segunda-feira, 16 de maio de 2016

REGGAE LOVES SOUL - SOUL CLASSICS TURNED INTO REGGAE GROOVES @ FYASHOP



Antes de mais nada, "Reggae Loves Soul" não é um lançamento, foi lançado em 2014 e chegou no final de abril no fyashop. Mas de antemão, posso dizer que ele merece uma resenha sobre a qualidade criativa na concepção e produção em todas as músicas. E eu sempre fui um curioso e apreciador de compilações que podem ser tocadas da primeira a última música. E essa em especial você pode ouvir escrevendo, trabalhando, ou levar para incluir no seu set, e vai ser ouvido como que extremo bom gosto e ponto. O disco é realmente maravilhoso.


O disco todo são de regravações de canções datadas entre 1965 e 1975. E é impossível deixar de citar a influencia da gravadora Motown nas canções de "Reggae Loves Soul" e principalmente nas canções originais. A gravadora que lançou musicos como Marvin Gaye, Stevie Wonder, Isley Brothers, Diana Ross e The Supremes, e Jacksons Five. Na era dessas músicas, além dos arranjos refinados e insuperáveis, as canções se tornaram uma forma de quebrar o paradigma do racismo. Apesar das canções de protesto já estarem se formando, as letras românticas dominaram as rádios, programas de TV e paradas de sucesso. Os artistas negros começaram até mesmo a ter espaço em programas de TV, e as letras poderiam ser ouvidas por brancos e negros. Musicalmente, amor não tem cor, partido ou divisão, e poderiam ser ouvidas por todo o público. A Motown mudou a forma de composição, foi além do jazz e rhythm & blues, inserindo também arranjos orquestrados com a formação do grupo The Funk Brothers, que criavam e tocavam esses arranjos (a Trojan sugou esse formato nos anos  final dos anos de 1960 e inicio dos anos de 1970). Pois bem, chega de Motown e vamos falar da compilação.

Começo a falar pela minha música preferida na voz da Marina Peloso. Mais conhecida como Marina P que ficou mais conhecida por participar do single “Divorce à l'italienne” dos escoceses do Mungos Hi Fi nos anos 2000.  A belíssima italiana, residente na França, regravou a música "I Wish Were There Girl" original na voz de Wendy Rene. Além do novo arranjo, essencialmente a voz de Marina P, o arranjo de órgão  de Boris Labouebe é matador. Seja o LP ou o 7inch, pelo menos no meu acervo particular, se tornou um single essencial.


Depois de Marina P, eu poderia usar do pleonasmo e reafirmar que as demais músicas do álbum são maravilhosas, e pode ouvir e adquirir sua cópia. Mas ainda tem Hopeton James cantando "Just My Imagination" dos The Tempations, trocando os arranjos de violino da original, por metais com um andamento mais acelerado. Garanto que Eddie Kendricks, estaria orgulhoso dos vocais de Hopeton James, e mais alegre com a participação de Ranking Joe. Eu particularmente torceria por uma versão somente com Hopeton James e outra com Ranking Joe.

Surpresa foi Paul Noyah cantando "Saint James Infirmary" de Louis Armstrong - e se tiver bom ouvido vai notar algumas notas de "Perhaps, Perhaps, Perhaps" ou "Quizas, Quizas, Quizas". O swing e bolero de Armstrong está todo ali. O baixo de dois tons e a marcação de piano, deram espaço para a música você ouvir e lembrar de Louis Armstrong no arranjo de trompete. O vocal de Paul Noyah não chega a ser o trovão poderoso que Armstrong era, mas se encaixa nessa versão rocksteady do mestre do jazz contemporâneo.


Agora me desculpe James Brown, perdão Marvin Gaye, e tantos outros que gravaram essa música, mas a versão definitiva da composição de Bobb Hepp - "Sunny" é na voz do Chezidek. Se Chezidek tivesse gravado "Sunny" em 1966 quando composta, e até a primeira dama do jazz Ella Fitzgerald preferiria ter gravado com Chezidek ao invés de Tom Jones. "Sunny" se tornou um reggae upbeat, com Skarra Mucci fazendo uma notória participação fazendo a vez de deejay.

