Pesquisa no FYADUB | FYASHOP

terça-feira, 26 de outubro de 2010

GREGORY ISAACS - R.I.P.

Gregory Isaacs :: 1951 - 2010
Um dos vocalistas mais amados da Jamaica, tão pertinente no dancehall quanto nos quartos, a carreira de Gregory Isaacs se estendeu por 30 anos. Desde os dias inebriantes do reggae com os amantes do rock, um gênero que ele praticamente participou da criação, que o seu talento chegou na idade moderna. Nascido na área de Fletcher's Land de Kingston, Jamaica, em 15 de julho de 1951, Isaacs chegou no mundo da música através do circuito de shows de talentos, uma fórmula experimentada e verdadeira para muitas das estrelas que estavam iniciando na ilha. Byron Lee foi o primeiro na indústria a reparar no seu talento e lhe trouxe junto com Winston Sinclair até o estúdio para gravar o dueto "Another Heartbreak", em 1968. Infelizmente, não deu em nada, e Isaacs decidiu tentar a sua sorte com um novo trio vocal, os Concords. Eles fincaram residência no selo Rupie Edwards que era sucesso na época e ao longo dos próximos dois anos, lançaram uma série de singles, incluindo um com Prince Buster, mas nenhum deles até o momento chamou a atenção do público jamaicano.

Em 1970, o Concords se tornaram um duo e Isaacs lutou sozinho. Suas auto-produções iniciais foram igualmente negativas, enquanto outros cortes com Edwards não foram melhores. Independentemente desta trajetória pobre, em 1973, Isaacs montou sua loja de discos próprios e seu próprio selo, African Museum, em parceria com Errol Dunkley, um jovem cantor, com uma seqüência de hits de sua própria autoria. Aparentemente, com alguns passes de magia própria Dunkley se desgastou, e um dos primeiros lançamentos da gravadora foi de Isaacs, que auto-produziu "My Only Lover", que foi um sucesso imediato e deixou as comportas abertas. Além da gravações do African Museum, Isaacs ajudou a manter o selo através das gravações de praticamente todos os produtores da ilha para um fluxo de trabalho que não mostrou nenhum sinal de diminuir.

Entre 1973 e 1976, sozinho, o cantor lançou mais material do que a maioria dos artistas fez em uma vida, quase todos clássicos atemporais. Os primeiros álbuns de Isaacs, inevitavelmente angariaram seqüências dessas visitas, enquanto que normalmente também incluia algumas canções novas. 1975's In Person, por exemplo, apresenta uma coleção de sucessos pesados para o produtor Alvin Ranglin e foi seguido em 1977 por Best of, Vol. 1 e est of, Vol. 2 em 1981. (O selo, Heartbeat lançou esse material em três CDs para nos EUA: My Number One, Love Is Overdue e The Best of, Vol 1 e 2.). Da mesma forma, de 1976 All I Have Is Love inclui um pacote cheio de sucesso de produções de Sidney Crooks. Extra Classic, co-produzido por Isaacs, Pete Weston, e Lee Perry, também é recheado com big tunes e mostra profundamente as raízes de Isaacs. O último álbum apareceu no African Museum gravado por uma variada gama de produtores, em três volumes intitulados ao longo dos anos.

Em 1977, o Reino Unido teve sua experiência dread através de Mr. Isaacs, lançado pelo seloa de Dennis Brown DEB. (Brown lançou vários álbuns clássicos de sua autoria pelo African Museum). Por esta altura, os dois pólos de Isaacs eram evidentes: o cantor de raízes, cujas canções emotivas e sofredor cultural fez diversos números serem preenchidos com o fogo, e tinha o amante cantando, cuja paixão e declarações de devoção tremia de emoção. Eventualmente, os laços do vocalista para com a cena rock viu a sua reputação como o Cool Ruler ofuscar, o intérprete igualmente apaixonado pelas raízes, mas o seu trabalho na segunda metade dos anos 70 mostra que o seu coração era verdadeiro para ambos. Isaacs foi rápido para aproveitar o aumento dos DJs; Ranglin como produtor aparelhado com uma seqüência de prensas de ponta para uma nova enxurrada de hits, no início em 1978. Foi nessa época que ele primeiro fez o link up com DJ Trinity, uma parceria mantida para a próxima década através de um fluxo de singles seminais.

