Pesquisa no FYADUB | FYASHOP

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

JAH SHAKA @ RED BULL ACADEMY 2014 [ENTREVISTA]





Um dos heróis originais da cultura musical Rastafári conversa no Red Bull Academy 2014 em Tóquio. Os dubs lendários de Jah Shaka, a mensagem espiritual e sound system de chacoalhar o peito vieram a simbolizar um significado mais profundo no som. Vindo de Jamaica para Londres no final dos anos 50, a vida do jovem Jah Shaka foi incorporada dentro da experiência do imigrante negro britânico: famílias que constroem seus próprios sistemas de som, e tocam em festas em casa como uma forma de escapar do racismo e da pobreza, que encontrou muitos deles na chegada. Tendo percorrido o mundo para espalhar a sua mensagem de amor, tolerância e espiritualidade para mais de 40 anos, o som de Shaka permanece verdadeiramente especial.

 

 
Jah Shaka :: Red Bull Academy: Tokyo 2014.




RBMA: Isto me faz muito feliz por ser capaz de dizer isso. Por favor, juntem-se comigo para dar as boas vindas ao lendário Jah Shaka. É um verdadeiro prazer para mim, pessoalmente, ser capaz de apresentar esta palestra hoje, porque o homem sentado ao meu lado teve uma influência enorme sobre mim e tantas pessoas no Reino Unido e em todo o mundo. Para as pessoas na sala que não estão familiarizados com você ou que você faz, você poderia se apresentar por favor, e descrever o que você faz no sistema de som?
Jah Shaka: Isto é Jah Shaka, sistema de som espiritual, reproduzindo a música espiritual desde os anos 60 na Inglaterra, onde havia muita dificuldade com as pessoas que chegam do Caribe. A música era a única coisa que manteve as pessoas em juntas, porque quando as pessoas deixaram a África para a Jamaica e o Caribe, e tudo o que podiam trazer foram suas canções e sua música. Eles não foram capazes de trazer coisas com eles em um navio negreiro. Eles foram incapacitados. Tudo que tinham eram canções e memórias de casa. Assim, ao longo dos anos, a música tem mantido as pessoas juntas. Nos anos 50 e 60 em Londres, haviam festas, festas nos quartos, 50 ou 60 pessoas. Lá só tinha o que nós chamávamos de gravadores. Isso manteve o povo junto, e deixava as famílias saberem de outras famílias, o que foi muito importante na época, porque as pessoas eram segregadas. Quando os negros chegaram à Inglaterra, naqueles dias, a dificuldade era mesmo para obter um quarto. Para chegar a algum lugar para viver era muito difícil. Então você tinha que ser muito hábil. Os enfermeiros vieram do Caribe e ajudaram o sistema do Reino Unido. As pessoas que trabalham nos hospitais, enfermeiras e pessoas assim, e os médicos vieram do Caribe para ajudar suas famílias que ficaram na Jamaica, a esquerda do Caribe. Essa foi a razão para as pessoas virem para o Reino Unido e outros países, foi para melhorar seu trabalho e ter certeza de que as pessoas deixadas para trás no Caribe - que é o único tipo de seguro que as famílias tiveram nesses países, foram as pessoas e a famílias que foram para o exterior. Algumas pessoas foram para o Canadá. Algumas pessoas foram para a América e foram capazes de ter empregos. Assim, ao longo do período de tempo, a música é a coisa que todas as pessoas tinham porque era muito difícil para eles nos primeiros dias.


RBMA: Poderia explicar o que o Windrush foi? 
Jah Shaka: No Windrush foi um dos primeiros navios que vieram para a Inglaterra, com as primeiras chegadas vindas da Jamaica, e aqueles, como eu estava dizendo, as pessoas tinham que ser habilidosas, porque a Inglaterra não permitiria que você viesse apenas para se sentar ao redor. Você tinha que ter uma habilidade ou um presente, algo a oferecer ao país. Então essas pessoas, quando vieram a Londres, foi para ajudar o sistema de Londres. É por isso que eles foram capazes de chegar lá, porque Jamaica não recebeu a independência até 1962. A Jamaica era governada pelos britânicos até 1962, onde eles foram capazes de obter a sua independência, e se separar. Portanto, as pessoas poderiam ter passaportes jamaicanos. Não houve passaporte jamaicano antes de 1962 e nenhum dinheiro jamaicano. Não tinham dólares jamaicanos. O dinheiro era dinheiro Inglês; libras, xelins e pence. Nos primeiros dias, era a mesma moeda para a Jamaica e para a Inglaterra. Foi muito difícil depois do Windrush, e por causa do Windrush, mais pessoas foram capazes de ir para Londres para enviar para seus amigos. Se seus amigos estavam vivendo em algum lugar, eles poderiam escrever uma carta para a Jamaica dizendo: "Venha para a Inglaterra e consiga um emprego", e ser capaz de ajudar as famílias e ser capaz de talvez ter uma propriedade, foi muito, muito difícil, porque no Windrush tempo e os negros iam para Londres, mas nas portas das casas , havia sinais dizendo: "não negros, não irlandês, e não os cães." Estes foram os sinais nas casas. Então, as pessoas negras tinham muito dificuldade porque foram classificados como se não fossem um ser humano. E crescendo, os nossos pais e as pessoas que dirigiam nossas vidas nos diziam: "Você tem que trabalhar muito duro" para superar o sistema, de tal regime. Você tinha que ser muito hábil. As pessoas do Windrush trabalharam duro para que outros pudessem vir para a Inglaterra.

RBMA: Você nasceu na Jamaica, mas em que ano você chegou em Londres?
Jah Shaka: Nós viemos para a Inglaterra em 1956.

RBMA: Você estava com a idade de um garoto do colegial naquela época.
Jah Shaka: Muito jovem, sim.

RBMA: Sim. Quais foram suas primeiras experiências como na escola?
Jah Shaka: Foi muito difícil, como eu estava explicando para os negros por causa de que eles estavam chegando na Inglaterra naquela época, haviam poucas pessoas negras. As escolas podem ser uma ou duas outras famílias ou duas outras crianças pretas. Todo o resto da escola era branca. Se eles diziam; "Volte para o seu país. Nós não queremos você aqui." Tempo Muito, muito difícil. Muito difícil. A música é o que manteve o povo, e as boas lembranças do passado, onde as pessoas costumavam se divertir sem ter dinheiro. O dinheiro não era o prazer. A satisfação foi conhecer outras pessoas. Para outras pessoas ficarem juntas, foi uma alegria.
RBMA: Quando foi a primeira vez que se encantaram com um sistema de som e quando foi a primeira vez que você tocou em um?
Jah Shaka: Eu iria falar o que eu penso antes disso. Eu não sei sobre as escolas no Japão, mas as escolas na Inglaterra diziam: "Não traga brinquedos para a escola. Nada de brinquedos na escola." Mas eu tinha ganhado de presente uma gaita de boca. Eu a tinha no meu bolso e eu costumava levá-la para a escola, mas os brinquedos eram proibidos. Então, o professor disse: "Você sabe que você não deveria ter isso, mas você pode tocar?" Eu disse: "Sim, eu posso tocar." "Classe parem. Todo mundo pare. Ele vai tocar." Então eu tive que tocar. Essa foi a minha primeira ideia eu poderia entreter as pessoas, porque quando terminei de tocar, a multidão aplaudiu. Foi assim que nos levou ao entretenimento. Muito cedo, havia um sistema de som chamado Freddie Cloudburst, no sudeste de Londres, que estava muito perto de nós, que naquela época, nenhuma criança ou jovem tinha permissão para tocar no equipamento. Não, não toque. Por causa disso, e nós cuidávamos dos equipamentos, o polonês, proprietário de equipamentos dizia: "toque os discos". Então, as pessoas disseram que eu podia tocar. Mas essa multidão naquela época eram idosos. Nós éramos jovens e estamos tocando para pessoas com 50, 60 anos de idade. Então tivemos que saber que tipo de disco tocar para as pessoas mais velhas, não os jovens. Velhos. Passando por essa formação com Freddie Cloudburst, serviu como um objetivo para nós.

RBMA: Que tipo de discos você tinha que tocar para eles naquele momento? 
Jah Shaka: De todo o tipo. Você tinha Nina Simone. Você tinha Tamla Motown com Diana Ross. Você tinha The Temptations. Você tinha  grupos como os Drifters e pessoas como essas nos primeiros dias na Inglaterra, porque não havia começado a se fazer música jamaicana ainda naquela época. Por isso, fomos ter música da América. E as pessoas na Jamaica estavam ouvindo canções de América. Apenas uma estação existia na Jamaica, a Rediffusion, que as pessoas estavam ouvindo a música da América para ter inspiração para fazer música na Jamaica. Naquela época, havia apenas uma estação de rádio para ouvir música. Então, as pessoas as pessoas ficaram felizes com pessoas como as do Studio One, e outros estúdios foram capazes de fazer, fornecer equipamentos para cantores e músicos para chegar e tocar. Assim, você tem uma escola na Jamaica, o nome é Alpha Boys' School, onde um monte de músicos lendários cresceram, os meninos da Alpha Boys School, e essa escola foi dirigida por uma senhora chamada Irmã Inácio, era uma escola católica. O povo católico decidiu deixar as crianças os instrumentos para aprender a tocar música. Você tem muitos grandes músicos que surgiram através da Alpha, como Tommy McCook, Augustus Pablo e muito mais pessoas que cresceram na Escola Alpha Boys na Jamaica. Ouvir música americana e música inglesa inspirou as pessoas a dizer: "Meu amigo pode fazer música. Ele é bom cantor." Seu amigo vai dizer: "Oh, você pode cantar. Você é bom." E você tentar ir para o estúdio para colocar seus sentimentos do coração. Muitas canções daquela época veio de dentro da alma, dentro de um coração, porque era muito importante aquele momento para o nosso povo.

