall teve seu grande “boom” no final da década de 70, artistas como Barrington Levi, Sugar Minnot, Yellowman, Ini Kamoze, Half Pint, Charlie Chaplin, Dillinger, Triston Plalma, Eak a Mouse, King Kong, Nitty Gritty, General Echo juntamente com grandes músicos e produtores fortaleceram uma vertente do reggae, mais rítmica, com grooves dançantes e apresentações que agitavam cada vez mais o público. Instrumentistas como Sly Dunbar e Robbie Shakespeare produziam cada vez mais e com mais grupos. Bandas de apoio como Roots Radics e Sagitarius Band, fizeram com que o dancehall ficasse sendo a vertente do reggae mais tocada e badalada da Jamaica.

No final dos anos 70, no guetto jamaicano se criou um termo, ou gíria propriamente dita, para uma nova definição do dancehall; Raggamuffin ou a abreviação póstuma Ragga, essa nova forma de denominar o dancehall, deu inicio a um novo passo no formato de produção musical na Jamaica.

Há vinte anos atrás, em 1985 King Jammy um dos pupilos de King Tubby, criou em seu estúdio o primeiro riddim computadorizado com um tecladinho da Cassio. O clássico Sleng Teng, o riddim foi batizado com o nome da música de Wayne Smith “Under Me Sleng Teng”, que fez juntamente com King Jammy a primeira gravação, após Wayne Smith, King Jammy gravou com vários outros artistas em seu estúdio, incluindo Tenor Saw (Ring the Alarm/ Pumpkin Belly), Johnny Osbourne (Buddy Bye Bye). O riddim foi ouvido pelo público em 23 de fevereiro de 1985, num clash entre a sound system de King Jammy e Black Scorpio em Waltham Park Road. Além destes, o riddim Sleng Teng, continua sendo gravado por outros artistas até hoje, 9 entre 10 cantaram ou iram cantar em cima do riddim de reggae mais sampleado e utilizado de todos os tempos. Nesse ano de 2005 foi lançado um cd comemorativo com uma nova versão do riddim, Sleng Teng Ressurection, que contou com a adição de metais no instrumental. Hoje se for procurar pelo número de músicas gravadas com o riddim sleng teng ou stalag como também é chamado, chega a ser absurda a quantidade de versões mais de 200 registradas, isso o que é catalogado, fora as gravações sem registro.

A Jamaica sempre foi uma ilha que não se limitava a ouvir apenas o reggae, tudo se tornava influência para se criar novos riddims e batidas. Com o crescimento do Hip Hop nos Estados Unidos, uma das vertentes que mais atingiram a mídia nos anos 80, foi o Gangsta rap de grupos como N.W.A. (Niggers With Attitude) o grupo número um da era gangsta rap americana que incluía Dr. Dre, Easy-E e Ice Cube, que mesclava junto a algumas de suas músicas um toaster rimando juntamente com os mc’s americanos. O guetto jamaicano praticamente se tornou uma esponja que ouvia tudo que saia dos EUA e se baseava nesse estilo. Surgiu na ilhota nesse meio tempo um estilo chamado Guntalk, nas letras desse gênero, cada um dizia que era mais bandido que o outro, reis das armas, aquele que matava mais ou que era o mais “comedor” tentava levar no grito literalmente o titulo de rei do dancehall/ragga.

Artistas como Buju Banton, Shabba Ranks, Beenie Man, Ninjaman, Supercat, Mad Cobra disputavam entre si para saber quem era o “mais foda” de todos. Letras homofôbicas pregando a morte de todos os homossexuais vulgos “battymans”, tráfico, sexualismo e machismo explícito que deixou até o Max Romeo com fama e passe livre a ser considerado um cantor que levava o Rastafari como uma disciplina diária. O envolvimento de artistas com atentados contra homossexuais e letras explicitas sobre o tema, deixaram Shabba Ranks e Buju Banton estrelas do ragga no inicio dos anos 80, fora do circuito americano das Super Estrelas da música. Na história recente de Buju, o mesmo está proibido de entrar no Estados Unidos e sofre um processo de acusação de agressão contra um grupo de gays na Jamaica dizendo que 6 homens incluindo Buju tentaram agredi-los.

