Pesquisa no FYADUB | FYASHOP

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

SETEMBRO VERDE 2011 @ MATILHA CULTURAL


O FYADUB INDICA... SETEMBRO VERDE 2011 @ MATILHA CULTURAL

Programação gratuita envolve diversos parceiros e oferece mostra de filmes, música, exposições, debates, eventos e ações sobre questões sócio-ambientais.

São Paulo, agosto de 2011 – De 02 de setembro a 02 de outubro, a Matilha Cultural em parceria com outras instituições promove o Setembro Verde 2011: Ocupação com programação multimídia, voltada aos principais conflitos sócio-ambientais brasileiros. Em sua terceira edição, o projeto oferece atividades gratuitas que ocorrem na Matilha Cultural e em outros espaços da cidade.

Iniciativa da Matilha Cultural, o foco do Setembro Verde é usar a cultura para aproximar o público dos movimentos que estão acontecendo no país. Temas como o Código Florestal, a construção da usina de Belo Monte, a mobilidade em São Paulo, além de projetos e eventos que já adotaram princípios de sustentabilidade, fazem parte da programação.

“É uma curadoria que abre espaço para o ativismo e campanhas de mobilização, comunicando diretamente as pessoas pontos de vista que vão além da mídia e do governo sobre questões fundamentais para nossa vida hoje”, diz Rebeca Lerer, diretora de conteúdo da Matilha Cultural. “Também nos preocupamos em apresentar uma agenda positiva, apoiando projetos e parcerias que promovem ou colocam em prática soluções para reduzir impactos ambientais”


A seguir, um panorama do conteúdo e da agenda Setembro Verde 2011:


Ocupação. A programação detalhada, com datas, horários e endereços, estará disponível no site www.matilhacultural.com.br no dia 01/09.-----> Galeria Matilha Cultural### Mapa de conflitos sócio-ambientais brasileiros

Um painel elaborado pela Matilha Cultural a partir de conteúdo fornecido pelas entidades Repórter Brasil, Vitae Civilis, movimento Xingu Vivo para Sempre e Ecologia Urbana usa linguagem de infográfico para mapear os temas: Florestas, Energia, Mobilidade, Emissões de Gases Estufa e Violência no Campo/Trabalho Escravo, ilustrando os principais dilemas do modelo de desenvolvimento brasileiro hoje. O painel traz detalhes sobre as cadeias produtivas de commodities como etanol, carne, soja e carvão vegetal/ferro gusa, mostrando a relação direta entre consumo e impactos sócio-ambientais com dados do Repórter Brasil.

Ainda na galeria, as paredes serão ocupadas por imagens, informações, produtos e material audiovisual de campanhas e projetos que abordam direta ou indiretamente os temas do infográfico:

- Campanhas #Florestafazdiferença, contra o enfraquecimento do Código Florestal;- Movimento Xingu Vivo para Sempre, contra a construção da hidrelétrica de Belo Monte no Rio Xingu (PA);- Movimento Passe Livre, Dia Mundial sem Carros e Moving Planet, ações sobre mobilidade urbana e pela tarifa zero no transporte público em São Paulo;
- Campanha Clima e Consumo, das ONGs IDEC (Instituto de Defesa do Consumidor) e Vitae Civilis, que informa sobre a relação entre padrões de consumo e emissões de CO2;
- Projeto Contém, mercado de moda, design, arte e sustentabilidade representado por instalação de arte e design da Vértice Casa;
- Teatro Silva, maquete do primeiro ecoteatro popular de São Paulo que será construído com técnicas de bioconstrução em Pirituba
-    Lixo Remix - A reflexão sobre o universo digital é tema da Exposição Lixo Remix, idealizada pelo coletivo Lixo Eletrônico. Com obras do pintor, escritor e pesquisador Hernani Dimantas e do artista e ativista Glauco Paiva, a exposição reúne trabalhos inéditos que conversam com as mais diversas interfaces da cultura digital. Na criação da exposição, Glauco e Hernani transformam o lixo eletrônico num emaranhado de conexões com a promessa de liberdade que a cultura digital tem provocado. Um espaço informacional que possibilita a explosão de subjetividades e multiplicidades, com exposição de peças produzidas com restos de celulares e computadores ou quaisquer outros resíduos tecnológico.



