domingo, 22 de novembro de 2009

COPENHAGEN É AQUI! PRIMEIRA QUINZENA

A Matilha Cultural pega carona na COP 15 e monta programação gratuita de quase um mês com arte, cinema, ativismo e discussões sobre reciclagem, reuso, lixo eletrônico, desmatamento, arte sustentável e mudanças climáticas

SP, 17 de novembro de 2009 - O momento histórico é de extrema importância. Aproveitando a ocasião da 15ª Conferência das Partes da Convenção do Clima (COP 15, que acontece em dezembro na cidade de Copenhagen, na Dinamarca), a Matilha Cultural organizou um evento paralelo para discutir, através das artes e de ações com o público, soluções voltadas para a redução do impacto ambiental das práticas cotidianas dos habitantes de São Paulo.

O COPENHAGEN É AQUI (24 de novembro a 20 de dezembro) terá uma programação gratuita de quase um mês com exibições de filmes, instalações de arte, exposição de fotos, debates e ações de guerrilha. Independente do acordo político decidido na COP 15, a Matilha quer compartilhar com os visitantes quais são os instrumentos imediatos, coletivos ou não, para tornar o cidadão comum um agente transformador da sociedade. A iniciativa está alinhada com a campanha TictacTictac – hora de agir pelo clima, coalizão global voltada para a COP 15.
A programação abrange diversos aspectos da questão ambiental. A mostra de filmes conta com exibições do documentário ficcional “A Era da Estupidez” (2008), o primeiro longa-metragem sobre mudanças climáticas com vocação para blockbuster . Na história, que se passa em um mundo totalmente devastado no ano de 2055, Pete Postlethwaith (de “Em nome do Pai”) faz reflexões a partir de imagens de arquivo do ano de 2008 e se pergunta: “Porque nada foi feito para impedir a destruição do planeta enquanto podíamos?”. O filme conta com recursos de animação gráfica e já foi celebrado mundialmente por Thom Yorke (Radiohead), o cantor Moby e o ex-secretário das Nações Unidas e ganhador do Prêmio Nobel da Paz, Koffi Annan.

Outros destaques da programação de cinema são os documentários: “Mataram A Irmã Dorothy” (2008), sobre a freira e ativista norte-americana que foi assassinada na Amazônia em 2005 e “Abraço Corporativo”, que narra a jornada de um consultor de RH para ser reconhecido na mídia e ganhou o prêmio Menção Honrosa de Melhor Documentário da última Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Na mostra Tudo é Energia, Nada é Lixo, o uso de resíduos em geral é a matéria-prima para intervenções artísticas multimídia que vão ocupar os diferentes espaços da Matilha. A curadoria teve a colaboração do artista Binho Ribeiro.

O inventor Arnaldo Pandolfo, irmão mais velho da dupla OSGEMEOS e responsável pela parte mecânica de diversas engenhocas expostas pelos grafiteiros, apresenta um buquê de flores de metal. Dono de um acervo de peças coletadas na rua, em ferros velhos, brechós e desmanches, Arnaldo atualmente está desenvolvendo um carro na sua oficina e já criou uma bicicleta para pedalar deitado.

Sob o lema Obra Sem Sobra, Márcia e Sérgio Prado, da ONG Curadores da Terra, desenvolveram biombos de mais de três metros de altura. Usando como suporte vários pallets - estrutura de polipropileno usada para transportar garrafas e latas em supermercados – decorados com resíduos, a dupla traz um exemplo de lixo zero e arte sustentável.

Mestre em Arquitetura e Design há 19 anos, Marcelo Teixeira, que por sete anos foi Head Designer da Embraer, se juntou a Binho Ribeiro, que está em atividade desde 1984 e é um dos mais respeitados nomes da street art mundial, para criar uma instalação que mistura peças de fuselagem de foguetes e tratores com grafitti.

Completam a mostra as projeções multimídia VisualDrops, do coletivo Laborg, e uma instalação multimídia do coletivo Lixo Eletrônico. Três painéis de mdf com imagens de uma interpretação inédita da obra “As Meninas”, do pintor espanhol Velásquez, em que os personagens da cena estão jogando wii, falando no celular, usando computadores e jogando videogames. Na mesma instalação, haverá um totem de resina cristal com lixo eletrônico dentro e um computador gerando um conteúdo informativo sobre o tema, que pode ser baixado via Bluetooth. O coletivo também vai fazer uma reunião aberta sobre o tema lixo eletrônico no dia 26/11.

Pouca chance de escolher e pouco tempo para agir no futuro. Estas são as principais reflexões propostas na exposição Escolhas, um registro exclusivo e alarmante com 20 imagens do aquecimento global e do desmatamento feito pela equipe do Greenpeace em dez anos de presença na região amazônica. O principal fotógrafo da exposição é o espanhol Daniel Beltra, que recebeu diversos prêmios de fotografia pelo seu trabalho na Amazônia como o Prince’s Rainforests Project (2009) e o World Press Photo (2006/2007).

Com táticas de guerrilha e troca de informação, a Matilha apresenta diversas mobilizações durante o Copenhagen é aqui!. A mais importante é a campanha para arborizar a rua do espaço cultural e o bairro Vila Buarque, a antiga Boca do Lixo. Para reunir vizinhos e apoiadores da causa, nos dias 05 e 12 de dezembro serão organizadas Vagas Vivas. A ação de guerrilha consiste na ocupação e transformação das vagas de estacionamento de carros da Rua Rêgo Freitas em espaços verdes de convivência, com bancos, plantas, música e o encontro com os moradores do bairro. Nestes dias, a ONG Morada da Floresta apresentará alternativas sustentáveis para questões femininas e familiares, como higiene pessoal e compostagem caseira. As Vagas Vivas serão realizadas nos dias de ação global pelo clima no período da COP 15.

O público também terá a oportunidade única de participar de dois importantes encontros sobre mudanças climáticas encabeçados pelas principais lideranças no tema. O primeiro é o Seminário “COP 15 – Entre no clima!” organizado pelo Vitae Civilis, ONG pioneira nos estudos das questões climáticas no Brasil. Estarão presentes lideranças da Oxfam, FASE, FBOMS (Fórum Brasileiro de ONGs e Movimentos Sociais para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento), CUT (Central Única dos Trabalhadores), Contag (Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura), GTA (Grupo de Trabalho Amazônico) e outros. O Seminário acontece na Matilha Cultural dia 25/11 das 13h45 às 17h30.

No dia seguinte, 26, das 9h às 11h, no Auditório da UNIP/ Paraíso, a Matilha apoiará a realização do II Encontro Municipal de Mudanças Climáticas, Painel Megacidades, Vulnerabilidade e Mudanças Globais. Organizado pela Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente, o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e a UNICAMP, o Encontro vai reunir todos os órgãos oficiais e federais de pesquisa sobre aquecimento global.

A Matilha está comprometida com a luta contra o aquecimento global e já adota critérios ambientais em sua operação e no trabalho com parceiros e fornecedores. O objetivo é resistir re-existindo.
DEIXE SEU COMENTÁRIO AQUI NO SITE

DISQUS NO FYADUB | FYASHOP

O FYADUB | FYASHOP disponibiliza este espaço para comentários e discussões das publicações apresentadas neste espaço. Por favor respeite e siga o bom senso para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas... PS. DEUS ESTÁ VENDO!