Mas isso não abalou o Dancehall/Ragga pop de artistas como Shaggy, que chegou às paradas com a música “Boombastic”, ganhando prêmios e notoriedade o mercado americano, letras descompromissadas e alegres, abriram espaço para outros artistas que vinham nessa mesma onda dos anos 90 como Apache Indian com seu Bhangra, agradou com sua música Boom Shaka Lacka praticamente todas as casas noturnas de São Paulo. Sean Paul, que com a mesma fórmula de Shaggy, de lançar riddim antigos com uma nova roupagem e vocais envolventes, fez sucesso aqui no Brasil recentemente com a música “I’m Still In Love”, com um instrumental da música de mesmo nome, originalmente gravada em 1967 por Alton Ellis, música que é constantemente confundida pelo sucesso “Uptown Top Ranking” de Althea & Donna, gravada mais de 10 anos depois do sucesso de Alton Ellis.

Nos anos 90, artistas de peso do Dancehall/Ragga incluindo Buju Banton que se converteu ao Rastafarianismo, Beenie Man, Capleton, Sizzla, dentre os mais famosos, passaram a mudar o conteúdo de suas letras, deixaram seus dreads crescerem, e começaram a trazer o termo “counciousness” de volta a tona, as letras mudaram, até certo ponto, seu conteúdo que era praticamente voltado 100% para o guntalk e slackness, mudou para o rastafarianismo e mensagens de louvor a JAH. O slackers ainda continua forte na Jamaica com artistas como Vybz Kartel, Elephant Man, Ward 21, dentre outros. 


Nesse meio tempo em meados dos anos 90 surgiu uma nova denominação com a “conversão” desses artistas, o New Roots ou Nu-Reggae. New Roots é como se fosse a “Nova Escola” do reggae, artistas que conseguiram recriar um movimento de reggae consciente falando basicamente o que aqueles que vieram primeiro diziam, assim como Burning Spear falava com sabedoria e produzia divinamente músicas com instrumentais e conceitos inovadores no reggae roots nos anos 70, artistas que ganharam notoriedade pelas suas produções mais atuais como Capleton e Sizzla que lançam singles mensalmente e chegam a gravar 2, 3 discos em um semestre, conseguiram alavancar mais ainda a venda e a comercialização do reggae, chegando a um público cada vez maior.


O New Roots não difere muito do Sleng Teng de Jammy, basicamente nos discos o que se ouve é uma mescla de riddims já famosos, de artistas da vanguarda dos aos 70, refeitos e remixados por produtores, facilmente nota-se que a matemática da música é a mesma, muda-se os timbres de cada instrumento dando uma aparência de “novo” a música. Novos nomes surgem a cada dia e a produção de discos é absurdamente grande tanto na Jamaica quanto na Europa.

Artista que há 5 anos atrás jamais teriam uma notoriedade maior, hoje tem sua própria home page, alguns lançam seu próprio selo, gravam constantemente e não se filiam a uma gravadora major, fácil notar a semelhança nos instrumentais de artistas do gabarito de Anthony B, Lutan Faya, Turbulence, Jah Mason, esses fazem parte de uma nova geração do reggae roots. Esses artistas surgiram com a proposta de dar uma nova aparência ao reggae, que até então, ainda é tido por alguns que tem uma visão arcaica aqui no Brasil, sem grande notoriedade, e trata o reggae como uma música sem grandes mudanças nos últimos tempos.

Juntamente com o New Roots foi criado o termo Bashment, aquela batida constante no dancehall de bumbo e caixa, que era usado para o Guntalk e Slackeness, agora é usado para o Bobo Shanti louvar a JAH Rastafari e falar do Fogo, o mesmo bumbo compassado e a caixa seca, agora é semente e instrumento para o trabalho daqueles que levam uma mensagem muito mais profunda que o bairrismo e a violência genérica do guetto.