------> Cinema – Mostra Matilha Cultural Setembro Verde 2011


Em parceria com o CineClube Socioambiental Crisantempo, o Goethe Institut SP e o Festival Entretodos, a Mostra Matilha Cultural Setembro Verde traz seleção de filmes para despertar e aprofundar a consciência social com produções recentes que dificilmente entram no eixo comercial de cinema. Com sessões colaborativas de terça a domingo, a Mostra é composta por 15 longas e seis curtas- metragens.

Importantes registros, como lançamento nacional do filme “Às Margens do Xingu – vozes não consideradas”, na quarta-feria, 14 de setembro. Em uma viagem pelo rio Xingu, o filme retrata a história de inúmeras pessoas, moradores de toda uma vida, que serão atingidos pela possível construção da hidrelétrica de Belo Monte. Relatos de ribeirinhos, indígenas, agricultores, habitantes da região de Altamira na Amazônia, assim como especialistas da área compõem parte deste complexo quebra-cabeça.São reflexões sobre o passado obscuro deste polêmico projeto e que elucidam o futuro incerto da região e destas pessoas às margens do Xingu. Após a sessão, um debate com apoio do Movimento Xingu Vivo para Sempre.

Outro ponto alto, as sessões da ultima produção de Silvio Tendler, o filme “O veneno está a mesa”. O trabalho aborda o uso de agrotóxicos em alimentos, que no Brasil apresenta as piores taxas do mundo provocando um risco muitas vezes desconhecido para a população. Ainda no sábado, a exibição do filme “Efeito Reciclagem”, de Sean Walsh, que trata do cotidiano e trabalho de Claudinês Alvarenga e sua família. O documentário personifica os milhares de brasileiros que vivem da reciclagem mesmo sofrendo preconceito e discriminação.

“Receitas de um Desastre” que integra o pacote curado pelo Instituto Goethe de seis longas e uma série de curtas. Neste documentário, a família do cineasta John Webster, preocupada com a dependência da civilização do petróleo e os efeitos catastróficos das alterações climáticas, está convencida de que há um ano para realizar uma "dieta do petróleo". O objetivo é reduzir a contribuição para as emissões de CO2 no planeta.

A Mostra traz também sessões especiais como a que ocorre no dia 13 de setembro, com uma série de vídeos de entrevistas e reportagens sobre o jornalista e ciberativista australiano “Julian Assange”. Criador e principal porta-voz do Wikileaks, uma organização transnacional sem fins lucrativos que usa a internet para publicar, posts de fontes anônimas, documentos, fotos e informações confidenciais vazadas de governos ou empresas sobre assuntos sensíveis e diplomacia internacional. A exibição será seguida de debate com apoio do CineClube Social e a Agência de Jornalismo Investigativo.

Outro importante registro é o documentário "Caminhos da Mantiqueira", que percorre estradas, histórias e vidas em busca da identidade própria e única da Serra da Mantiqueira. O longa-metragem apresenta de maneira sensível um pedaço relativamente desconhecido para muitos brasileiros, apesar de sua extrema importância para o País. A exibição será seguida de conversa com o diretor do filme, Galuleu Garcia Jr., no dia 17.

O filme “Cortina de Fumaça” será exibido no dia 15 seguido de debate com a presença do diretor, Rodrigo Mac Niven. A partir de 18 de setembro, o filme entrará em cartaz no Cinema da Matilha Cultural, marcando o encerramento da Mostra de cinema do projeto Setembro Verde. Trata-se de um documentário ousado sobre um tema polêmico que interessa a todos e que precisa ser debatido de forma honesta; a política de drogas no Brasil e no mundo. O proibicionismo de determinadas práticas e substâncias deve ser repensado porque gera consequências diretas como a violência e a corrupção.

Entre os dias 20 e 24 de setembro, a Matilha Cultural recebe o Entretodos – Festival de Curtas Metragens de Direitos Humanos, que tem como objetivo, promover o debate e disseminar o tema Direitos Humanos. O festival está em sua quarta edição.

----> Arena Setembro Verde – Shows & Conteúdo


A arena da Matilha Cultural será usada como espaço de reunião e debate por vários grupos e iniciativas durante o mês. Shows também movimentarão o espaço.

