Pesquisa no FYADUB | FYASHOP

sábado, 19 de março de 2016

FREE DOWNLOAD - RUB-A-DUB STYLE: THE ROOTS OF MODERN DANCEHALL por BETH LESSER

NOS PRIMÓRDIOS

No início dos anos 1980 , quando Dancehall chegou nas lojas de discos no exterior, muitos entusiastas do reggae há muito tempo estavam desanimados. Fãs tinham ficados confortáveis com música de raiz - Burning Spear, Bob Marley, Yabby You, Augustus Pablo, Culture. Eles sentiram que sabiam o que o reggae era.

À medida que a maioria das pessoas entendeu, o reggae se tornou a música que trazia uma mensagem. O Reggae defendia a mudança; derrubar o sistema colonialista e levantar as massas que sofrem com a pobreza. O Reggae foi a música que deu uma voz para aqueles que falam contra um status quo que tradicionalmente tinha silenciado as vozes dos pobres. Os jovens de todo o mundo sentiram uma afinidade firme com esta mensagem. Ele ressoou com seu ideal de criar um mundo sem guerra, opressão e mercantilismo.

Mas, o clima na Jamaica tinha mudado. A nova década viu um afastamento do reggae com os fãs de reggae que o conheciam há quase uma década. Artistas de raízes pareciam desaparecer no pano de fundo, e jovens desconhecidos surgiram para tomar o seu lugar. Quando Bob Marley, o rei indiscutível do reggae morreu em 1981, muitas pessoas achavam que o reggae tinha deixado de existir que sem Bob, e não poderia haver mais reggae.

Em uma tentativa de manter o seu legado, e a música viva, foram feitos esforços para nomear várias bandas e artistas individuais como seus herdeiros ao trono. Mas, as tentativas foram infrutíferas, porque em 1981, a música tinha mudado. A música que substituiu o reggae roots, parecia para os muitos fãs desiludidos, para ser trivial e desprovida de significado profundo, sem o potencial para corrigir os erros e injustiças da sociedade. Todo o enxofre e fogo, tinham desaparecido.

A nova música da década de 80 apareceu materialista. Muitas vezes era sexualmente sugestivo, sensacionalista, com foco na emoção do momento. Um grande grupo de antigos apoiantes de reggae se sentiram abandonados e se afastaram da música. Mas muitos novos fãs se reuniram para este estimulante, provocador, preparando uma nova forma de entretenimento. A Jamaica foi recuperando sua música e trazendo de volta para casa. Depois de anos, artistas que disputavam a exposição internacional, o reggae estava se tornando mais puramente "jamaicano" do que tinha sido sequer em sua curta história. O dancehall tinha chegado e estava trazendo grandes mudanças para a paisagem musical.

Trecho do livro "Rub-a-Dub Style: The Roots of Modern Dancehall", que está disponível para free download como homenagem a Jamaica, seu povo e sua cultura, em celebração ao 50o Aniversário da Independência Jamaicana em 2012. Para adquirir sua cópia, encaminhe um e mail para fyadub@yahoo.com.br ou clique aqui, para abrir o livro em PDF.

BETH LESSER

Beth Lesser tem sido uma dedicada fã de reggae desde os anos 70. Durante os anos 80, Beth editou e publicou a revista Reggae Quarterly, a primeira publicação tratando de reggae internacional concentrando no gênero Dancehall.

Beth e seu marido David, passaram a década completamente imersos na música jamaicana, David apresentando o programa de reggae na rádio em Toronto e o casal promovendo vários pequenos shows, lançando um disco, trabalhando de relações públicas e até mesmo viajando para a Jamaica para trazer artistas através da imigração para realizar shows. Em 1989, a Sra Lesser foi convidada a escrever, o que se tornou o primeiro livro a tratar a revolução digital na música jamaicana, King Jammy's, publicado pela Black Star na Finlândia. Uma edição expandida mais tarde foi publicada por ECW Press, de Toronto, Canadá em 2002. Alguns anos mais tarde, o selo Soul Jazz solicitou que Ms Lesser escrevesse um livro sobre os anos 80, em que poderia mostrar suas fotografias a partir desse período. Dancehall: The Rise of Jamaican Dancehall Culture foi lançado em 2008.

Entre livros , Ms Lesser escreveu artigos para diversas revistas reggae incluindo Small Axe do Reino Unido, e Natty Dread da França. Suas fotos têm aparecido em revistas e jornais de todo o mundo, como a Small Axe, UK, and Natty Dread, France. Suas fotos foram publicadas em jornais e revistas por todo o mundo em edições da Mojo (UK), Natty Dread Magazine (France), Focus (Germany), Small Axe (UK), Wire (US), Riddim (Germany), Reggae Festival Guide (US), Reggae Vibes (France), Wax Poetics (US), NME (UK), bem como em CD's e álbuns lançados por selos como Blood & Fire, Greensleeves, Heartbeat, RAS, Pressure Sounds, Trojan, Soul Jazz, VP, 17 North Parade, bem como diversos outros selos jamaicanos jamaicanos. MS Lesser também fotos sendo usadas ​​nos próximos filmes documentários como Return of the Rub-A-Dub Style, de Tom Chasteen (2010) e Holding Onto Jah de Roger Hall (2009). Vários são incluídos na coleção permanente Exhibit Z, alojada no Jamaican Reggae Museum.

Beth e David se casaram em uma evento de dancehall no quintal do cantor jamaicano Sugar Minott em 1986. Após a morte de Sugar Minott em 2010, Beth começou a escrever uma biografia do lendário cantor que não se concentra em suas gravações individuais, mas sobre o trabalho que ele fez com a comunidade e as pessoas que ele ensinou e inspirou - uma homenagem a um velho amigo e um homem que influenciou o curso da música reggae. O livro foi publicado pela Small Axe no Reino Unido. Beth está atualmente empresariando o deejay Jah Stitch.


King Jammy's
Capa comum: 152 páginas
Editora: ECW Press (1 de janeiro de 2003)
Idioma: Inglês
ISBN-10: 1550225251
ISBN-13: 978-1550225259
Dimensões do produto: 18,2 x 18 x 1,2 cm
Peso do produto: 358 g
Avaliação:



Dancehall: The Rise of Jamaican Dancehall Culture 
Capa comum: 215 páginas
Editora: Soul Jazz Records (1 de dezembro de 2008)
Idioma: Inglês
ISBN-10: 0955481716
ISBN-13: 978-0955481710
Dimensões do produto: 29,6 x 28,4 x 2,1 cm
Peso do produto: 1,6 Kg
Avaliação:



DISQUS NO FYADUB | FYASHOP

O FYADUB | FYASHOP disponibiliza este espaço para comentários e discussões das publicações apresentadas neste espaço. Por favor respeite e siga o bom senso para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas... PS. DEUS ESTÁ VENDO!