O Bashment diferentemente não traz uma musicalidade nova, e sim novos artistas, que utilizam o dancehall como semente de trabalho. O ritmo que está estabelecido a mais de 20 anos, ainda continua atraindo milhares de pessoas. Esses artistas com a batida da música podiam se influenciar com as novas letras que pregam o rastafari e o seu cotidiano. Hoje o Bashment influência o mundo todo na atitude e musicalidade, é uma nova roupagem do dancehall dos anos 90, no Caribe, propriamente em Porto Rico acontece hoje uma movimentação forte com o termo criado para o denominar o dancehall porto riquenho que surgiu no inicio dos anos 90 no Panamá junto com El General e alguns outros toasters caribenhos, o Reggaeton.

O Reggaetón como é nomeado em espanhol pelos chicanos, é um mescla de dancehall e hip hop latino, as levadas são feitas em spanglish, termo usado para nomear o uso dos dois idiomas que os imigrantes da América Central usam nos guetos americanos, juntando o inglês e o espanhol. Grupos como Cypress Hill servem como principal influência para os porto riquenhos. A batida da música do Reggaetón ganhou um nome, Dem Bow (ou Dembow como os chicanos denominam), lembra da música do Shabba Ranks?!, É essa mesmo. O Reggaeton se firmou fortemente nos países da américa latina e nas comunidades de imigrantes latinos nos Estados Unidos, a vertente se utiliza do dancehall como 50% na essência, mas tem seu ritmo, batida própria e sua métrica definida e um jeito de dançar que remete as bailarinas do É o Tchan, até mesmo Wanessa Camargo se aventura na vertente latina do ragga em seu último trabalho. Os vocais do Reggaeton atual remetem ao hip hop de grupos como Delinquent Habits e Cypress Hill, as letras são praticamente voltadas ao slackers, mulher, carro e ostentação são o que há de “novo” no Reggaeton.

Em contrapartida ao movimento do Bashment e ao Reggaeton, o termo New Roots é muito mais abrangente, não é apenas formador de novos artistas, que na maioria não são tão novos assim, são também produtores envolvidos, que há muito tempo se utilizam de ferramentas novas e experimentalismo para o seu trabalho, músicos do gabarito de JAH Shaka o rei do sound system, Twinkle Brothers, JAH Warrior, King Earthquake, Blakamix, Zion Train, Manasseh, Iration Steppas, Alpha & Omega, Rootsman, Pablo Gad com letras cada vez melhores e atuais, dentre vários outros, esses apresentam um reggae que conta desde a influencia na produção digital do King Jammy, as mensagens rastafaris do Burning Spear. Novos nomes surgem num movimento que se funde com novos ritmos e novas experimentações no estúdio, hoje não se vê problemas com Capleton gravar com o Method Man, ou o Sizzla cantar em um instrumental de hip hop. Para o reggae não há limite na experimentação, tudo é válido, e o que mais vale é a atitude e o comprometimento do músico com o seu trabalho.

Por

domingo, 10 de agosto de 2008

A HISTÓRIA DO HIP HOP



Kool Herc
As Sound System´s Jamaicanas na América



Na Jamaica, uma das culturas mais antigas de sua música é o Sound System, um sistema de som que consiste em grandes caixas de som, muitos discos, um deejay. Deejay esse é o nome dado ao mc na Jamaica, como na época os locures das rádios eram chamados de "dj" de disc jockey e esses mc's falavam no microfone os nomes das músicas, nos espaços entre um disco e outro e também faziam alguns "cacos" (improvisações) entre um verso e outro nas músicas. E o principal era muita gente na rua, se divertindo ao som dos discos compactos sete polegadas e comprando um bebendo, comendo e curtindo. Essa é a essência do Sound System em qualquer lugar do mundo.
Mas diferente do que muitos dizem (e pensam) nessa época não se tocava reggae e sim o Blues, R&B e Soul americano e ganhava o público quem tivesse mais discos vindos dos EUA. 