A oficina do coletivo espanhol Left Hand Rotation abre a programação de conteúdo da arena com o tema Gentrificação: colonização urbana e instrumentalização da cultura. Propõe a troca de conhecimento e experiências em projetos artísticos e ativistas que envolvem os moradores da cidade, seus prédios e espaços, abordando as ocupações e desocupações de moradias urbanas como parte das relações sociais frente aos interesses imobiliários e políticos.



EVENTO *sorteio de um par de ingressos para o festival SWU para participantes de oficinas e debates identificados com *



### 06/09– terça – feira 20h30
Oficina “Gentrificação: colonização urbana e instrumentalização da cultura”- coletivo espanhol Left Hand Rotation

### 07/09 - quarta-feira 14h
Oficina “Gentrificação: colonização urbana e instrumentalização da cultura”- coletivo espanhol Left Hand Rotation

### 10/09 – sábado
Minifórum SWU – Movimento Começa com Você. Pocket show + 3 debatedores (nomes a confirmar)

### 13/09 – terça-feira
Oficina de estruturas corporais – Teatro Silva, Reciclafores e UAUA*

### 14/09 – quarta-feira
Apresentação projeto Canal Futura e Repórter Brasil

### 14/09 (sala de cinema)
Debate sobre a construção da hidrelétrica de Belo Monte – Movimento Xingu Vivo para Sempre*

### 17/09 – sábado
Oficina Zafenate sobre agricultura urbana/agroecologia*

### 17/09 – sábado
Debate com diretor de fime sobre a Serra da Mantiqueira

### 17/09 – sábado
Shows de reggae com as bandas Zafenate e QG Imperial e convidados

### 21/09 – quarta-feira
Oficina Teatro e Debate – Teatro Silva

### 29/09 – quinta-feira
Debate sobre direito animal com diretora do documentário Skin Trade– em parceria com ANDA (Agência de Notícias do Direito Animal)

### Todos os domingos
Das 14h às 20h: Feira de adoção de cães e gatos

O Movimento SWU – Starts With You (Começa com você), celebrado com o SWU Music and Arts Festival que acontece em novembro, é um movimento em prol da sustentabilidade que se propõe a conscientizar e inspirar pessoas para a incorporação de práticas de sustentabilidade no cotidiano. O Movimentou doou três pares de ingressos para o festival de novembro, que serão sorteados em eventos de conteúdo do Setembro Verde, e vai realizar um minifórum de debates com pocketshow da banda Jota Erre no dia 10.

Teatro Silva foi formado em agosto de 2008 por jovens alunos de escolas públicas e moradores da Zona Norte de São Paulo. O trabalho do Teatro está colaborando para inserir o bairro de Pirituba na agenda cultural paulistana com equipamento cultural aberto a outros núcleos e a realização de saraus, temporadas, eventos culturais e ocupação artística. O teatro Silva traz para o Setembro Verde oficinas que realiza como parte do processo de educação ambiental para construção do primeiro ecoteatro da cidade.

Movimento Xingu Vivo Para Sempre (MXVPS) é um coletivo de organizações e movimentos sociais e ambientalistas que, historicamente, vem se opondo à instalação da hidrelétrica de Belo Monte no rio Xingu, no Pará, por considerarem que os impactos socioambientais da obra não estão suficientemente dimensionados. No dia 14, um debate com a presença do procurador Felício Pontes, do Ministério Público Federal do Pará e do professor Célio Bermann, do programa de pós-graduação em energia da USP, abordará os aspectos técnicos, jurídicos e socioambientais envolvidos na polêmica de Belo Monte.