Até agora, Isaacs era um talento grande demais para se ignorar, e em 1978, ele assinou com a gravadora Virgin, na época linha de frente das majors. Naquele mesmo ano, o cantor teve um papel de destaque no filme Rockers. Inexplicavelmente, porém, como Isaacs estava prestes e a beira do sucesso internacional, ele não conseguiu se definir para o resto do mundo. Seu álbum de estréia, Frontline, o excelente Cool Ruler, mal agradou fora da Jamaica. Ele, no entanto, a maior parte do material para Slum: Gregory Isaacs in Dub, que dizia que os ritmos de gordos eram para os revolucionários, o tecladista Ansel Collins, com Prince Jammy e Isaacs-se estavam por trás da mesa de mixagem. Cool Ruler saiu logo em seguida, 1979 cheio de hits prestes a se tornarem clássicos, mas também não fazem a menor diferença no mundo além da Jamaica na época. A última faixa-título foi produzida por Sly & Robbie e deu o rótulo para Taxi seu novo hit. Isaacs cortou vários singles maiores com a equipe, que foram reunidos para 1980 no álbum Showcase. Mesmo com Frontline fora do quadro, Isaacs continuou persistindo. Inking uma pareceria no Reino Unido com o selo PRE e seguro com sua fortuna na Jamaica, o artista continuou despejando hit após hit. Sua estréia no Pré, The Lonely Lover, deu seguimento para em 1981 ser lançado More Gregory, ambos com a banda Roots Radics que vinha de uma série de hits da Jamaica, que variam do lovers rock, do roots reggae e o dancehall que estava emergindo na época. Não admira que o cantor foi um sucesso nos primeiros Reggae Sunsplash. Foi neste momento que pisou na Island e teve seu contrato assinado o selo Mango. 

O cabeça da gravadora Virgin Richard Branson deve ter se amaldiçoado por sua própria estupidez, como Isaacs imediatamente reembolsou sua fé no seu novo selo com seu maior sucesso de todos, "Night Nurse". A canção intitulada marcava sua estréia na Mango, outra obra-prima, e novamente contou com a força do Roots Radics. Surpreendentemente, a canção se espalhou pelo mundo, o cantor ficou um tempo afastado devido uma temporada na cadeia jamaicana, que foi o resultado de uma apreensão de drogas. Ele foi liberado mais tarde em 1982 e imediatamente entrou em estúdio para gravar com os produtores para gravar Out Deh com Errol Brown e Flabba Holt produzindo. Uma vez mais, agora capaz de subir ao palco, Isaacs fez uma série de shows inspiradores para o próximo ano, captados ambos em 1983 Live at Reggae Sunsplash e no ano seguinte Live at the Brixton Academy que se tornaram álbuns. Nos bastidores, Isaacs entrou na conspiração obscura de vocalistas e determinou a devolução de vocais para o seu lugar no mercado por inundações de discos nas lojas de música. Um elenco estelar de cantores veteranos se juntou ao enredo, incluindo Dennis Brown, John Holt, Delroy Wilson, e muitos mais, mas nenhum deles chegaria à proliferação musical que Isaacs havia determinado.

Estimou-se que o cantor lançou até 500 discos (incluindo coletâneas), na Jamaica, Reino Unido e os EUA juntos. Isaacs gravou como ninguém e foi tão rápido a rever suas músicas antigas como criar outras novas. Embora nenhum destes são totalmente descartáveis, inevitavelmente, a qualidade do trabalho Isaacs completo, começou a declinar em meados dos anos 80. Ted Dawson produziu Easy e All I Have Is Love Love Love, que por exemplo, certamente tem seus encantos, mas dificilmente são cruciais. Mas isso não significa que os hits tinham secado. Esses são os álbuns de 500 registros apenas, não escolhidos por Isaacs, e as lojas (e selos) continuaram a transbordar de 45 produzidos e lançados por Isaacs. E a ascensão do ragga adicionando novos produtores com remixes do cantor estourou.

Em 1984, o produtor Prince Jammy, igualmente intrigado com a mudança de sons para o dancehall, trouxe Isaacs para o estúdio para o soberbo Let's Go Dancing, ao mesmo tempo, o emparelhamento com o cantor Dennis Brown para Two Bad Superstars. Este último se tornou tão popular que um segundo grupo, Judge Not, apareceu no ano seguinte. Os dois cantores fizeram um dueto novamente em uma faixa no álbum de Isaacs de 1995, Private Beach Party, que também tinha um "Feeling Irie", requintados que com ele veio Carlene Davis. O álbum foi produzido por Gussie Clarke, um homem com o objetivo de criar um determinado som crossover internacional, através de sua própria operação one-stop à la Motown. Ele não teve muito sucesso ainda nessa época, mas Private Beach Party ajudou a lançar as bases.