 
RBMA: Pode falar sobre o conceito de sistema de som, com um sistema de som, e um pouco sobre a hierarquia dentro do sistema de som, do começo como um menino carregando caixas, e em seguida, aprender sobre o equipamento e construir o equipamento? 
Jah Shaka: Como eu disse, nós viemos pelo do sistema de som de Freddie Cloudburst. Após esse tempo, nós decidimos ter um sistema de som para nós mesmos que, naquele tempo, por causa da dificuldade das pessoas negras que vêm para Londres ou próximos a Inglaterra, nós tivemos que ter alguma coisa para levar mensagem para as pessoas, para levar a mensagem para as pessoas. Por isso, muitas pessoas naquela época estavam no (movimento) Black Power, que alguém chamado Malcolm X, Martin Luther King, Angela Davis, e outras grandes pessoas estavam enviando mensagens para o povo, para se unir ao redor do mundo. Portanto, este transpirou para chegar até Londres, onde muitas pessoas estavam sentindo a dor do sofrimento, sem bons empregos, sem ser capaz de ganhar dinheiro, era muito difícil. As mensagens desses grandes líderes como Malcolm X ou Martin Luther King e tal por diante, deu a esperança aos povos. A esperança foi muito importante porque nada mais estava lá. Você tinha uma única esperança para futuro, que era orar pelo futuro das pessoas. Foi um momento muito difícil para o nosso povo. Devido a isso, naqueles dias, por causa do Black Power, o sistema de som foi formado como um veículo para a mensagem. Para trazer mensagem de paz. Para unir as pessoas. Você tem grandes líderes, heróis nacionais da Jamaica. Tenho certeza que você já ouviu falar de Marcus Garvey, um grande líder na Jamaica, também levava mensagens para as pessoas. Essas pessoas são muito importantes. É assim que eles se tornam heróis nacionais, por causa do que eles representavam, do que eles acreditavam e o que viveram. Portanto, estas coisas foram proferidas, e algumas pessoas vão continuar o trabalho. Como por exemplo, se eu vir no próximo ano, essa pessoa pode ser Ministro do Comércio. Esta pessoa pode ser Gerente da Empresa, porque quando você pratica alguma coisa, eventualmente, ele vai chegar em algum lugar. Você define metas elevadas que mesmo que você errar, você ainda está em algum lugar. Você defini metas elevadas e se você não acertar o centro, você ainda está em algum lugar. Isso é importante. Muitas mensagens como a de Martin Luther King e essas pessoas foram semeadas entre o nosso povo, para alguma outra pessoa para levar a mensagem para outro nível. A música ajudou a fazer isso. Na Polonia, o Partido da Liberdade, suas mensagens foram espalhados pelo reggae. Na Polonia, Partido da Liberdade, mensagens para ajudar os combatentes da liberdade, a música reggae. Quando Bob Marley foi ao Zimbabwe para a independência, a música reggae. São mensagens muito importantes e também o vocabulário de música ajudou, as palavras. As pessoas aprenderam a falar Inglês, ouvindo música. Eles aprenderam palavras. Eu estive em Gana antes. Alguém me encontrou e pode cantar "One Love", de Bob Marley, mas não pode falar Inglês. Eles podem cantar essa canção, mas não pode falar Inglês. Quando a música foi concluída, eles não podiam falar. Eles aprenderam a falar Inglês em todo o mundo através da música. Por isso, é importante não só para dançar, mas para ouvir a mensagem. Mensagem é muito importante para espalhar entre as pessoas. Digo mais uma vez, nós plantamos as sementes que ela vai crescer, porque você tem professores na Inglaterra e em todo o mundo estudando sobre música, o que ele faz para as pessoas. Professor na universidade estuda na Inglaterra sobre música, de onde veio. Durante os estudos dos professores que estudam sobre música, eles querem descobrir a origem da música. Quando verificar todos os registros para descobrir, eles vão voltar para a África com o tambor. O tambor. Os índios usavam para enviar sinal de fumaça para dar a mensagem. Alguém em uma montanha podia ver a mensagem. Na África, o tambor é usado para enviar a mensagem. O tambor se fala. Quando os professores verificarem tudo, eles descobrirem que a música e a batida da África é muito importante. O professor já disse isso, não só eu, estudos sobre a cultura, sobre de onde as pessoas vêm. Agradecemos.

RBMA: Você é muito considerado no Reino Unido, o pai dos sistemas de som, certamente sistemas de som de reggae e dub, e deve ter influenciado tantos mais. Qual foi o momento em que você começou o seu próprio som e decidiu fazer isso, e além disso, como é que você encontra o seu próprio sentido musical? Porque você ficou muito firmemente fiel ao som reggae e dub, por todo o caminho através dos anos 70, 80, 90, até os dias atuais. Qual foi o momento que o fez perceber que essa era a mensagem que você queria espalhar? 
Jah Shaka: Desde a infância, eu tocava como músico. Nós tocávamos instrumentos. Na escola estávamos tocando bateria. Estávamos tocando guitarra. Estávamos tocando teclados. Então, você tem uma parte de quando nossos pais estavam em igrejas na Inglaterra. Muitas igrejas tinham bandas, com canto coral, bandas tocando nas igrejas. Na verdade, uma das igrejas no sudeste de Londres foi formada na casa da minha mãe. Por isso, tivemos uma visão inicial da igreja. Nós nos tornamos muito pensativos sobre o que Deus quer que façamos. Que diferença podemos fazer no mundo de hoje? Decidimos naquela época, através do movimento do 'Fasimbas Movement' em Londres, que esta seria uma maneira de espalhar uma mensagem para iluminar, para dar às pessoas mais conhecimento, porque nós ainda vemos pessoas que disseram que as pessoas têm cinco sentidos. Cinco sentidos, eles disseram. Mas nós pensamos que há mais dois sentidos, o que tornará sete. Telepatia, onde você espalha a mensagem da mente, a telepatia e você tem intuição. A intuição é que você pode ver ao longe. A intuição e a telepatia irá desenvolver a sua mente. Como, por exemplo, algumas das pessoas aqui podem ter ouvido falar de Beethoven ou Mozart ou Bach ou Tchaikovsky. Estes são os primeiros músicos que escreveram música, música escrita. Beethoven, eles escreveram música. Mas em algum momento na Jamaica e na Inglaterra, as pessoas não escreviam. Eles tocavam a partir da memória, da memória. Quando uma banda está no palco para tocar, ouvem o baterista dizer: "Um, dois, um, dois, três" música. Nenhuma folha, sem leitura, sem leitura, sem folha. Memória treinando muito importante. Prática, preparação, coisas muito importantes.


RBMA: Você quer tocar um disco para nós, qualquer disco?
Jah Shaka: Agradecemos. Rastafari. Eu vou encontrar algo para tocar para você. Só um minuto. Esta é uma das nossas produções. Porque Shaka fez muitos alguns álbuns, e 7" e alguns discos. Um monte de CDs que fizemos ao longo dos anos sobre o que estamos falando. Nós temos feito para passar essa mensagem. Rastafari. Música de Jah. Isto é dub. Concentra-se no baixo na maior parte. A Bíblia diz: "Louvai a Jah no tambor e o baixo e o som dos pratos voando alto." isto é uma música dub.
New Testament of Dub, no selo Shaka. Estamos tocando este álbum... New Testament of Dub. Dou graças e louvores a Jah.

(Música: Jah Shaka - Praise Dub)

"Jah é bom e sua misericórdia é apreciada sempre. Jah é bom e sua misericórdia é apreciada sempre. Dê graças e louvores a Jah. Eu digo de graças e louvores a Jah. Eu digo que o criador Jah, Jah quer Jah Jah cria Jah. Criador  Jah Jah, cria Jah Jah Jah. Deixe Jah Jah ser sua estrela guia. Eu disse, Jah Jah ser sua estrela guia. Eu disse que se você vir de perto ou de longe ou se você vem de barco ou de carro. Deixe Jah Jah ser sua estrela guia. Deixe Jah Jah ser sua estrela guia. Ame Jah e viva eu digo, porque você vai morrer. O amor de Jah e viver é melhor você amor Selassie I. Jah é a luz do mundo. Jah é a luz do mundo. Jah é a estrela resplandecente da manhã. Jah é a estrela resplandecente da manhã. Jah é o lírio do vale, a estrela resplandecente da manhã. Jah é o lírio do vale, a estrela resplandecente da manhã. Jah, Jah, Jah, Jah Rastafari. Jah, Jah, Jah, Jah Rastafari. Jah, Jah, Jah, Jah Rastafari. Jah, Jah, Jah, Jah Rastafari. Jah Jah vive na terra no céu unido. Jah, Jah vive na terra, é melhor você amar Selassie I. Jah é minha estrela guia. Jah é minha estrela guia. Jah é minha estrela guia. [Falando] Inspiração de Jah Rastafari para o povo do Japão. Rastafari. Sim. Rastafari. Jah! Selassie I. Sempre dou graças a Selassie I. Jah!"