No sábado 17, a banda Zafenate comanda a oficina de agroecologia, seguida de show de reggae com QG Imperial e convidados. Formada em 2002, a Zafenate começou a se envolver com projetos de educação ambiental, agricultura urbana, reflorestamento e meio ambiente integrando assim uma frente prática que se alinha com as temáticas tratadas nas letras das canções. A banda criou um menu de oficinas de práticas agroecológicas, ministradas por duplas ou equipes formadas só com integrantes da banda ou somada a outros Coletivos como o Eparreh e a Casa do Alpendre. O objetivo é propor práticas de trabalho em equipe, resgatando o hábito da cooperação social ao mesmo tempo em que desenvolve práticas sustentáveis para suprir as necessidades do ser humano sem agredir o meio ambiente. Tendo como base as vibrações do reggae, o caldeirão sonoro da Zafenate, tem influências de rock, rap, pop, funk, MPB, forró, punk, calypso e o que mais surgir na cabeça dos sete integrantes da banda. Lucas Ciola (guitarra e voz), Rafinha Werblowsky (bateria), Fábio Salém (baixo), Denizard Basílo (teclado), Robson Costa (voz), Ana Flor e Ed Carvalho (voz) e Theo Reis (guitarra) têm um vasto currículo de shows gratuitos na periferia de São Paulo, sempre relacionados a ações sócio- ambientais, mostrando a coerência de quem pratica o que prega.

A banda QG Imperial faz suporte para vários cantores de Dancehall Reggae.Tocamriddims clássicos e atuais da Jamaica e do mundo. No show do dia 17, convidam clássicos do Reggae Instrumental com Guitom Santa Cruz, o Saxofone a serviço do Reggae, e Ras Ednaldo Sá, de Salvador (BA). Guitom vai mostrar sua mais recente criação, a Orquestra de Sopros “Planeta JAH”, um projeto de diversidade musical que valoriza os Instrumentos de sopro com 11 músicos no palco. Considerado reggae man do centro histórico de Salvador, o baiano Ras Ednaldo Sá é ativista social, músico e compositor. Além de discos próprios, promove projetos sociais e festivais de reggae no Pelourinho.

No dia 29, a Agência de Notícias de Direitos Animais (ANDA), organização que trabalha para aumentar a atenção dada aos animais na mídia, lança no Brasil o documentário americano Skin Trade (Mercado de Peles), da diretora Shannon Keith, que virá ao Brasil para a pré-estréia e participa de debate sobre o tema na arena do Setembro Verde.


---> ArteMarina Zumi

A artista argentina Marina Zumi, irá praticar livepainting durante abertura do Setembro Verde, ocupando a entrada da Arena da Matilha Cultural. Desde 2009 a artista que mudou para São Paulo, faz graffite nos muros da cidade inspirada pela natureza, deixando-os mais coloridos em contraste com a poluição.


---> Happy Hours

### Terças-feiras: das 19h às 24h – Aquecimento Central esquenta as noites de terça no centro da cidade com os DJs Zinco e Soares e show do trio de jazz experimental Marginals, às 21h.

### Quintas-feiras: às 20h e às 21h – Notas Reais - Entradas de jazz clássico ao vivo sob comando do trompetista Walmir Gil, um dos fundadores da Banda Mantiqueira.

### Sextas-feiras: das 19h às 24h – A parada obrigatória das noites de sexta, o happy hour Mondo Cane anima os espíritos com cultura musical, afrobeats, brazucas, soul, rap, samba com as agulhas mágicas dos DJs Nuts e MZK.



---> Intervenções nas ruas: Vaga Viva, Marcha Moving Planet e Ocupação Ersilia


Durante a semana da mobilidade, que ocorre entre os dias 16 e 24 de setembro, várias ações concentradas estão programadas, a intenção é levar o conteúdo da ocupação no espaço Matilha Cultural para as ruas e, ao mesmo tempo, apoiar mobilizações e iniciativas de parceiros.
Intervenção

Data e Local### Ocupação Vaga Viva
Baixo Augusta 16/09 às 23h 17/09 às 03h

#### Marcha Moving Planet
24/09 – 15h: concentração no vão livre do MASP; 16h: saída da marcha em direção à Matilha Cultural
Acampamento Ersilia

### 24/09 (abertura)– Vão livre do MASP*
Expedição para comer concreto – caminhada de estudo “Cidade para carros?
02/10 – caminhada do MASP até a Matilha Cultural*
*eventos sujeitos à confirmação até dia 01/09

### Vaga Viva

Na madrugada do dia 16 para 17 de setembro*, início da Semana da Mobilidade (22/09 – Dia Mundial sem Carros), será realizada a Vaga Viva na região do Baixo Augusta. A Vaga Viva consiste na ocupação temporária de vagas de estacionamento de carros por áreas de convivência para pessoas. As vagas serão transformadas pelos parceiros do Setembro Verde em pequenas praças com bancos e plantas, aonde serão desenvolvidas atividades culturais como live graffite, desfiles e projeção de filmes, além da divulgação das campanhas e ações do Setembro Verde. Está confirmada a participação do artista Mundano, que desde 2007 pintou mais de 130 carroças de catadores de materiais recicláveis com mensagens de impacto com o intuito de tirá-los da invisibilidade.