1987, em seguida, trouxe uma colaboração com Sugar Minott no álbum Double Dose. Isaacs rapidamente se encontrou como um herói no dancehall. Foi durante este período que Isaacs também gravou um álbum com King Tubby. Aviso, o álbum apresenta os ritmos magníficos do Firehouse Crew, e um ambiente escuro, de maus presságios linkando todo o conjunto. Não foi lançado na época e só veio à tona após o assassinato do grande homem em 1989. Até então, Isaacs já invadiu o mundo, digital ou não, em 1988 Gussie Clarke-produziu "Rumours" (cujo riddim lançou dezenas de hits novas versões, incluindo JC Lodge com "Telephone Love", com um sucesso ainda maior). O magistral Red Rose for Gregory apresenta um punhado de hits ao lado de tão sublime faixas lançadas em 45, todas cortadas por Clarke. A par do acompanhamento, IOU 1989, é indiscutivelmente um álbum ainda mais forte. Nesse mesmo ano, Clarke reuniu Isaacs e Brown para o álbum de No Contest. Isaacs continuou a gravar singles seminais com Clarke, além de gravar com uma série de outros produtores. Em 1990, juntou forças com Niney Holness para o excelente álbum On the Dance Floor. No ano seguinte viu Fatis nos controles de Call Me Collect, orgulho de Sly & Robbie e Clevie, enquanto Bobby Digital adicionava o som da sua produção original de 1991 de Set Me Free. E, fechou um acordo com os EUA na RAS, encabeçando o selo, o Dr. Dread, supervisionou em 1992 o memorável Pardon Me. Philip Burrell foi para a cadeira de produtor para lançar em 1994 o álbum Midnight Confidencial.

Mas havia uma enorme quantidade de títulos, bem menores, enquanto Isaacs sempre parecia capaz de bater a marca com os singles, álbuns necessários, com mais esforço do que ele foi muitas vezes quisr, ou poderia. No Intention e Boom Shot, ambos de 1991, são registros do cotidiano, com ele em piloto automático. Passado e futuro pareciam promissores e características ilustres de convidados como Sly & Robbie, JC Lodge, Riley Winston, e Gardiner Boris com material novo e velho, mas é óbvio que o coração de ninguém é realmente naquilo a todo momento. O disco Rudie Boo (lançado pela Heartbeat nos EUA como My Poor Heart) sofreu a mesma falta de interesse por parte dele. Pelo menos foi desbloqueado 1993 apresentando um forte conjunto de canções, mas muito dos lançamentos de Isaacs, durante os anos 90 foram tipo acerto e erro. Midnight Confidential, por exemplo, é totalmente descartável, exceto para o magnífico " Not Because I Smile." A maioria dos álbuns freqüentemente revisitam seus sucessos antigos, que mesmo na pior tendem a destacar-se a novos ouvintes. Mais jovens ou menos experientes alguns produtores estavam em perigo e em particular e com o passar dos anos, era só para os produtores mais resistentes e mais inovadores que poderiam induzir o melhor do cantor. Alvin Ranglin, por exemplo, teceu um conjunto requintado de canções emocionalmente dilacerado por Isaacs em 1995. O duo de produtores Mafia & Fluxy's, experientes no dub inspirou uma das melhores performances de Isaacs. O mais sensato nos discos de Isaacs nos últimos anos era olhar para os créditos da produção. Se você gosta da produção slick que é a marca registrada da Bunny Gemini, é provável que você vai apreciar, o disco de 1996 Mr. Cool. Junior Reid gosta de diversidade e, portanto, não é uma coisa que homem tem em espadas, a partir do slacker-temático "Big Up Chest" a um reformado " Don't Dis the Dance Hall." Steely & Clevie foram convidados para produzir o disco de 1998 Hardcore Hits, se você não for um fã do dancehall digitalizado, escolha outro álbum. King Jammy é solto em 1999 a desligar as luzes e, embora não à altura dos padrões de Let's Go Dancing, ainda é um passeio agradável. Joe Gibbs, Errol Thompson, e Sidney Crooks emprestaram seus conhecimentos para So Much Love, outra das melhores ofertas de Isaacs. Ele mostrou no novo milênio uma altivez no Father and Son, que fiel ao título apresenta Isaacs e seu filho Kevin. Os duetos são lindos, enquanto para o mais jovem, Isaacs da espaço de sobra seu filho provar que seu talento é igual a seu pai. No ano seguinte, I Found Love marcou o segundo tempo que os dois trabalharam juntos. 

O cantor faleceu em sua casa em Londres na segunda feira, 25 de outubro 2010 aos 59 anos.

JAH BLESS GREGORY.


DISQUS NO FYADUB | FYASHOP

O FYADUB | FYASHOP disponibiliza este espaço para comentários e discussões das publicações apresentadas neste espaço. Por favor respeite e siga o bom senso para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas... PS. DEUS ESTÁ VENDO!