RBMA: É que Commandments in Dub - New Testament of Dub, certo? Sim. Eu quero mostrar um vídeo de você no The Rocket no Reino Unido se estiver tudo bem com você. Eu acho que isso é no final dos anos 70. Já temos vídeo? Sim, tudo bem. Deixe-me ver se eu tenho essa tecnologia funcionando. A qualidade é muito ruim, mas você vai sentir a vibração. Não.
(Música: Jah Shaka no The Rocket Londres)
O que é isso? Você quer jogar uma mensagem? Sim. Ele me disse que é a voz de Dennis Brown dizendo "Shaka". Eu sempre fiquei maravilhado.
Jah Shaka: Sim, Virgin, Dennis Brown.

(Música: Roger Robin - I See Jah)
Esta canção de Roger Robin, do álbum I See Jah. Produção de Jah Shaka. "I See Jah", Roger Robin. Cantor jovem de Londres. Obrigado.

RBMA: O vídeo que acabou de assistir, em que ano você acha que foi?
Jah Shaka: Trata-se de 1971.

RBMA: Setenta e um?
Jah Shaka: Sim.

RBMA: Isso é no
The Rocket em Holloway Road?
Jah Shaka: Eu acredito, sim.

RBMA: Quer dizer, eu não fui ao The Rocket até os anos 90, mas surpreendentemente cheguei a vê-lo no mesmo local mais de 20 anos mais tarde, e a mesma coisa me fascina, como o que me fascinou nesse vídeo. A primeira coisa que acontece é que você tem que superar o impacto físico de ir para o espaço e sentir a música, que é uma experiência física. Em seguida, uma vez que você é aclimatado a isso, eu estava apenas fascinado pelo equipamento. Então, agora, eu quero começar a parte técnica, e para você começar a nos falar sobre o que era o equipamento que você construiu para montar esse sistema de som lendário?
Jah Shaka: Nos primeiros dias, tivemos ideias de sons antigos como sistemas de som jamaicano, vindos da Jamaica para a Inglaterra, e os discos  que vieram. Tivemos ideias e, por causa dos temas de liberdade para o povo, nós fizemos um certo desenho. Assim, nos primeiros dias, se você teve algum equipamento, não seria o mesmo que este equipamento particular ou aquele equipamento pessoal, porque você teve a sua preferência de como você desejava o som. Nós tivemos alguns construtores especializados de amplificadores, porque não foram comprados em lojas. Estes foram construídos por amigos ou companheiros, ou pessoas próximas que colocavam você em contato com alguém que poderia construir um amplificador. Você tinha que, após o amplificador fosse construído, você tinha que explicar para o construtor ou engenheiro como você queria soar. Quer o seu baixo aqui? Quer o seu baixo lá? Quer o seu agudos aqui ou aqui, ou você quer os seus médios aqui? Você tinha que explicar sua preferência. Isso fez com que os primeiros dias dos sistemas de som - cada sistema de som era único. Hoje em dia os sistemas de som, alguns amplificadores são comprados nas lojas, e não é costume. Portanto, é difícil para eles para mudar o equipamento. Mas nos primeiros dias, os engenheiros estavam disponíveis, grandes engenheiros, para fazer as coisas, e você poderia dizer: "Eu quero isso. Eu quero isso. Eu quero que soe como este." Como expliquei antes, praticar e testar ao longo dos anos e coletar informações e ouvir sons, sons diferentes, e sendo músicos. Tipo, eu explicaria agora para muitas pessoas que estão no (programa) Logic e fazendo música no computador, é muito importante saber sobre o verdadeiro som. Quando digo verdadeiro som, quero dizer, um tambor - o que é o verdadeiro som de um tambor? Você tem que ter a ideia do que é um verdadeiro tambor. Embora você esteja usando um computador, você quer o som real. Por isso, algumas pessoas vão experimentar instrumentos reais em seu computador, bumbo real, verdadeiro chimbal, um sampler de guitarra de verdade, então quando você tocar o seu computador, você vai ter um som mais verdadeiro. Porque o computador é feito com certos sons nele, mas para obter um verdadeiro som, você tem que ajustar. Você tem que ajustá-lo para obter um som real. Portanto, houve uma entrevista com o (Aston) Family Man (Barret), que é o baxista do The Wailers, que é um amigo meu também. É na internet, eles lhe perguntam: "Quais são as informações que você daria para as pessoas que entram na música agora para contar aos jovens? O que você diria a eles?" Family Man, o baixista do The Wailers, disse: "Diga-lhes para estudar música dos anos 50 e 60 e estudar o analógico antes digital. Estude o  analógico." Family Man diz para estudar o analógico para saber sobre o som, para estudar sobre o som verdadeiro, som analógico. Então, quando você vai para digital, você tem mais de uma ideia. Você tem mais de uma ideia de como ajustar seu computador para o som mais real, porque nem todos podem se dar ao luxo de ir para um estúdio, como o Red Bull Studio. Custaria muito dinheiro na Inglaterra para um músico para reservar este estúdio. Então, muitas pessoas tentam fazer música no seu laptop, ou em seus computadores. Eles tentam fazer música sobre isso. Portanto, é importante para aprender sobre o analógico, bem como aprender sobre o computador. E quando você juntar os dois, o som é bom.


RBMA: Falando de fazer a maior parte do que você tem, você pode nos falar sobre as modificações que você usou para fazer a seus amplificadores. Que tipo de coisas que você fez para tirar o máximo proveito do equipamento que você teve?
Jah Shaka: Nos primeiros dias, o equipamento era muito pequeno. Nós dependíamos mais da frequência, não da potência, frequências, frequência. Nós dependíamos mais da frequência, mais do que da potência, porque a potência só vai amplificar sua frequência. Portanto, era tentar obter a frequência do baixo e essas coisas funcionando corretamente. Mais uma vez, eu falo sobre o professor, Universidade de Cambridge, Londres, estudar sobre música. Ele ia para muitas festas, muito festivais com um medidor para verificar os decibeis, decibelímetro, para estudar sobre o som. A conclusão do professor era que o baixo ajuda as entranhas do corpo humano, as entranhas do corpo humano. O baixo pode ajudar as entranhas do corpo. Não é o Shaka que diz, é o professor que disse. Shaka só repete. Shaka não disse, foi o professor. Baixo (grave) é bom para o seu sistema, o seu sistema digestivo. Além disso você tem pessoas em acidentes de carro no hospital, não podem falar, coma. Eles chamam isso de coma. Eles trazem um iPod, cassete, colocam música em seus ouvidos na cama do hospital. Eles recuperaram, recuperaram os sentidos. Música é também uma terapia para as pessoas, o corpo humano. Há elementos da música, que é como a natureza para as pessoas. Estes elementos são muito importantes, bem como, para obter esses elementos em sua música quando você está fazendo a sua música, que outras pessoas podem sentir, não apenas ouvir. Sentir, ouvir, coração, e sentir a batida, e em seguida, reconhecer o que a música é sobre, o que a música faz por você. Essas coisas são muito importantes para nós.

RBMA: Você pode falar um pouco mais sobre a diferença entre o volume e frequência, porque eu sinto que isso é uma parte importante da ciência do que você faz, a diferença entre ter um baixo alto e a frequência correta de baixo?
Jah Shaka: É muito difícil de explicar. Alguns graves são muito altos, então as pessoas (faz som de dor), muito alto. Alguns baixos são hertz. Hertz significa como um surdo, mas você não ouve. É frequência muito baixa. Hertz é muito, muito baixa frequência. Por isso, tentamos tocar a baixa frequência, que algumas pessoas pensam que é o volume, mas não é o volume, é uma frequência. Seria difícil explicar ao menos que se tenha algum equipamento onde pudéssemos mostrar às pessoas o que estamos falando. Frequência está no médio, está no agudo, a frequência é diferente. Por exemplo, em seguida, esta agulha é um magnética. Se você esta tocando um disco agora e você tirar esta agulha e colocar uma agulha de cerâmica, é uma frequência diferente. Ainda toca o disco, mas a frequência é completamente diferente. Assim, pode ser que você tenha que ajustar, esta diferença quando você mudar essa agulha. É o ajuste, por vezes, e o que você precisa para começar. As pessoas precisam estudar frequência.

RBMA: Com isso em mente, você acha que é difícil quando você viaja para tocar em sistemas de som que não são o seu próprio sistema de som?
Jah Shaka: Às vezes, mas vamos tentar o nosso melhor para fazer o que temos. As vezes. Mas damos graças porque algumas pessoas estão aprendendo somente. E, portanto, depois de sairmos, eles aprendem um pouco mais. Da próxima vez é um pouco melhor. Da próxima vez um pouco melhor. Nós explicamos e aconselhamos.