*em caso de chuva forte, a atividade será automaticamente transferida para a madrugada seguinte (17-18) no mesmo local


### Marcha Moving Planet

No dia 24 de setembro, as atenções estarão voltadas para a ação global Moving Planet, promovida pela 350.org – campanha global sobre mudanças climáticas. Pessoas do mundo inteiro ocuparão as ruas onde quer que estejam para participar de uma manifestação global contra a dependência do petróleo, carvão e gás.

Em São Paulo, a pressão é por um plano municipal de mobilidade que melhore a qualidade de vida das pessoas com transporte público 24 horas, tarifas mais acessíveis, construção de ciclovias/ciclofaixas que permitam o uso seguro da bicicleta como meio de transporte e a redução da violência no trânsito. A marcha partirá do MASP à tarde e seguirá em direção à Matilha Cultural. Essa ação global Moving Planet se somará às mais de 700 ações programadas para a data no Brasil e no mundo. O evento também está ligado à semana da mobilidade, promovida pela Rede Nossa São Paulo, criada em 2007 para construir uma força política, social e econômica capaz de comprometer a sociedade a fim de oferecer melhor qualidade de vida para todos os habitantes da cidade.

O Moving Planet e a Vaga Viva terão apoio do Movimento Passe Livre (MPL), um grupo de pessoas comuns que discutem e lutam por outro projeto de transporte para a cidade e não é filiado a nenhum partido político ou instituição. O movimento ficou conhecido pelos recentes protestos contra os aumentos de tarifas na gestão do prefeito Gilberto Kassab. No dia 19 de agosto de 2011, o MPL iniciou uma grande campanha pela aprovação do Projeto de Lei de Iniciativa Popular "Tarifa Zero" e, para isso, almejam coletar cerca de 500.000 assinaturas.

### Acampamento Ersilia e Expedição para Comer Concreto

Entre os dias 24 de setembro e 14 de dezembro, o vão livre do MASP irá receber “Ersília”, ocupação a ser construída pela artista norte-americana Swoon como parte da exposição “De Dentro e De Fora” instalada no MASP até 23 de dezembro. A abertura de “Ersilia” ao público acontece no dia 24 de setembro, em horário a definir. A parceria deve incluir ainda a “Expedição: cidade para carros?” uma caminhada de estudo do meio urbano, planejada para encerrar o Setembro Verde no dia 02 de outubro. A caminhada, organizada pelo coletivo Comboio, deverá partir do MASP e seguir em direção à Matilha Cultural com foco na estética da cidade. Paradas planejadas durante o percurso serão aproveitadas para encontrar especialistas em temas relacionados ao Setembro Verde e ao trabalho de Swoon e do Comboio, como: mobilidade, áreas públicas e verdes e o centro da cidade. (eventos sujeitos à confirmação até dia 01/09)

-----> Oficinas & eventos de parceiros em outros espaços

Como aconteceu no ano passado, o Setembro Verde engajou outros projetos e espaços na programação da 3a edição, para ampliar a divulgação do conteúdo e mobilização do público.

O já tradicional Samba do Monte que ocorre a cada segundo domingo de todo mês, além das oficinas de tamborins com materiais reciclados promovidas peça pela comunidade do Jardim Monte Azul, fazem parte da programação do Setembro Verde. A agenda de shows, conta ainda com Criolo no Parque da Aclimação,marcando o encerramento do Entretodos – Festival de Curtas Metragens de Direitos Humanos.

O Cineclube Socioambiental Crisantempo realiza a FEIRA DE TROCAS na Sala Crisantempo, com o objetivo de promover um espaço de reflexão sobre o consumo, trocar diversos tipos de objetos, saberes e sabores. A prática da economia solidária é um passo decisivo no universo da consciência socioambiental e planetária.