A música "Motherless Child", que na voz de Richie Havens, compos um refrão e a rebatizou de "Freedom", e a fez ser ouvida em Woodstock em 1969 com arranjo de violão e percussão. "Motherless Child" é uma canção de domínio público, considerada um 'spiritual' ou uma canção de lamento negro, como eram denominadas essas canções lá nos anos 90. Ela já foi gravada por diversos cantores, de James Brown a Prince, e tem uma das primeiras versões gravadas datadas por volta dos anos de 1930. Na voz suave de Jezzaï, ela ganhou um arranjo de nyabingui.

A voz de Maikal X cantando a versão de "The Way You Treated Me" segundo nome da canção "I Wouldnt Treat A Dog," que numa tradução livre seria algo como; "Eu não trataria um cachorro, do jeito que você me tratou." A música tem uma grande pegada do arranjo original de Bobby "Blue" Bland, a essência soul da musica está ali, na bateria, no baixo e no arranjo de metais - que permeiam o disco com primazia. 

A funkeada "California Soul" de Marlena Shaw agora tem dueto com Faye e Mystic Loïc. A voz de Faye é sem comentários, sou a favor de um disco solo só dela. Está tudo lá o break beat, os vocais, o funk, e se o andamento fosse mais rápido um pouquinho ficaria a cara do Upsetters dos anos 70, então é só aumentar o pitch dos toca discos com cuidado e pronto. 



O jamaicano Glen Washington, pupilo de Joseph Hill e Boris Gardner tem a voz mais diferente do cantor da versão original. "Four Walls" de Eddie Holman, mas é tão surpreendente quanto e a rouquidão de Glen Washington da um novo tom para a música, que penso ser a mais romântica de todo o álbum. Além dele, Turbulence canta "If Loving You Is Wrong (I Don’t Want To Be Right)", e não faz seu famoso caco 'Baba baba babum', vou te dizer que Turbulence tem voz para fazer o que quiser, e ser versátil da forma que quiser no gênero que quiser fazer.

A balada "Trouble, Heartaches & Sadness" é dificil dizer em qual voz é mais agradável ouvir, ou Diana Rutherford ou na versão original de Ann Peebles, é uma balada completa com órgão e metais.

E para não ter supresas, abaixo o playlist da compilação para você ouvir tirar e tirar as próprias conclusões... é uma compilação matadora do inicio ao fim.


Various - Reggae Loves Soul (LP, Album)
Label:Undisputed Records (2)
Cat#: UNDREC003
Media Condition: Mint (M)
Avaliação:
R$115.00
+ shipping






Million Stylez - Revelation Time (LP, Album)
Label:Undisputed Records (2), Adonai Music
Cat#: UNDREC007, none
Media Condition: Mint (M)
 
R$115.00
+ shipping


Various - Raggamuffin Power (LP)
Label:Undisputed Records (2)
Cat#: none
Media Condition: Mint (M)
 
R$115.00
+ shipping


Various - Reggae Loves Soul (LP, Album)
Label:Undisputed Records (2)
Cat#: UNDREC003
Media Condition: Mint (M)
 
R$115.00
+ shipping


Skarra Mucci - Greater Than Great (LP, Album)
Label:Undisputed Records (2)
Cat#: UNDREC004
Media Condition: Mint (M)
 
R$155.00
+ shipping


Hopeton James & Ranking Joe / Maikal X - Just My Imagination / The Way You Treated Me (7", Ltd)
Label:Undisputed Records (2)
Cat#: UNDREC005
Media Condition: Mint (M)
 
R$67.00
+ shipping


Chezidek & Skarra Mucci / Marina P* - Sunny / I Wish I Were That Girl (7")
Label:Undisputed Records (2)
Cat#: UNDREC002
Media Condition: Mint (M)
 
R$67.00
+ shipping


Konshens - I've Got To Go (7")
Label:Undisputed Records (2)
Cat#: UNDREC001
Media Condition: Mint (M)

R$67.00
+ shipping


Outros reviews: Reggaemani, Party Time-FR, World A Reggae

  Twitter   https://www.instagram.com/fyadub_fyashop/   http://www.youtube.com/fyadub  http://www.discogs.com/seller/fyashop/profile   http://fyadub.blogspot.com.br/p/fyashop-teste_22.html   fyadub@yahoo.com.br
DEIXE SEU COMENTÁRIO AQUI NO SITE

DISQUS NO FYADUB | FYASHOP

O FYADUB | FYASHOP disponibiliza este espaço para comentários e discussões das publicações apresentadas neste espaço. Por favor respeite e siga o bom senso para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas... PS. DEUS ESTÁ VENDO!