RBMA: Obviamente você é conhecido muito bem como um DJ, mas qual foi o momento que fez você decidiu começar a criar música como um músico mesmo? 

Jah Shaka: Nos anos 80, houve um momento em que o petróleo não era tão prevalente como agora. Óleo. Na Jamaica, houve um período nos anos 80 e 70 em que não havia nenhuma prensa na Jamaica, o vinil era muito escasso. As pessoas tinham de se reciclar material velho para fazer coisas. Houve um tempo, como um ano - na verdade Bunny Wailer fez um disco, "Arab Oil Weapon," por causa desses momentos. Não havia petróleo para outras pessoas. Então começamos a colocar trombetas, saxofone na música antiga para ser algo diferente naquela época, para fazer coisas diferentes. Porque por um ano, não havia registros da Jamaica. Você tinha que fazer seus próprios registros. 

RBMA: Essa é a razão porque você começou a fazer a sua própria música, para ter algo para tocar?
Jah Shaka: Diferente de outros Sounds.

RBMA: Sim.
Jah Shaka: Porque o sistema de som naquele tempo era muito competitivo.


RBMA: Conte-me sobre a competição. Conte-me sobre os lendários confrontos Shaka e Coxsone.
Jah Shaka: Você tem
todos esses sistemas de sons e na noite, todo mundo quer sair por cima de um determinado show. Todo mundo quer estar no topo. Nós realmente não entramos muito nos clashes realmente, mas as pessoas, quando eles querem te levar, você tinha que se defender. Todos aqueles sistemas de som, que Shaka vem com uma mensagem. Todos esses sistemas de som, eles sabem disso. Shaka é uma mensagem de Rastafari, uma mensagem de Jah, uma mensagem de boa vontade, a justiça, a confiança, a dignidade, a integridade. Eles sabem o que defendemos. O sound Shaka é construído sobre um princípio, não apenas equipamentos, princípio. Eles sabem sobre princípio de Shaka. Por isso, algumas pessoas não tentam colidir porque temos o nosso princípio e temos muitos adeptos. Os defensores ao longo dos anos, por causa dos princípios que nós mantemos, como vivemos. 

RBMA: É realmente importante  falar sobre esse princípio porque se relaciona diretamente para você furar suas armas com música dub através dos anos 80. É justo dizer que no meio dos anos 80, o dub não era tão popular quando o dancehall surgiu e "Sleng Teng" surgiu, e o slackness começou a surgir nos discos? É importante que você possa explicar qual foi o ponto de retorno na história da música, e a música que estava saindo da Jamaica, e que a decisão que você tomou para se manter fiel aos seus princípios. 
Jah Shaka: Sobre '83, '84, acredito que Yellowman veio a Londres para fazer um show. Creio que foi em Edmonton, um lugar chamado Pickett's Lock. Foi um grande show. As pessoas estavam pensando; Bob Marley não está aqui. Quem vai liderar o reggae? As pessoas tinham este pensamento em mente. Quando Yellowman veio para a Inglaterra, com bloqueios de estrada, a polícia desviava o transito, muita emoção, eles disseram: "Bom, Yellowman é grande." Portanto, na Jamaica, agora, mais DJs apareceram. Quando você está no Sunsplash na Jamaica e estes grandes shows, noites com DJs eram maiores do que noites com cantores por causa da emoção, e a coisa em torno dele. Durante esse período de tempo, nós não tocamos esses registros da época, porque era diferente, porque é bom ter um tema, não queríamos desviar do tema. Eu gostaria que você encontrasse alguma coisa. 

RBMA: Sim sim. Certo. Teclas pretas. Tudo certo. Certo.
Jah Shaka: Eu só peço para encontrar algo que você terá uma ideia de algo. Ouça. As pessoas foram deixadas para trás em seu trabalho escolar e Whitley e esta boa organização está fazendo a diferença. Esta tem sido uma noite incrível, não é? Quantos de vocês gostam de Negro Spirituals (gospel)? Uma velha senhora  preta no sul me mostrou algo sobre os Negro Spirituals e quero compartilhar com vocês. O povo negro no sul tinha mais sentido por acidente do que alguns de nós têm de propósito. Você sabe o que eu quero dizer? Você não ouviu o que eu disse. Eu ouvi uma velha senhora preta dizer: "Filho, se a montanha era suave, você não poderia escalá-la." Pense nisso por um minuto. Ela me disse: "Você sabia de tudo, praticamente todos os Negro Spirituals estão escritos nas notas pretas do piano?" Isto é absolutamente verdade. Você pode ir para casa hoje à noite e tocar quase qualquer Negro Spiritual. Basta tocar as notas pretas no piano. Você olha cético. Você não pode ver lá fora, mas eu quero que você observe. Olhe. Há cinco notas pretas no piano e essas mesmas cinco notas pretas se mantém recorrentes. Você pode ir para casa hoje à noite e tocar qualquer Negro Spiritual. Basta tocar as notas pretas. Olhe. Você sabia disso? Toda vez que eu sentir o espírito. apenas notas pretas. Veja isto. Isso porque os escravos não vieram para a América com dó, ré, mi, fá, sol, lá, si. Isso é um conjunto de outra pessoa. Tudo o que eles tinham em sua escala musical eram aquelas cinco notas pretas. Sabemos que na música como a escala penta tônica, e eles construíram o poder e o caminho da canção negra em cinco notas. Quando você estudar música, você também se depara com o que são conhecidos como White Spirituals (gospel branco). Você sabia disso? Eles são compositores brancos que trabalhavam com essa escala. No início da América, eles costumavam chamar esta escala de escrava. Vou tocar para vocês o que alguns musicólogos, acho que é o mais famoso White Spiritual construído na escala de escravo, ou apenas com as notas pretas. Como é doce o som que salvou um miserável como eu. Uma vez eu estava perdido, mas agora me encontrei, eu era cego, mas agora enxergo. Ninguém esta noite sabe quem escreveu essa música? Ouvi dizer que foi um homem com o nome de John Newton. Você sabe o que John Newton fez antes de se tornar um cristão? Ele era o capitão de um navio de escravos, e muitos acreditam que ouviram essa melodia que soa muito parecido com um canto tristeza Oeste Africano, e escreveu as palavras "Amazing Grace", e definiu suas palavras para uma melodia escrava. Eu olhei para aquela música. Eu acredito que Deus queria que a canção fosse escrita do jeito que foi escrita, só assim nós nos lembramos que, como cristãos, seja preto ou branco, livre ou acorrentado em seus olhos, estamos todos conectados. Estamos ligados e nós somos conectados incrivelmente pela graça de Deus. Aleluia. Estamos ligados por incrivelmente pela graça de Deus. Eu olhei para aquela música na Biblioteca do Congresso. Eu fui para a Biblioteca do Congresso. Eu olhei para aquela música. Onde quer que você a veja autenticamente impressa, você sabe o que diz? "Palavras de John Newton. Melodia desconhecida". Vou dizer ao Senhor, quando eu chegar ao céu, "Eu quero conhecer Abraão, Isaac e Jacob, mas menino, eu quero conhecer aquele escravo chamado Desconhecido". Eu gravei essa música do jeito que eu a ouço quando eu canto. Eu ainda ouço os sons dos navios negreiros na água. Eu quero cantar para você da maneira que John Newton ouviu provavelmente em pela primeira vez, ao sair do ventre do navio. "Maravilhosa graça, como é doce o som que salvou um miserável como eu. Eu estava perdido, mas agora eu encontrei, estava cego, mas agora enxergo." Apenas uma visão sobre música. Este homem está na América e você pode ver a diversidade da multidão de pessoas que estão interessadas na música. Esta é a América. Este homem está vivendo na América. É muito importante saber sobre as teclas, as teclas de um teclado e as notas que você usa. Shaka realmente usa notas menores. Você tem grandes notas e você tem resquícios. Você tem outras notas que você pode usar, notas diminuídas, mas há as notas menores, que consideramos notas angelicais que são utilizadas na música, menores. Tal como os irmãos, a sua prática é muito importante para chegar a novas ideias. Há sete notas na música, apenas sete. É quase uma ciência muito elevada de quantos milhões e milhões e milhões e bilhões de músicas, são feitas de apenas sete notas. Apenas sete notas na música, mas bilhões de músicas, diferentes combinações, diferentes uniões, é completamente diferente. Quando você pratica, você vai encontrar uma nova maneira de introduzir estas sete notas, porque as pessoas têm a habilidade e a inspiração para ser capaz de fazer isso. É muito importante ter um motivo para se manter praticando, continuar a tocar , porque agora eles estão usando a música para fazer anúncios na TV, músicas anunciando venda de máquina de lavar roupa, vendendo sabão em pó, vendendo cadeira. A música está vendendo. Para chegar às pessoas, eles usam a música. Algumas pessoas aqui, eu não sei se as pessoas na Academia podem escrever música, porque escrever música é outro ângulo dentro da música, para ser capaz de escrever as notas no papel. Para ser capaz de escrever as notas no papel, se você fizer um hino ou uma canção tema, você é capaz de registrar com as empresas que podem usar sua música em um filme ou um anúncio, mas que seria necessário ter escrito. Para escrever a música é um outro estudo, que provavelmente, a Academia pode deixar as pessoas saberem. 