Já o Projeto CONTEM® é um evento socioeconômico de caráter inovador cujo objetivo principal é apresentar às empresas e aos consumidores um novo olhar para o consumo. O CONTEM® vai apresentar núcleos de moda, design, arte, teatro, música, cinema e gastronomia. A idéia é mostrar novidades do mercado, que promove e desenvolve práticas sustentáveis, apostando em uma economia crescente e saudável. Local e horários a serem definidos.

Inédito na programação do Setembro Verde é a parceria com o Mês de Cultura Independente, promovido pelo Centro de Cultura da Juventude da Secretaria Municipal de Cultura. Concebido no CCJ em 2006 ainda como “CCJ Independente” e alicerçado pela diversidade de linguagens e pela abertura de espaços e apoio aos artistas independentes, o Mês da Cultura Independente ocupará a grade de programação de cinco equipamentos da Secretaria Municipal de Cultura durante todo o mês de setembro. Com atrações gratuitas ou a preços simbólicos, os três eventos de rua do Mês de Cultura Independente foram incluídos na programação do Setembro Verde.

Os cineclubes realizados pelo coletivo Comboio nas ocupações em prédios no Centro de São Paulo também entraram no roteiro. Comboio é uma associação de agentes culturais engajados em questões políticas, culturais e estéticas em São Paulo. Estão construindo núcleos culturais nas ocupações São João e Prestes Maia, prédios que passaram anos abandonados e hoje são habitados por centenas de pessoas.

Confira datas e locais abaixo:


EVENTO LOCAL & DATA


### Show com Criolo no encerramento da Mostra Entretodos de curtas sobre direitos humanos
25/09 às 15h no Parque da Aclimação

### Feira de Trocas do Cineclube Socioambiental
04/09 das 14h - 17h na Sala Crisantempo- Rua Fidalga, 521 – Vila Madalena

### Projeto CONTEM® – Mercado de sustentabilidade, moda, gastronomia, design e arte
local e horários a serem definidos

### Oficinas de confecção artesanal de tamborins com materiais reciclados – Projeto Samba do Monte
Todos os sábados de setembro. Das 9h às11h no Centro Cultural Monte Azul

### Roda de Samba – Samba do Monte
11/09 a partir das 16h no Centro Cultural Monte Azul


### Oficinas Teatro Silva, UAUA, Reciclaflores
10/09 – oficina de composteiras caseiras 17/09 – oficinas “Debate e encena” e “estruturas corporais” Local: Teatro Silva

### Mês da Cultura Independente – Centro de Cultura da Juventude/ Secretaria Muncipal de Cultura: shows e festas de rua que terão coleta seletiva do lixo
02/09 - 18h às 06h: Festa de abertura no Largo do Paysandu - Centro
11/09 – 15h- Lançamento EP Emicida com show ao lado do CCJ – Vila Nova Cachoeirinha
18/09 – 15h - Cinetério – exibição de filme + pocket show na praça do cemitério da Vila Nova Cachoeirinha

### Cineclube & atividades culturais nas ocupações do centro de São Paulo com coletivo Comboio / sábados - ocupação Prestes Maia (Av. Prestes Maia 911, prédio A, 9o andar)
Das 16h às 19h: construção do núcleo cultural Das 19h às 21h: CineComboio

@MatilhaCultural é uma entidade independente e sem fins lucrativos, instalada em um edifício de três andares, localizado no centro de São Paulo. A Matilha integra um espaço expositivo, sala multiuso e café, além de um cinema com 68 lugares. Fruto do ideal de um coletivo formado por profissionais de diferentes áreas, a Matilha foi aberta em maio de 2009 e tem como principais objetivos apoiar e divulgar produções culturais e iniciativas sócio-ambientais do Brasil e do mundo.

Matilha Cultural - Rua Rego Freitas, 542 – São Paulo Tel.: (11) 3256-2636

Horários de funcionamento: terça-feira a sábado, das 12h às 20h Wi-fi grátis Cartões: VISA (débito/crédito) Entrada livre e gratuita, inclusive para cães www.matilhacultural.com.br

DISQUS NO FYADUB | FYASHOP

O FYADUB | FYASHOP disponibiliza este espaço para comentários e discussões das publicações apresentadas neste espaço. Por favor respeite e siga o bom senso para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas... PS. DEUS ESTÁ VENDO!