Um dos primeiros nomes a ficar em evidencia com as Sound System’s na Jamaica foram Clement Seymour “Sir Coxsone” Dodd (1932-2004) fundador da gravadora e estúdio Studio One e Duke Reid fundador do estúdio Treasure Isle e da gravadora Trojan, historicamente esses são os dois mais importantes sound systems e gravadoras jamaicanas. Coxsone e Duke Reid competiram por algum tempo fazendo “batalhas de sound systems”, os famosos sound clashs.

Muitos falam que Duke foi coroado o rei das sounds no final dos anos 50, duvidosa informação, comparar dois trabalhos de tanta qualidade e grandeza é um tanto complicado. Falaremos muito mais sobre esses dois ícones do sound system e do reggae logo mais, mas por agora falaremos sobre a herança que esses dois deixaram nos tempos de hoje como grandes influências no formato das festas, o hip hop.



Os primeiros MC’s (mestres de cerimônia) ou deejays com certeza foram Count Machuki, King Stitt que eram realmente Mestres de Cerimônia. Posteriormente vieram U Roy, I Roy, Early B, Welton Irie, Ranking Joe dentre outros, a técnica do Toasting é muito semelhante ao Freestyle no Hip Hop, nota-se pela métrica compassada na caixa e no contratempo da música. Um dos primeiros Jamaicanos a realmente tentar fazer a junção reggae e hip hop foi Shinehead no início dos anos 80, só que sem muito sucesso de vendas, talvez por ser uma música muito mais underground e de pouca assimilação no mercado Americano - devido ao patois, do que todo o restante do material lançado por eles.



Voltando a Jamaica, no inicio da década de 60, com a larga migração de jamaicanos para diversos países do novo e velho continente, como a Inglaterra principalmente, Alemanha, Estados Unidos, já era de se imaginar que toda a influência do ritmo e da cultura jamaicana migrasse também para esses lugares, com os discos, caixas de som e música, muita música com o volume bem alto.



E como nada se cria do vazio, do nada, e sempre tem alguém que começa a brincadeira, segue abaixo uma pequena biografia do cara que trouxe a sound system de volta para os Estados Unidos, e gerou uma nova Cultura que mudaria o rumo e a vida de muita gente chamada Hip Hop;



Kool Herc

DJ KOOL HERC... batizado como Clive Campbel, se mudou da Jamaica em 1967 com 12 anos de idade, se alojou no Bronx em New York. Seis anos depois, em 1973 sua irmã lhe perguntou se não queria tocar como DJ em uma festa de aniversario num lugar chamado Twillight Zone. Esta foi à primeira festa dele. Herc era o cara que fazia a parte do deejay Jamaicano, o toasting, falando e rimando sobre os instrumentais dos discos, e se tornou famoso por fazer isso no Bronx. Ficou conhecido por ter o maior sound system móvel em New York. Ele pegou um trecho de uma música de James Brown “Give it u por turn it loose” e complementou com “Hip Hop and don’t stop” e com coisas do gênero, daí saiu o termo Hip Hop. Herc foi o primeiro (após Pete DJ Jones) a colocar duas cópias do mesmo disco e manipular as duas, fazendo com que a batida tocasse continuamente. Juntamente com Klark Kent, Coke La Rock e Timmy Tim (The Herculords), Herc tocou em lugares como The Pal, Celeb CLub, Stardust Ballroom, Hoe Ave Boys Club, Harlem World e Black Door, lugares de alto prestigio na época. Ele é parte da trindade do Hip Hop, juntamente com África Bambaata e Grandmaster Flash. Sua voz foi gravada pela primeira vez na música Wack Rap pelo selo Wackies de Lloyd Burnes em 1979, e fez uma aparição cantando no disco do Terminator X “Godfathers of Threatt”. Herc também teve uma pequena participação no filme Beat Street. Ele pode ser visto na capa do disco do Executioners, “Built From Scratch” com D.ST & Theodore.

As Block Party´s



No início dos anos 70 se deu início as Block Party’s*, famosas festas de quarteirão que surgiram com o mesmo intuito das sounds system’s jamaicanas, mas com um algo a mais, os Black Panthers usavam essas festas para atrair pessoas nos bairros pobres e aproveitavam para fazer palestras e manifestos antes dos dj's. 