RBMA: Temos um estúdio bastante surpreendente no piso térreo, que você já viu.
Jah Shaka: Sim, eu vi ele. Muito bom.

RBMA: Tenho certeza de que falo em nome de todos na sala que seria incrível se você, se você tiver tempo ...
Jah Shaka: Sim, nós vamos ter que fazer alguma coisa.

RBMA: ... Para vir e mostrar-nos as suas técnicas de gravação.
Jah Shaka: Sim, nós vamos ter que fazer alguma coisa.

RBMA: E talvez os princípios básicos de versar e de dub, bem e sua maneira de fazer isso.
Jah Shaka: Nós podemos trabalhar nele. Sem problemas.

RBMA: Será que isso soa bem? Sim? Legal. Se tivermos tempo. Eu não sei. Wulf é o chefe, mas se tivermos tempo vamos fazer após esta sessão. De qualquer forma...

Jah Shaka: Bem, vamos fazer o que podemos.

RBMA: Nós vamos fazer o que pudermos. Caso contrário, vamos fazer um pouco mais amanhã. Falando de cinema, você se importa se eu passar um clipe de 'Babylon'?
Jah Shaka: Pode passar.

RBMA: Porque essa foi a primeira vez que o seu sistema apareceu na filmado certo? Oficialmente. Você pode nos dar algum contexto sobre o que era o filme
'Babylon'? Era um filme de 1981.
Jah Shaka: Sim, de 1981.

RBMA: E era sobre o que?
Jah Shaka: Realmente as histórias, a nossa história realmente, mas também das pessoas que viviam nas proximidades, nós vimos coisas que tinham feito e foram capazes, de viver na mesma área, para todos juntos em algo como isso. A história toda é realmente a história de Shaka.

RBMA: Toda a história?
Jah Shaka: É realmente a história de Shaka, realmente.


RBMA: Nós vamos apenas passar um pouco disso. 
(Vídeo: clipe do filme Babylon) 
Você vai ter que tocar apenas duas canções esta noite. É isso aí. Eu? Sim, você cara. Faz você. Boa noite. 
Jah Shaka: Agradecemos. Esse foi Brinsley (Ford), outra co-estrela, do Aswad e eu mesmo no filme Babylon de 81, 1981. Agradecemos.

RBMA: Uma das razões principais que eu queria passar esse clipe, além de ser, naturalmente, um longa-metragem, é tocar esses sons, apenas para tocar os sons, porque para as pessoas na sala que não tiveram o prazer de ouvir Shaka , e você vai tocar no sábado, uma parte crucial dessa experiência, obviamente, é o eco louco, obviamente é o delay, obviamente, é o reverb, e obviamente é o microfone. Mas uma grande parte é a sirene, que quase se tornou oficialmente conhecida como a sirene Shaka. Eu pensei que talvez você poderia simplesmente explicar como isso aconteceu, como isso se tornou uma assinatura tão significativa de vocês que trabalham com a sirene, com o delay e agora não há sequer um aplicativo para iPad que tenha a palavra Shaka na sirene.

Jah Shaka: Sim, a Apple usou o nosso nome em um produto de alguma forma.

RBMA: Eles não pediram, certo?
Jah Shaka: Não, eles não pediram. Eles parecem ter sampleado. Não importa quantas sirenes foram feitas, a nossa tem um som único. A Apple usou uma em seu programa, em seus aplicativos. Outros sistemsa de som ao longo dos anos, muitos sistemas de som, eles têm uma sirene como a que eles viram no filme. Porque antes deste filme, muitas pessoas não sabiam sobre Shaka, antes desse filme. Embora eu não tivesse conhecido algumas pessoas, eles foram capazes de ver a partir do filme o equipamento que usamos. Ao longo dos anos, tem sido inspirador saber que outras pessoas tomaram conhecimento do que estávamos fazendo ao longo dos anos e realmente levar adiante. Eu também tenho um disco aqui, que o meu filho produziu, porque meu filho tem seu próprio estúdio. Um dos meus filhos, ele se chama Young Warrior. Você pode encontrá-lo na Internet. Essa é uma das produções do meu filho, eu tenho um disco aqui que ele produziu. Posso tocar?

RBMA: Claro, mas apenas para terminar esse raciocínio sobre a famosa Sirene Shaka. Quando você fez a sua primeira caixa sirene? 


Jah Shaka: Quando começamos. Que foi cerca de 69. 
RBMA: Você está alimentando um delay e depois outro delay?

Jah Shaka: Não, não, apenas em linha reta de um delay. Normalmente usamos um delay chamado HH mas é muito difícil ter um, porque ele é executado em um loop de fita, não é digital. É uma configuração análogica, por isso é muito difícil conseguir um agora. E muito antiga uma câmara de eco HH. Talvez você possa vê-la na Internet ou algo assim. Isso é o que nós estávamos usando naquele filme. 

RBMA: O que mais está na empilhado? Conte para nós o que está na pilha do Shaka. 
Jah Shaka: Você tem o pré-amp geral, é o pré-amplificador básico, mas você também tem as frequências graves, que você pode adaptar. Algumas pessoas chamam isso de parametricos. Temos um parametrico no baixo e um parametrico no topo. É muito simples. Não são tantas coisas, mas é como você as  usa. 

RBMA: Conte-me sobre a ciência de como configurar o salão? Como você sintoniza um salão? Quando você vai para a passagem de som e você coloca o Shaka Sound System ... 
Jah Shaka: Como neste lugar agora, se você colocar algumas caixas lá naquele canto, há uma acústica de acordo com o ambiente. Se o sua caixa estiver lá, você vai tocar mais alto do que se colocá-la aqui, porque a forma da sala e o teto deixam... Mesmo que em algum momento, se você ativar o alto-falante para a parede, você vai ter mais baixo por reverberação . Ao longo de anos de estudo, quando você vai para um lugar como este, você avalia onde é o melhor lugar para colocar o alto-falante, e onde todas as pessoas podem ouvir. Nós não tocamos, como qualquer sistema de som de som toca, com uma torre ou duas torres (de caixas). Queremos um som surround, por isso surround. Toda as pessoas podem ouvir tudo.

RBMA: Normalmente você tem quatro?

Jah Shaka: Quatro. É normalmente quatro torres. 

RBMA: Assim, onde quer que você esteja de pé ...
Jah Shaka: Onde quer que você esteja de pé, você tem o mesmo som. Se você estiver tocando lá agora com o seu amplificador, e todas as suas caixas estão aqui, você vai se virar mais para ouvi-lo. Isso não é bom para nós. Precisamos monitorar, controlar o som de lá para cá, para ter uma ideia de que todos eles soem igual. Isso é parte do equilíbrio.

RBMA: Quando eu era criança, eu fui a alguns festivais, e coisas onde não costumavam ser caras como jaquetas tinham escritos como; "Sound Provided by Jah Shaka" (Som Amplificado por Jah Shaka). Você ainda aluga o sound ou cria um sound para outras pessoas, ou é apenas exclusivamente para si mesmo agora?
Jah Shaka: Você sabe que o
Young Warrior tem seu próprio sistema de som. Eu acho que você pode mostrar ele... Ele está trabalhando com a nova geração do dub e ele tocou no Red Bull duas vezes na Inglaterra, para a Red Bull recentemente, no Culture Clash. Portanto, há coisas acontecendo. Você pode mostrar um clipe dele, eu acho. Eu posso tocar o seu disco.

RBMA: Tudo bem. Sim. Pouco antes de você fazer isso, fale para nós, enquanto nós terminamos sobre a torre (de equipamentos). Conte-nos sobre a tradição do seletor, de sempre ter um toca disco na altura dos olhos?
Jah Shaka: Sim, bem, eu sempre falo sobre o toca discos, dessa forma, porque esse toca discos, Garrard, foi construído durante o tempo da guerra. Esses toca discos existem desde entre 1945 e 1950.
 


RBMA: Você ainda usa?
Jah Shaka: Sim, ainda usamos.

RBMA: Você ainda está usando isso?
Jah Shaka: Nós ainda estamos usando a Garrard sim. É muito antiga. É como uma antiguidade agora. Mas custa muito dinheiro na Internet para ter um toca discos assim, porque é completamente diferente. O braço é completamente diferente destes (Toca Discos Technics SL12010). Você não tem esse feedback do braço, porque esses toca discos foram construídos para tocar discos de 78 rotações. Sim, eles são construídos para tocar - você tem esses toca discos, 33 e 45 rotações, mas o antiga Garrard é construída para 78 rotações. Portanto, você tem algo como Nina Simone; "My Baby Do not Cares for Me", e todas essas coisas sobre isso, "Good Night My Love
(Pleasant Dreams)," foram originais em 78 rotações. Os primeiros sounds na Inglaterra costumavam ter que ter Garrard, outra coisa não podia tocar. Não havia discos ainda na Jamaica. Mas nós descobrimos que quando você o liga com equipamentos, ele da menos resposta (reverberação) do que qualquer toca discos no mundo.

RBMA: Oh realmente?
Jah Shaka: Sim, menos feedback. Você pode colocá-lo no chão e tocar.

RBMA: Então você não precisa isolar...
Jah Shaka: Tanta coisa, não como outros toca-discos. Essa é a razão pela qual nós ainda usamos.

RBMA: E o Syndrum?
Jah Shaka: Sim, isso é muito importante porque outras pessoas têm isso (o syndrum) como a sirene, mas nós realmente tocamos como você viu no cinema, em Babylon. Isso foi outra coisa icônica que as pessoas viram com a gente. Por isso, tentamos desenvolver coisas novas para as pessoas verem. Nós testamos muitas coisas que nós ainda nem utilizados, mas nós testamos coisas pra saber, se o som é bom. Testar. Testar. Testar. Muitas coisas diferentes que testamos para ter o som certo.
 


RBMA: Com o vintage e com isso mais arquivo, equipamentos da velha escola, você ainda está usando isso porque é o que você sabe usar, ou você está usando apenas porque você ainda não ouviu qualquer coisa que soa tão bom?
Jah Shaka: Se fizermos novos amplificadores agora, eles tem que estar em pé de igualdade com os antigos porque o pré-amplificador é construído para entregar uma determinada potência. Podemos usar um amplificadores de válvulas, construir um amplificador transistorizado para ser capaz de soar como ele, porque você tem uma ideia de que tipo de som que você deseja obter. Portanto, podemos colocar as coisas no amplificador no palco, conduzindo para dar um som definido. Então, quando você se ligar, esse é o som que você terá. Não muda. Há uma frequência definida que uma vez que nós temos isso, deixamos. Nós não giramos, giramos (os knobs). Deixamos a frequência lá, e a frequência dos médios e a frequência dos agudos na mesma frequência. Na verdade, você pode tocar qualquer registro como esse. Às vezes você pode precisar de um pouco mais de agudo ou um pouco mais baixo, de acordo com o registro. Alguns discos são reeditados em vinil. Às vezes, a qualidade não é excelente, então você tem que ter um bom pré-amplificador. Nos primeiros dias, as pessoas não tocavam discos do Studio One a menos que você tivesse um bom som. Porque o som nele, que você tinha, a gravação tinha ruídos no vinil. Para conseguir isso, a Garrard, a agulha utilizada na Garrard, já tinha essa equalização na agulha, porque ela tocava discos de 78 rotações, e para conseguir essa velocidade, o toca discos Garrard foi o melhor para tocar Studio One nessas primeiras prensagens, que não eram de alta qualidade. 

RBMA: Quando você está isolando (cortando uma frequência), quando na verdade você está tocando e você está isolando o baixo, é um isolador que você fez a si mesmo? 
Jah Shaka: Não. Isso é um crossover, que é construído no pré-amplificador em primeiro lugar. Nós construímos isso para o sistema.

RBMA: Certo, certo, certo. 

Jah Shaka: Quando outras pessoas foram para o construtor, eles disseram: "Oh, nós queremos um pré-amp como o do Shaka." Sim. 

RBMA: Sim. 
(Música: Young Warrior presents Sista Beloved - Freedom of the Land) 
Este é o seu filho.
Jah Shaka: Sim, este é produzido pelo meu filho. Este é o vocal de Sista Beloved. Não são apenas homens que cantam música. A mulher canta bem. 

(Cantando) 

"Liberdade da terra. Cada nação quer liberdade. Cada nação quer liberdade e é necessário que cada nação tenha liberdade. E todo mundo quer a liberdade porque foi tirado do meio deles. A liberdade de amar uns aos outros, a liberdade de expressão, de movimento e de religião é um direito humano. Nós falamos sobre a liberdade da terra porque os direitos humanos estão lá, e que todo mundo quer liberdade, não importa qual nação você pertença. Quando você está livre, você está feliz. você é alegre. E é muito importante que você possa desenvolver mais, e avançar com ideias para o progresso de si mesmo. Produção Young Warrior. Ok, Jah muita cerzi o correto. Ah, Jah Jah Também cerzi o correto. Também cerzi o correto Jah Jah justiça. Também cerzi o corretoo Jah Jah justiça. Liberdade. Liberdade de terra Jah, você sabe. Temos que ter a liberdade algum dia, a liberdade com o que queremos hoje. Criação. JAH é para a criação. Diga para as nações. Diga para as nações. Jah seja para a criação. A igualdade de direitos e da justiça são para todos. A igualdade de direitos e justiça. Todas as nações querem direitos iguais. Lutando por direitos iguais e justiça para todos. Todos nação querem liberdade. Todas as nações querem a sua liberdade. Todas as nações querem liberdade. Produção Young Warrior. Rastafari."


Observe a referência no baixo. As notas que você está ouvindo são acordes menores, acordes menores. Algumas pessoas que lêem sobre música poderiam te dizer agora que acorde é este. É um menor? É D? É E ? é F? é G? Quando você estuda música, você poderia dizer agora qual tecla esta música está. Há muito mais estudos para saber sobre as teclas, para apenas ouvir e saber. É F? É D? É E? É uma menor? É uma grande? É uma flat? É uma nota diminuída? Há muitas notas, de modo que você tem que estudar sobre o assunto. Rastafari.

RBMA: Posso jogar alguma coisa do álbum Commandments of Dub? Do ínicio, no início do Shaka. Este é alguns de seus primeiros lançamentos, certo? Esse, alguns dos sons neste LP devem ter sido o mais sampleados nos efeitos sonoros da música de UK, definitivamente. 
(Música: Jah Shaka - verso 1)Você está tocando baixo.
Jah Shaka: Isto é de Commandments of Dub, Chapter 1. Rastafari. A partir de 1980. Este selo Shaka de 1980, Commandments of Dub. Shaka tocando baixo neste. Shaka no baixo, sim. Alguns dos efeitos sonoros do passado.

RBMA: Você falou sobre as técnicas na festa, mas você quer falar um pouco de técnica de estúdio quando você está no estúdio? Qual é a sua abordagem no estúdio quando você está produzindo?

Jah Shaka: Nós vamos para o estúdio com uma mente limpa, e deixamos espaço para Jah inspirar. Você vai para o estúdio com a tela limpa e deixa espaço para inspiração, e em seguida, avança com ideias novas, porque não é bom ir para o estúdio o tempo todo, para copiar música de alguém que já foi feita. É bom criar sua própria música, com a sua própria mixagem e suas próprias notas, suas próprias mudanças, suas próprias pontes. Por isso, gostamos de fazer isso, para criar, criar nova música das sete notas.

RBMA: Vale a pena mencionar que o seu selo lançou a música de alguns como Johnny Clarke. Quem mais? Max Romeo.
Jah Shaka: Horace Andy, Max Romeo.

RBMA: Bim Sherman.
Jah Shaka: Twinkle Brothers, Bim Sherman. Sim, é uma lista... e entre eles Vivian Jones, artistas ingleses, muitos deles, a Sister Rasheda. Agora meu filho lançou quatro novos álbuns este ano. Ainda estamos trabalhando com a comunidade, e tentamos descobrir talentos onde é possível. Se detectar um talento e é bom, nós deixamos que a pessoa saiba e lhes damos mais confiança, mesmo se eles não estão trabalhando conosco. Para passar a ser um sucesso, tentamos aconselhá-los.


RBMA: Com isso em mente, existem seletores ou sounds, sounds de jovens, que você acha que é ...? 
Jah Shaka: Temos uma nova geração de sounds, que tocam com meu filho e eles tocam na Inglaterra, como Iration (Steppas) e você tem (King Earthquake), um outro sistema de som que é neste tipo de gênero, esse tipo de era. Mas muitos dos antigos sistemas de som realmente não existem mais. Muitos dos antigos dos anos 60. Você teve Duke Reid. Você teve Coxsone. Você tem Count Shelley. Você tem Sir Fanso. Você tem Fatman. Você tem Quaker City de Birmingham. Um monte de bons sounds que ajudaram a comunidade naquele tempo. Como eu estava dizendo, a música era importante para manter as pessoas juntas. Então você tinha um monte de sistemas de som tocando para o seu povo. Se eles estavam tocando na festa com você, eles tinham seus amigos e seus amigos se encontrariam, e por vezes seria amigável. Isso depende entre os soundmans, porque o povo do sound tem seu controle. Se eles não fazem barulho no microfone para o outro, as pessoas vão ficar bem, se eles não estão uns contra os outros. Se devemos ir em uma festa e eu digo um amor para o próximo som, e o som disser um amor de volta, seria um sentimento pacífico e você é capaz de colocar uma mensagem clara, porque nenhum pastor jamais foi pregar no igreja para dar um sermão e ser interrompido. Então, em algum momento se você conhece um monte de sounds e estão fazendo barulho, nós realmente não tocamos com o sistema de som, porque queremos que a mensagem seja muito clara, para que você não quer muita divisão. Porque, você sabe, alguns dos sistemas de som estão tocando diferentes tipos de música. Porque, você sabe, temos o nosso tema há um longo tempo, e continuamos esse papel. Jah nos inspirou e ele nos deu este presente, e estamos honrados de sermos capazes de desempenhar um papel no desenvolvimento do reggae, e no desenvolvimento de uma geração de pessoas em todo o mundo. Estamos honrados de poder.