O esquema era fechar uma rua e colocar um sistema de som pra tocar até de manhã, puxavam a luz de um poste numa “gambiarra” direta e reuniam todos do bairro, a única diferença é que não se tocava o reggae jamaicano, tocava-se Funk (quando cito o Funk falo de James Brown, George Clinton, Bootsy Collins entre outros), Jazz, Soul, o Break Beat. 


Um adendo, a métrica dos mc's e o termo RAP não veio da Jamaica, um grupo afrocêntrico de NY chamado The Last Poets (que incluia Gil Scott-Heron) foram os pais da poesia sobre o ritmo. Eram um grupo de percussão e a poesia era realmente de protesto social e critica sobre o ostracismo da comunidade negra numa época em que o racismo e a política contra os negros crescia absurdamente nos EUA. 

Em pouco tempo já se usava dois toca discos, e o MC já era figura central nas festas, os DJ’s* já tinham uma técnica bem diferente dos Selectas jamaicanos, utilizavam dois discos, fazendo Back to Back, Scratchs e Cuts, mantinham uma frase da música repetidamente enquanto o MC agitava o povo rimando. Com o passar do tempo se criaram Crews, pessoas que se juntavam para fazer as batalhas de rimas, Crews de B.Boys disputavam qual a que tinha a melhor performance na noite.



Muito disso pode ser visto em alguns vídeos como o Zulu Nation, Wild Style entre outros, este último um clássico que mostra todos os elementos do Hip Hop.



Hoje, existe um evento muito importante nos Estados Unidos, o Black August, que relembra muito as origens do Hip Hop. Músicos com letras muito mais conscientes e inteligentes, e menos ostentação como muitos fazem no RAP hoje em dia.



*Dj é a denominação de selectah nos Estados Unidos, por incrível que pareça, os americanos substituíram o nome de selectah devido aos Disc Jockeys da rádio, sim, aqueles que colocavam os discos na rádio se tornaram djs, de certa forma há considerável semelhança. Hoje Dj se tornou uma denominação para a pessoa que tem mais técnica no manuseio do vinil nos toca discos, e se denomina selectah aquele que escolhe as músicas que serão tocadas no sound system, necessariamente em alguns casos o selectah não é quem toca os discos, é quem escolhe realmente.


Os Elementos



A cultura Hip Hop é responsável por varias formas de expressões artísticas, que são chamados de Elementos, o MC que faz o rap, o Grafiteiro que faz a parte gráfica, o DJ que toca a música, e a Dança que tem suas variações nas formas do Breaking, Up-Rocking, Popping, e Locking, e o 5º Elemento que faz com que todos os outros fiquem juntos, o Conhecimento.



Alguns outros elementos também fazem parte do Hip Hop, mas não são tão reconhecidos pelos que não tem tanto apego à Cultura; o Beat Box, as roupas, o comportamento, o empreenderismo... Com o passar do tempo o rap se tornou uma coisa um tanto prejudicial à Cultura Hip Hop, já que alguns segregaram o restante dos elementos, donos de gravadora, rappers que ostentam dinheiro, mulheres e mansões ficaram em primeiro plano no cenário da música, excluindo boa parte do trabalho social e cultural que acontece no Hip Hop. Já que a intenção é falar do hip hop em si, e não para onde e como ele vai seguir daqui pra frente, não vou me estender muito para não falar muito mal da cena rap, tanto sobre os rappers americanos, europeus, e alguns brasileiros também. Termino esse texto com uma frase do Templo do HIP HOP.



Rap é uma coisa que você faz, Hip Hop é uma coisa que você vive.

Por

Ras Wellington - underground_roots@yahoo.com.br





DEIXE SEU COMENTÁRIO AQUI NO SITE

DISQUS NO FYADUB | FYASHOP

O FYADUB | FYASHOP disponibiliza este espaço para comentários e discussões das publicações apresentadas neste espaço. Por favor respeite e siga o bom senso para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas... PS. DEUS ESTÁ VENDO!