RBMA: Você mencionou comunidade. Um monte de suas festas acontecem em centros comunitários onde muitas vezes o álcool era servido, o que significa que não havia tanta restrição na licença, o que significa que muitas vezes quando você sai, os ônibus estão funcionando novamente e os metros estão funcionando novamente no próximo dia.
Jah Shaka: Durante toda a noite, sim.

RBMA: Durante toda a noite. Quanto tempo, como um DJ, quanto tempo como um seletor você iria tocar, em média, em uma festa do Jah Shaka?
Jah Shaka: Às vezes oito, nove horas, às vezes. Às vezes 12. Depende. Às vezes você está em festivais, grandes coisas onde as pessoas nos querem tocando. O promotor pode tentar dizer: "Você pode terminar?" Mas as pessoas dizem: "Não, não, não. Nós queremos mais. Queremos mais." Nós jogamos para o povo.
 


RBMA: Eu lembro que era sempre, de uma coisa conhecida, que você tem de esperar até cerca de 03:00 da manhã, que é a hora em que Shaka vai abrir a caixa de dubplates. A caixa de dubplates permanece fechada até cerca de 3:00 ou 4:00 da manhã. 
Jah Shaka: Sim, porque você sempre teve - e as pessoas falam sobre isso, porque nós promovemos - a maioria dos selos que saem no mundo, que faz a música que é o nosso tema, sobre Deus, sobre Sua Majestade, sobre a verdade e os direitos. Nós promovemos todos esses selos de todo o mundo. Nós fazemos a promoção de selos, não apenas música do Shaka. Nós promovemos todos esses outros selos. É uma grande lista de selos que fazem as raízes da música que se encaixam no nosso tema. As coisas que eu estou dizendo, não é a música que é feita. Então, em algum momento eu olho para ela para dizer, as pessoas ajudaram o meu tema, fazendo estes músicas. Eu posso tê-las e colocá-las em meu sermão, minha mensagem que eu estou colocando mais. Então essa é uma parte dele, que os jovens jovens obter promoção. Porque quando começamos o sistema de som, você deve saber que não havia nenhuma estação de rádio. Não havia nenhuma, o reggae não estava sendo promovido no rádio como agora. Naquela época, a única promoção que você tinha era o sistema de som a parte. Essa foi a única maneira que as pessoas conheceriam as músicas da Jamaica. Nós tivemos muitos bons amigos ao longo dos anos. Alguns não estão conosco agora, como Gregory Isaacs, um bom amigo meu. Nós estávamos na Jamaica juntos. Estávamos em Londres juntos. Há John Holt, um bom amigo meu que talvez eu posso encontrar uma imagem no laptop para mostrar a você. John Holt, e eu este ano, no Garance Festival. Um monte de pessoas têm desempenhado um papel importante no reggae. Sugar Minott, pessoas como estas têm desempenhado um grande papel. Por isso, esperamos que as empresas que vendem reggae em algum momento, olhem para trás e olhem para estes artistas, e sejam capazes de ajudar suas famílias. Porque eles fizeram um grande impacto nas gravadoras, quer seja a Island Records, CBS, EMI, todos esses selos, Virgin, um grande impacto foi feito por estes artistas nos primeiros dias, para construir essas empresas no que elas são. Então, nós oramos para que, em algum momento, as empresas vão poder colocar algo de novo como a Red Bull está fazendo agora, porque eu pedi sobre isso. Você disse que está deixando o estúdio aqui para os alunos da Academia, o que é muito bom, que você deixou algo para que eles continuem e prática. Damos graças que a Red Bull foi capaz de construir esta Academy no Japão. Obrigado.

RBMA: Nós vamos abrir para algumas perguntas para a platéia, mas antes de fazer isso, Shaka quer reproduzir uma gravação feita recentemente em Edimburgo, para dar um pouco do sabor... Não é recente? Nós apenas vamos passar qualquer parte, certo? Sim. Você quer que eu inicie desde o início?
(Música: trecho do sistema de som Jah Shaka com Norman Grant)
Jah Shaka: Esta é uma festa ao vivo em um lugar chamado Scotland na Grã-Bretanha. Edimburgo. O cantor é Twinkle Brothers, Norman Grant. O sistema de som que estávamos tocando naquela noite é o Messenger, que é de Edimburgo. O clube é o Bongo Clube na Escócia. Edimburgo.

RBMA: Devemos passar este desde o inicio?
(Música continua)
Jah Shaka: Rastafari.


RBMA: Uma coisa que temos de mencionar é, como nós estávamos falando, a famosa última música do Shaka. E é sempre famosa porque você sempre tira alguns dubplate que todos tem esperado por cerca de sete horas para ouvir. Também é famosa porque é praticamente a única vez que você pode ver alguém, porque fica tão escuro até aquele ponto e, em seguida, as luzes se acendem. Há algumas no YouTube e eu não posso encontrar um video certo, mas nós vamos tocar um aleatório, no Dome em Londres para lhe dar uma ideia do que aparece às 7:00 da manhã. Temos duas coisas acontecendo lá. Desculpe. Minha culpa.(Vídeo: trecho sistema de som Jah Shaka)Eu me sinto mal agora. Eu não sei quantas dessas pessoas sabem que estão sendo filmados. Nós todos estivemos lá. Há um monte de clipes onde você pode realmente ver Shaka nos controles que são melhores do que este. Vou deixá-los encontrar aqueles em seu próprio tempo. Mas a última música do Shaka é sempre um momento especial. Onde você está tocando no sábado? Qual é o local no sábado?
Jah Shaka: Unit.

RBMA: Perfeito. Tudo certo. Nós vamos ter certeza que todos nós vamos estar no Unit no sábado, esperamos até a última música, com certeza. Temos dúvidas, porque o tempo está se esgotando e eu quero ter certeza de que vocês tenham a chance de fazer perguntas ao Poderoso Shaka? Oh, lá vai.
Participante: Tudo bem. Olá? Olá? Ei. Sim. Esta é uma experiência bastante digna. Eu sou um grande fã do seu trabalho e legado, e também muito fã de um monte de outros híbridos caribenhos britânicos como Mikey Dread e Aswad, e também de The Specials e Fun Boy Three. Este é tipo de uma questão delicada, mas gostaria de saber como você e os primeiros da comunidade negra britânica, responderam a pessoas brancas que queriam se integrar com a cena, e de David Rodigan querer fazer o seu próprio sistema de som em Kingston e coisas assim. Será que bajularam você ou você quis protegê-la?

Jah Shaka: Você sabe que o ska é uma música que existe há muito tempo, a música do ska. Uma das pessoas famosas era Prince Buster na Jamaica. Blue Beat Records, Prince Buster, fez "Judge Dread" e um monte de outras músicas. Quando ele veio para a Inglaterra, foram as pessoas brancas que o receberam, não os pretos, no aeroporto, foram pessoas brancas. Chamávamos eles nesse momento, skinheads. Eles usavam chapéus pequenos de porquinhos, casacos Crombie, botas Doctor Marten. Eles estavam reunidos com Prince Buster. Então você tinha um monte de pessoas que o reconheceram desde a música ska, e então vieram. Até mesmo a música punk, eles reconheceram desde o início do ska. Muitos grupos como Madness e todos esses grupos que existem, que aprenderam com reggae. UB40, todos esses grandes grupos, seus pais estavam tocando discos em partes para eles conhecerem, "Red, Red Wine", todas essas músicas. Para eles saberem, seus pais estavam tocando. Eu conhecia David Rodigan antes dele ser famoso. Ele costumava vir e ouvir o sistema de som. Nós estamos tocando agora há 49 anos. Isso é o período de tempo, aproximadamente 50 anos. Cinco décadas. Quando Rodigan chegou, ele nos viu, os sistemas de som, para saber sobre música. Ele estudou sobre música e algumas pessoas no início no negócio da música. Não se ouve seus nomes frequentemente. John e Felicity Hassel. Eles gravaram (cortaram) dubplates numa máquina em um lugar chamado Barnes na Inglaterra. Eu conheci Davi Rodigan lá com essas pessoas. Era uma comunidade muito pequena naquele momento no reggae. Quando você tinha alguém como John Hassel, um homem chamado Graeme Goodall, e um homem chamado Tony Ashfield, eles foram capazes de ir para a Jamaica e colocar cordas, violinos e outras coisas para John Holt na música. Era uma ideia de alguns produtores em Londres, que foram capazes de ir para a Jamaica com essas ideias também. Assim, as ideias continuam a trabalhar e são executadas, independentemente de quem, porque a verdade não carrega nenhuma cor. A verdade não tem uma cor. Não importa quem falou a verdade, e se é verdade, e seu interior vai dizer que é verdade. Não há nenhuma barreira de cor dentro da nossa função, em nossa reprodução de música. Como você pode ver em qualquer multidão, é mista.

Participante: Então como se sente no momento, como era nos anos 60 e início dos anos 70?
Jah Shaka: Foi muito difícil para os negros, mas quando você é bom em algo, as pessoas brancas reconhecem. Quando você é bom em alguma coisa. Se você esta jogando futebol na escola e eles dizem que o homem branco deve escolher a equipe e eles sabem que você é um bom jogador de futebol, ele iria querer você em primeiro lugar porque ele quer ganhar, não por causa da cor. Ele quer ganhar. Porque você tem essa habilidade, ele irá colocá-lo em sua equipe. Então, quando você é hábil em alguma coisa, você é mais reconhecido. Você tem que trabalhar duro para ser reconhecido nos primeiros dias. Sim.

Participante: Obrigado.
Jah Shaka: Okay.
 


Participante: Olá. Estou muito emocionado com tudo o que você compartilhou com a gente, e eu queria te perguntar sobre como sua busca espiritual tem influenciado a sua pesquisa  no som? Quais frequências e qual tipo de abordagem, e quais ferramentas você trabalha que ensinaram você. 
Jah Shaka: Bem, como você disse naquela palavra espiritual, espiritual é o que nos rodeia e aceitar a compreensão espiritual e colocá-la em ação, não apenas saber, mas coloca-la em ação. O tema da África, o tema do Todo-Poderoso, o Altíssimo, Jah, Rastafari, essas coisas são temas que passamos para as pessoas e que é muito importante para mim. Rastafari não é apenas uma religião, é um modo de vida. É um princípio. É uma maneira de viver. A Bíblia diz: "Faça o seu trabalho para permitir que outros vejam que isso poderia glorificar a Deus." Não a pessoa, pois somos apenas uma ferramenta. Somos apenas um instrumento que Deus usa para chegar às pessoas. Todos nós somos ferramentas. Você tem dons e você tem talento. Cabe a cada pessoa investigar o seu talento e vinculá-lo com as coisas espirituais na vida. Vinculá-lo com a natureza. Sim, é muito importante. A natureza é muito importante, sujeita a ligação música. É como realmente uma ciência ser capaz de receber a mensagem, e mensagem de transferência para as pessoas. Receber, e transferir. Espiritualmente, isso é o que nos dá a inspiração, e o conhecimento e o entendimento. Você pode saber sobre o mundo, mas para entender o que significa o mundo, que é uma coisa diferente. É sempre investigação. Todos os dias há algo a aprender, a cada dia, quando você está espiritualmente ligado. Sim, certificar-se de que sua mente é clara. que você pode receber mensagem espiritual para iluminar você, que você pode fazer as alterações que são necessárias. Obrigado. 

Participante: Temos tempo? Será que temos tempo para mais um? Ok, então nós falamos sobre como baixo é bom para o corpo, e como você tem uma mensagem nas letras da música. Eu estava pensando sobre o papel da sirene em sua música. Eu estava pensando que talvez, diga-me se eu estiver errado, mas poderia ser como uma espécie de como você tem uma sirene, de uma ambulância para avisar as pessoas sobre a sua mensagem. É algo que que todos gostam?
Jah Shaka: Definitivamente. É como se você estivesse jogando uma lança. Sim, é um aviso e as pessoas, faz com que as pessoas pensem. Isso faz com que a mente pare para refletir. Muito importante. Na verdade, nós estávamos tocando com um sistema de som em Brixton antes, quando algum alto-falantes estava em chamas, em Brixton Town Hall. Nós tocamos o disco com a sirene para dizer: "Vem depressa", e funcionou. Funcionou.


Participante: Obrigado.
Jah Shaka: Sim.
 


Participante: Olá. Obrigado. Olá. Eu sempre fui interessado em saber como, em retrospectiva, como é fácil de rastrear a linhagem de reggae a partir de (mímica das batidas rápidas de bateria), e em seguida, diminuir a velocidade para (batidas lentas de bateria) e assim por diante. Eu estava pensando, no momento, como você é consciente do quanto você realmente viu o desenvolvimento acontecendo, ou o fez parecer chegar em sua forma de direito pleno? 
Jah Shaka: Nos anos 60, a música e as letras eram mais dançantes. As pessoas estavam dançando felizes. Nos anos 70, tornou-se mais mensagem. Nos anos 70, as pessoas costumavam cantar sobre o que estava acontecendo com elas. Não eram as canções americanas, como você ouvia na rádio e cantava junto. Eles costumavam cantar: "Sim, eu conheci Tom ontem." Eles colocaram as letras, ou Gregory dizia: "Eu lhe dei a chave da porta da frente." Alguém como Leggo dizia que sim, "Eu estava lá no dia em que você deu a chave a ela." É música com mais realidade nos anos 70. Você tem certos artistas que vêm com mensagens como Burning Spear, vindo do litoral norte, como Twinkle Brothers. Você tem cantores que são cantores de mensagens, e você tem cantores que cantam reggae. Então você tem diferentes ramos do reggae, diferentes ramos. Agora você tem dancehall. Agora você tem bashment, mas é um ramo diferente. Quando você tem uma árvore e você quebra todos os ramos, quebre tudo, a raiz ainda está lá. As raízes. Outras coisas estão lá, mas a raiz é dominante. Outra coisa, você não tem uma árvore se você não tem uma raiz. É aí que realmente, se tem certeza de que estamos na fonte, a fonte. Sim, isso é onde estamos. 

Participante: Obrigado, cara. 
RBMA: Temos que encerrar? Sim? Eu acho que é a hora. Lamento que nós estouramos o tempo. Tenho certeza que você vai se juntar a mim em dizer que foi incrível, e dar graças ao Poderoso Jah Shaka. Obrigado. 
Jah Shaka: Eu só gostaria de dizer alguma coisa. Eu não sei se algum aluno daqui. É estudantes de universidade ou faculdade? Dois assuntos são muito importantes, exceto música. Há dois assuntos importantes; geografia e história. É muito importante, porque você pode localizar o tempo. Você pode descobrir onde aconteceu, quando aconteceu, como aconteceu e quem fez isso. Nós podemos descobrir essas coisas ao estudar história e geografia, para descobrir onde os países são. Como, quando dizem que Cristo veio de Belém. Você sabe onde Belém está no mapa? Há coisas para descobrir na geografia. Sabemos onde começou o Nilo, o rio Nilo, que as pessoas costumavam usar como uma estrada para o transporte de navios, para ir a outros países? A Abissínia, o lugar que era chamado antes de ser chamado de África. O lugar que hoje chamamos de África, que formava a Abissínia antes. A história. Quando você estuda sobre essas coisas, é por isso que agora você tem alunos que estudam nas universidades. Eles estão descobrindo a verdade. Hoje em dia você tem a Internet, e todas estas coisas onde as pessoas podem se comunicar e descobrir as coisas. Mas é como você usa o que você descobriu porque todo mundo tem um talento e uma habilidade. Os estudantes que vão para a faculdade, ele vai ser muito importante para o futuro deste país e no futuro do mundo. Não sabemos em que país o próximo grande líder virá. Tenho certeza que você ouviu falar sobre Marcus Garvey e essas pessoas. Gandhi costumava estar em contato com Marcus Garvey. Elijah Muhammad, que os muçulmanos falam, estava em contato com Marcus Garvey. A filosofia de Marcus Garvey se espalhou entre muitas nações. Há uma filosofia que quando as pessoas se atem a esses princípios, outras pessoas vão ver, e que podem transportar de geração em geração. Porque o que eu estou falando são milhares, e milhares e milhares de anos de história, para vir a esta etapa de hoje. Milhares de anos de história. É muito importante que os alunos mantenham o bom trabalho na escola, e diga às crianças a mesma coisa, porque eles acabarão por tomar nossos empregos. Um amor. Rastafari. 

RBMA: Você tem uma música que você pode tocar para nós? Você vai amanhã no estúdio. Isso é possível? Eu não sei se temos tempo hoje, mas, eu não sei. Nós vamos descobrir em breve, porque eu sei que um monte de participantes são DJs ou estarão tocando ao vivo esta noite. Sim, e se não, talvez possamos fazer alguma coisa amanhã. Tenho certeza que todos nós adoraríamos, que se você pudesse vir para a sala de controle no andar de baixo. Não se esqueça, Shaka está tocando no sábado e ele vai nos dar algo ... Eu preciso ouvir mais algumas músicas. Eu não sei sobre você, mas apenas para terminar e vamos dizer obrigado mais uma vez. 

Apresentado por Benji B - Artigo original publicado @ http://www.redbullmusicacademy.com/lectures/jah-shaka-tokyo-2014


  Twitter   https://www.instagram.com/fyadub_fyashop/   http://www.youtube.com/fyadub  http://www.discogs.com/seller/fyashop/profile   http://fyadub.blogspot.com.br/p/fyashop-teste_22.html   fyadub@yahoo.com.br

DISQUS NO FYADUB | FYASHOP

O FYADUB | FYASHOP disponibiliza este espaço para comentários e discussões das publicações apresentadas neste espaço. Por favor respeite e siga o bom senso para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas... PS. DEUS ESTÁ VENDO!